Como investir nas melhores ações e ganhar dinheiro na bolsa
|

Como Investir nas Melhores Ações e Ganhar Dinheiro na Bolsa

As ações são o investimento que têm entregado as melhores rentabilidades do mercado financeiro.

Por
Atualizado em 22/10/2019
Avalie esse texto

Descobrir Como Investir em Ações vai permitir que você tenha acesso aos investimentos com maior potencial de ganho.

O investimento em ações é uma aplicação de Renda Variável que, em 2018, oportunizou retornos de 150%. 

As 5 melhores ações negociadas na bolsa de valores brasileira renderam entre 156,94% e 107,72% em 2018. 

Foram elas:

  • IRB Brasil resseguros (IRBR3);
  • Magazine Luiza (MGLU3);
  • CEMIG (CMIG4);
  • B2W Digital (BTOW3);  
  • Suzano Papel (SUZB3). 

O mercado de ações deve continuar entregando ganhos superiores a outros investimentos, devido a uma combinação de fatores que influenciarão um ciclo positivo:

  1. Contínua redução das taxas de juros no Brasil;
  2. Aprovação de reformas que vão melhorar a economia;
  3. Volta da confiança e investimentos das empresas;
  4. Melhoria nos níveis de emprego; 
  5. E aumento no consumo das famílias. 

O que acha de aproveitar este momento, ganhar dinheiro no mercado de ações e:

  • garantir seu futuro financeiro e de sua família;
  • atingir um padrão de vida na merecida aposentadoria;
  • realizar seus maiores desejos, como comprar um carro importado, levar a família para a Disney ou para o exterior 2x no ano, montar um negócio próprio ou mesmo viver de rendas?

Então, está pronto para descobrir como comprar ações e ganhar dinheiro na bolsa

Você vai descobrir tudo o que precisa para investir ainda hoje:

  • O que são ações?
  • Por que comprar ações?
  • Como comprar ações?
  • Como os super ricos americanos investem seu dinheiro;
  • As melhores ações da bolsa de valores.

Leia até o final e ganhe dinheiro comprando ações. 

O Que Você Verá Neste Artigo:

O que são Ações?

As ações, conhecidas por “papéis”, representam parcelas do capital social de uma empresa. 

Quando as empresas abrem seu capital para o público, emitem as ações na bolsa de valores.

Para abrir o capital, a empresa realiza uma IPO (Initial Public Offer), que significa realizar uma oferta pública inicial de ações.

Ao invés de recorrer aos bancos, as empresas buscam capital na bolsa de valores para financiar seus projetos e expandir suas operações, cedendo parte de suas participações. 

Investidores que compram uma ação estão comprando parte de uma empresa e se tornando seu sócio.

Com isso, recebem parte dos lucros, na forma de dividendos, além da valorização do preço das ações.

Banner will be placed here

Como Funcionam as Ações

As ações são compradas e vendidas na bolsa de valores. No Brasil, ela é conhecida como B3 (Brasil, Bolsa, Balcão).

A B3 tem uma sede física, em São Paulo, capital. Mas todas as suas operações acontecem via Internet. 

A B3 é como um grande computador onde as empresas e os investidores se encontram, para vender e comprar ações. 

Os negócios acontecem em duas etapas:

  • via mercado primário; e
  • via mercado secundário.

No mercado primário, as empresas realizam ofertas iniciais com o objetivo de vender ações e financiar seu crescimento.

No mercado secundário, os detentores de ações, isto é, os investidores, compram e vendem esses papéis a outros investidores. 

Ou seja, é no mercado secundário que se faz a maior parte dos investimentos em ações.

Para que isso aconteça, há um terceiro participante: a corretora de valores.

A corretora de valores é responsável por intermediar a venda e a compra de ações entre as pessoas. 

E é através dela que você acessa um ambiente digital no qual é possível fazer essas operações: o home broker.

Portanto, para que a compra e a venda de ações aconteça, é preciso que:

  1. Uma empresa faça uma oferta inicial de ações (tradução para a sigla em inglês IPO);
  2. Investidores comprem essas ações;
  3. Investidores queiram vender essas ações;
  4. Ter uma conta em uma corretora de valores;
  5. Acessar a plataforma de home broker da corretora. 
  6. E querer comprar as ações pelo preço que outros investidores as estão vendendo.

