Melhores Investimentos para a Aposentadoria
| ,

Melhores Investimentos para a Aposentadoria

No mercado financeiro, existem muitas opções interessantes para viver de renda.

Por
Atualizado em 09/04/2021

Com os melhores investimentos para a aposentadoria você pode traçar o seu próprio plano de independência financeira e ter uma tranquilidade na sua terceira idade sem depender do Governo.

Ao longo da vida, poupar e investir uma porcentagem da renda para o futuro é crucial para se aposentar com o mesmo padrão de vida.

Pensar nisso com antecedência evitará que você dependa somente do INSS, da caridade de familiares ou que precise continuar trabalhando para ganhar dinheiro

Esqueça a aposentadoria social, não se preocupe com a reforma da previdência, você pode e deve começar o seu próprio plano de independência financeira.

A tranquilidade na sua terceira idade é possível graças aos investimentos do mercado financeiro.

A previdência social ou privada é só uma das alternativas para se aposentar.

Existem ativos que oferecem melhores rendimentos para quem deseja viver de renda.

Quanto antes começar, mais poderá usar os juros compostos a seu favor. 

Veja quais os melhores investimentos para a aposentadoria e monte sua carteira previdenciária.

Quanto dinheiro é preciso para se aposentar?

Antes de saber qual é o melhor investimento para o longo prazo você precisa saber qual o seu número.

Ou seja, qual a quantia que precisa ter no futuro para que possa viver sem depender do seu trabalho.

Veja na calculadora de aposentadoria quanto dinheiro é preciso e quanto guardar em cada idade para ter uma renda passiva vitalícia e se aposentar com o mesmo padrão de vida.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso”.

Onde investir para a aposentadoria?

O mercado financeiro oferece diferentes formas de investimentos para a aposentadoria. 

Elas podem vir tanto de alternativas mais conservadoras, como um plano de previdência privada até uma carteira de ações para a aposentadoria.

Independente do tipo de investimento, a essência é a mesma: 

Fazer aplicações periódicas ao longo da vida para que, com o tempo, tenha uma reserva minimamente confortável para viver de renda.

Como a aposentadoria deveria ser planejada com antecedência, os melhores investimentos tendem a serem os mais rentáveis em longo prazo.

Aqui entra uma regra básica para escolher as melhores aplicações: o tripé dos investimentos. Ou seja, precisamos olhar sempre para três variáveis:

  • Rentabilidade;
  • Risco;
  • Liquidez.

Ao contrário das reservas de curto prazo, onde devemos prezar a segurança e a liquidez, quando estamos olhando para o longo prazo é desejável correr mais risco, desde que controlado.

Pois, teoricamente, quanto mais risco, mais rentabilidade.

Aqui entra outras variáveis dos resultados dos investimentos:

  • Prazo;
  • Valor investido;
  • Rentabilidade.

Se o prazo até a aposentadoria não pode ser ampliado, nem é possível aumentar os aportes mensais, é preciso sair da renda fixa e diversificar em investimentos mais arriscados para maximizar os retornos.

Quando você investe na renda variável olhando para o curto prazo, corre o risco de perder dinheiro por conta da volatilidade.

Porém, quando estamos falando em longo prazo, seja 10, 20 ou 30 anos, não só os riscos são minimizados, como a rentabilidade é muito maior do que qualquer outro investimento.

Por isso, o primeiro tipo de investimento para a aposentadoria não tem como ser outro a não ser a bolsa de valores.

Quando pensamos em longo prazo, em ações de boas empresas, lucrativas, de mercados sólidos e boas pagadoras de dividendos, elas podem garantir bons retornos.

Veja o estudo de Jeremy Siegel (2007) que mostra o risco e o retorno em bolsa de valores, renda fixa e Títulos Públicos ao longo dos anos.

Gráfico Siegel: Risco vs Retorno Bolsa de Valores

No primeiro ano, as ações apresentaram riscos de 38,6%; em 5 anos, o risco caiu para 11%; e, em 20 anos, o risco deixou de existir.

Em qualquer período, não há investimento que possa superar a rentabilidade das ações.

Como Investir para a sua Previdência? Baixe o Relatório “O Melhor Investimento para a sua Previdência”.

Ações

Investir em ações no longo prazo é uma ótima estratégia para obter ganhos mais robustos no futuro.

Se no curto prazo o investimento em ações pode ser mais arriscado e até menos lucrativo, no longo prazo as boas empresas tendem a crescer e se valorizar, resultando em lucro para os acionistas.

No longo prazo, até mesmo eventuais perdas resultantes das oscilações do mercado podem ser recuperadas.

Lembre-se que ao investir em ações você se torna sócio da empresa e como tal, o ideal é conhecê-la antes de investir.

As melhores ações para se aposentar são aquelas de empresas sólidas, de setores perenes, com boa governança e que tenham um bom histórico de distribuição dos lucros.

Em uma carteira previdenciária, além de levar em conta a valorização do papel é preciso olhar para as ações boas pagadoras de dividendos.

Os dividendos são parte do lucro que é distribuído aos acionistas.

O recomendado é reinvestir esses dividendos comprando mais ações e potencializando a geração de lucros da carteira.

Banner will be placed here

Fundos Imobiliários (FIIs)

Outro investimento interessante para compor a carteira de aposentadoria e que tende a ter um bom retorno no longo prazo é o investimento em imóveis por meio de fundos imobiliários

Essa modalidade, além de permitir o investimento em grandes empreendimentos do setor sem que precise desembolsar milhões, gera uma renda passiva para o detentor das cotas do fundo oriunda do pagamento dos aluguéis.