Tipos de Ações

Existem três tipos de ações: ordinárias (ON), preferências (PN) e Units.

Ações Ordinárias (ON)

As ações ON (ordinárias) são ações com direito a voto e tag along. 

O direito a voto, para investidores menores, é irrelevante, uma vez que a posição acionária deverá ser substancial para conseguir exercer alguma vontade em uma eventual votação.

O tag along funciona para defender os interesses dos acionistas em caso de venda da empresa. 

Nesse caso, o comprador será obrigado a oferecer, no mínimo, o valor correspondente a 80% do valor de aquisição da ação.

O acionista ordinário tem esse direito garantido pela lei das S/A – Sociedades Anônimas (Lei 6.404, de 15 de Dezembro de 1976).

Exemplos de ações ON:

  • ABEV3;
  • BBAS3;
  • BBSE3;
  • CIEL3;
  • CSNA3;
  • PDGR3;
  • PETR3;
  • RSID3.

Ações Preferenciais (PN)

As ações PN (preferenciais) são as com preferência na distribuição dos dividendos.

Mas são sem tag along e sem direito a voto, exceto quando a empresa fizer parte de níveis específicos de governança: 

  • Bovespa Mais Nível 2: 100% ON e PN;
  • Nível II: 100% para ON e PN.

Os acionistas com esse tipo de ações têm preferência nos recebimentos de dividendos e juros sobre capital próprio, ou seja, vão receber parcelas maiores do que os acionistas ordinários.

Se a empresa for vendida, os acionistas preferenciais podem não participar das vendas de ações por parte dos compradores, pois não têm garantidos os 80% dos acionistas ordinários. 

Exemplo de ações PN:

  • BBDC4;
  • GGBR4;
  • ITUB4;
  • OIBR4;
  • PETR4.

Existem empresas que possuem subdivisões em suas ações preferenciais, por exemplo:

Ações preferenciais Classe A são indicadas pelo número 5, por exemplo:

  • SUZB5;
  • USIM5;
  • VALE5.

Ações preferenciais Classe B são indicadas pelo número 6, como exemplo:

  • BRSR6;
  • ELET6.

Certificado de Depósito de Ações (Units)

Ao comprar uma Unit, você está comprando, ao mesmo tempo, ações preferenciais e ordinárias de uma empresa.

Um exemplo real de Unit é a SANB11 (Santander):

1 SANB11 = 1 ação ordinária e 1 preferencial.

Os detentores de Units possuem direitos semelhantes aos acionistas ordinários e preferenciais, respeitada a proporção que a Unit conserva desses dois tipos de ações.

As empresas que possuem baixa liquidez, ou valor da ação baixo, acabam formando as Units para aumentar a liquidez e influenciar na valorização da empresa na bolsa. 

Exemplos de ações Units:

  • BIDI11;
  • KLBN11;
  • SANB11;
  • TIET11.

Blue Chips

São as ações mais negociadas na bolsa de valores.

Por isso, possuem:

  • grande volume de negociação;
  • maior quantidade de investidores querendo comprar ou vendê-las.

São consideradas ações mais seguras e de empresas mais consolidadas no mercado.

Normalmente, pagam mais dividendos aos acionistas.

Exemplo de ações Blue Chips são:

  • Ambev – Ações ABEV3;
  • Itaú – Ações ITUB4;
  • Banco do Brasil – Ações BBAS3;
  • Bradesco – Ações BBDC4.

Tamanho das Empresas

Existem outras classificações de ações como o volume de negociação ou o patrimônio da empresa.

O tamanho da empresa reflete o nível de risco e outros fatores, como:

  • Valor de mercado: da empresa na bolsa;
  • Valorização: potencial da ação;
  • Liquidez: facilidade de comprar ou vender as ações na bolsa;
  • Risco: nível de perda do patrimônio;
  • Dividendos: distribuição de parte do lucro da empresa aos investidores.
TipoValor Mercado (R$)ValorizaçãoDividendosRiscoLiquidez
Mega Caps> 80 BIbaixoaltobaixoalto
Big CapsAté 80 BImédiomédiobaixoalto
Mid CapsAté 40 BImédiomédiomédioalto
Small CapsAté 8 BIaltomédiomédiomédio
Micro CapsAté 1,2 BIaltobaixoaltomédio
Nano CapsAté 200 MIaltobaixoaltobaixo

Novas classificações vêm surgindo com o passar do tempo. Nos anos 1980, o limite de uma ação Big Cap, por exemplo, era de R$ 6 bilhões (hoje, como mostra a tabela acima, é de até R$ 80 bi).

Ações Mega Caps

São as ações que maior valor de mercado possuem, além das seguintes características:

  • Valorização baixa;
  • Dividendos altos;
  • Risco baixo;
  • Liquidez alta.

Exemplos:

  • Ambev – Ações ABEV3;
  • B3 – Ações B3SA3;
  • Banco do Brasil- Ações BBAS3;
  • Bradesco – Ações BBDC3;
  • Itaú – Ações ITUB4;
  • Petrobras – Ações PETR4;
  • Santander – Ações SANB11;
  • Vale – Ações VALE5.

Ações Big Caps

São ações que têm um valor de mercado alto, até R$ 80 bilhões, além de risco baixo e alta liquidez.

Mas, diferentemente das Mega Caps, têm valorização e dividendos médios.

Exemplos: 

  • BB Seguridade – BBSE3;
  • Banco Pactual – BPAC11;
  • Eletrobras – Ações ELET3;
  • JBS – Ações JBSS3;
  • Magazine Luiza – Ações MGLU3;
  • Suzano – Ações SUZB3;
  • Telefônica – Ações VIVT3;
  • WEGE – Ações WEGE3.

Ações Mid Caps

Têm a metade do valor de mercado das anteriores: até R$ 40 bilhões.

Mesmo assim, a liquidez é considerada alta.

Mas a valorização, o pagamento de dividendos e o risco são médios.

Exemplos: 

  • Alpargatas – Ações ALPA3;
  • Alupar – Ações ALUP3;
  • Banco Inter – Ações BIDI11;
  • Braskem – Ações BRKM3;
  • CELP – Ações CELP5;
  • CESP – Ações CESP5;
  • Estácio – Ações ESTC3;
  • Localiza – Ações RENT3;
  • Usiminas – Ações USIM5.

Ações Small Caps

São ações com baixo valor de mercado, até R$ 8 bilhões.

Têm menos volume de negócios e, por isso, menos liquidez. 

São ações mais baratas do que as Big Caps. 

As suas características são:

  • Potencial de valorização alta;
  • Dividendos médios;
  • Risco médio;
  • Liquidez média.

Exemplos: 

  • Banco ABC – Ações ABCB4;
  • Arezzo – Ações ARZZ3;
  • Grendene – Ações GRND3;
  • Locamerica – Ações LCAM3;
  • Randon – Ações RAPT3;
  • Trisul – Ações TRIS3;
  • Unipar – Ações UNIP5.

Ações Micro Caps

São as ações com valor de mercado até R$ 1,2 bilhões.

E as seguintes características:

  • Valorização alta;
  • Dividendos baixo;
  • Risco alto;
  • Liquidez baixa.

Exemplos: 

  • Excelsior Alimentos – Ações BAUH4;
  • CSU Cardsystem – Ações CARD3;
  • Eucatex – Ações EUCA4;
  • Forja Taurus – Ações FJTA3;
  • Portobello – Ações PTBL3;
  • Schulz – Ações SHUL4;
  • Valid – Ações VLID3.

Ações Nano Caps

Para ser uma ação Nano Cap é preciso ter até R$ 200 milhões de valor de mercado.

Por isso, elas têm:

  • Baixa liquidez;
  • Risco alto;
  • Valorização alta;
  • Dividendos baixo.

Exemplos: 

  • Fertilizantes Heringer – Ações FHER3;
  • Lupatech – Ações LUPA3;
  • Pettenati – Ações PTNT4;
  • Rossi Residencial- Ações RSID3;
  • Saraiva – Ações SLED3;
  • Technos – Ações TECN3;
  • Viver Incorporadora – Ações VIVR3.

Por que Investir em Ações?

Investir em ações é considerado o investimento com a melhor relação risco e retorno ao longo do tempo.

Um estudo de Jeremy Siegel (2007) mostrou que, nesse quesito, a bolsa de valores supera os mercados de renda fixa e os títulos públicos.

Gráfico da rentabilidade dos investimentos pelo período
Rentabilidade dos investimentos vs período de aplicação

O investimento em bolsa pode até ter um risco maior em um prazo mais curto, mas os ganhos compensam no longo prazo, e os riscos deixam de existir.

A pesquisa de Siegel mostrou que, no primeiro ano de investimento, as ações apresentaram riscos de 38,6%.

Mas em 5 anos, o risco caiu para 11%.

E em 20 anos, deixou de existir.

Além disso, em qualquer período analisado, o investimento em ações se mostrou o investimento mais rentável.

No estudo em questão, foi nas ações que um o investidor obteve o maior retorno total (livre da inflação). Ele aportou US$ 1 no ano de 1802, nos seguintes investimentos:

  • Ações (stocks);
  • Renda Fixa (Bonds);
  • Títulos do Tesouro (T-Bills);
  • Ouro (Golden);
  • Moeda (US Dollar).
Gráfico do retorno de diferentes investimentos
Retorno de diferentes investimentos ao longo dos anos

Portanto, em 210 anos, o melhor investimento foi em ações.

No período, a modalidade obteve uma rentabilidade anual de 6,6%, transformando 1 dólar em 704 mil dólares, frente aos 1,8 mil dólares aplicados na renda fixa. 

Momentos de volatilidade ocorridos no período, como guerras e crises mundiais, não tiveram impacto relevante para o rendimento das ações no longo prazo.

Demonstrado, assim, que ocasiões de volatilidade, na verdade, devem ser entendidas como oportunidades de comprar ações de boas empresas com desconto.

Como os Super Ricos Americanos Investem

Nos Estados Unidos, as pessoas classificadas como super ricos investem 39,5% do seu dinheiro em ações. 

É um dos países em que as pessoas mais investem em ações

Levantamentos demonstram que essa modalidade de investimento é utilizada por mais da metade da população. 

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Isso pode servir de inspiração para você colocar parte do dinheiro que economiza neste mercado de renda variável.⠀

Onde os americanos investem
Como os americanos investem. Fonte: Edward N. Wolf (2017). Survey of Consumer Finances.

Ações Listadas na Bolsa de Valores

Em 2019, a B3 possuía aproximadamente 400 empresas listadas na bolsa de valores, agrupadas por setores, sendo os principais:

  • Bens Industriais;
  • Consumo Cíclico;
  • Consumo não Cíclico;
  • Financeiro e Outros;
  • Materiais Básicos;
  • Petróleo, Gás e Biocombustíveis;
  • Saúde;
  • Tecnologia da Informação;
  • Telecomunicações;
  • Utilidade Pública.

O site da B3 exibe diversos dados das empresas, permitindo conhecer um pouco sobre suas atividades e acompanhar a cotação das suas ações. 

Após acessar o site, informe o nome da empresa ou o código da ação, como, por exemplo, VALE.

Há informações como o CNPJ, código da ação, atividade principal, site e cotação da ação.

Nome de PregãoVALE
Códigos de NegociaçãoVALE3
CNPJ33.592.510/0001-54
Atividade PrincipalMineração
Classificação SetorialMateriais Básicos / Mineração / Minerais Metálicos
Sitewww.vale.com

Gráfico cotação VALE na B3

Gráfico da cotação da ações da Vale
Fonte: B3 – Cotação VALE (2019).

Principais Ações do Ibovespa

As ações com maior participação no Ibovespa, atualmente, são Petrobras, Vale, Banco do Brasil, Banco Itaú, Bradesco e B3.

São as mais negociadas e, por isso, costumam ter uma oscilação menor em seus preços.

Petrobras – PETR4

Nome da empresa: Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras

Setor: Petróleo. Gás e Biocombustíveis

Rentabilidade 2018: 45,82%

Rentabilidade 2017: 8,27%

Rentabilidade 2016: 121,94%

Site: http://www.petrobras.com.br/ 

Vale – VALE3

Nome da empresa: Vale do Rio Doce

Setor: Materiais Básicos (Mineração)

Rentabilidade 2018: 31,09%

Rentabilidade 2017: 62,63%

Rentabilidade 2016: 98,13%

Site: http://www.vale.com/ 

Banco do Brasil – BBAS3

Nome da empresa: Banco do Brasil

Setor: Financeiro (bancos)

Rentabilidade 2018: 51,42%

Rentabilidade 2017: 16,44%

Rentabilidade 2016: 98,37%

Site: http://www.bb.com.br/ 

Banco Itaú – ITUB4

Nome da empresa: Itaú Unibanco Holding S.A.

Setor: Financeiro (bancos)

Rentabilidade