Quais os Melhores FIIs para 2021? Clique Aqui e Receba Dinheiro na Sua Conta Todos Meses.

Debêntures

Debêntures são títulos de crédito emitidos por empresas. Na prática, ao investir estará emprestando dinheiro para que a empresa que a emitiu possa financiar suas atividades.

Os debêntures são títulos de renda fixa que não contam com o seguro do Fundo Garantidor de Créditos (FGC), mas possuem o chamado rating, notas de crédito expedidas por agências de classificação de risco.

O intuito é classificar os debêntures quanto ao seu risco de crédito. Dessa forma, é possível minimizar o risco escolhendo as melhores classificadas.

A escolha por debêntures se dá por uma diversificação da parte do portfólio destinada à renda fixa, já que tendem a ter um retorno muito maior do que outros títulos.

ETF

Os fundos de índices (ETFs) também aparecem entre os melhores investimentos para a aposentadoria.

Eles nada mais são do que fundos que acompanham o desempenho de índices da bolsa, como, por exemplo, o Ibovespa, que reúne as principais ações da B3.

Os ETFs tendem a valorizar ao longo do tempo, além de ter a vantagem da diversificação, pois investindo em um único ETF estará comprando uma carteira com dezenas de ações de várias empresas.

Para compor uma carteira previdenciária, muitos investidores combinam ações individuais que pagam bons dividendos com ETFs de dividendos.

A bolsa de valores brasileira tem um índice chamado Índice Dividendos (IDIV) composto por 36 ações das empresas que mais pagam dividendos. 

O ETF que replica esse índice é o DIVO11.

Tesouro IPCA

Os papéis do Tesouro Direto atrelados à inflação (Tesouro IPCA) também são uma alternativa de investimento com bons rendimentos para o longo prazo.

O Tesouro Direto são títulos públicos do programa do Tesouro Nacional que facilitam o acesso dos investidores aos títulos públicos federais.

Ao comprar um título, o investidor “empresta” dinheiro para o governo que, no prazo combinado, devolve o valor emprestado acrescido de juros.

Existem diversas modalidades de títulos:

O mais recomendado para aposentadoria são os títulos do Tesouro IPCA ou Tesouro IPCA com juros semestrais, no qual a cada semestre você recebe parte dos rendimentos.

Essa modalidade acompanha a inflação e, por isso, impede a perda do poder de compra no longo prazo.

A remuneração é dada pela variação da inflação no período, mais uma taxa de juros fixa, combinada no momento da compra dos papéis.

Previdência Privada

A previdência privada é o tipo de investimento mais conhecido para a aposentadoria.

Embora não seja a alternativa mais rentável, possui benefícios fiscais e modela a mentalidade do investidor para poupar e fazer aportes mensais.

Existem dois tipos de previdência privada:

O PGBL é indicado para os investidores que precisam fazer a sua declaração do IR no formato completo.

Nele é possível deduzir até 12% do imposto devido com os aportes realizados ao longo do ano.

No resgate, o imposto incide sobre o valor total.

O VGBL é mais indicado para aqueles que optam pela declaração simplificada do IR ou, até mesmo, são isentos de declaração.

O imposto incide apenas sobre os rendimentos.

Como Investir para a sua Previdência? Baixe o Relatório “O Melhor Investimento para a sua Previdência”.

Como investir para a aposentadoria

Se planejar para a aposentadoria é fundamental para manter um bom padrão de vida depois que parar de trabalhar.

Os brasileiros estão ficando cada vez mais conscientes de que investir é o caminho para a construção de um patrimônio sólido.

Para alcançar a independência financeira existem opções variadas de investimento com diferentes características para quem quer ganhar no longo prazo.

Agora que você já viu os principais investimentos que podem compor o planejamento de aposentadoria é preciso escolher o ideal para você.

A decisão sobre onde investir para a aposentadoria deve ser tomada com muito cuidado, uma vez que esse é um dinheiro que garantirá sua renda no futuro.

Do mesmo modo que arriscar sem critério pode ser perigoso, manter todo o patrimônio na poupança não dará o resultado esperado.

Ao montar sua carteira de investimentos sempre leve em consideração seu perfil e seus objetivos.

Conheça o seu perfil de investidor

A primeira coisa antes de optar por qualquer investimento é conhecer o seu perfil de investidor.

Se você ainda não conhece o seu, faça o teste de perfil de investidor

Para um investidor muito conservador, optar por ações ou fundos imobiliários, por exemplo, pode não ser o ideal devido à exposição ao risco que têm esses investimentos.

Da mesma forma que para um perfil arrojado, investir apenas em títulos públicos pode acabar deixando o investidor frustrado, já que espera obter maiores rentabilidades com produtos mais arrojados.

Monte uma carteira diversificada

Qualquer que seja o seu objetivo de médio ou longo prazo, a alocação de ativos merece destaque.

A diversificação de investimentos possibilita potencializar a rentabilidade e reduzir os riscos.

É o conceito do velho ditado de “jamais colocar todos os ovos em uma única cesta.”

Comece o quanto antes

Por fim, inicie o seu planejamento para aposentadoria o quanto antes.

Quanto mais cedo iniciar, maior o período de acumulação de capital e, consequentemente, maior será o volume financeiro do qual você poderá usufruir em sua aposentadoria.

Inclusive aumentando suas chances de uma aposentadoria antecipada, sem preocupações financeiras.

Dicas sobre Liberdade Financeira
Dicas sobre Liberdade Financeira


O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE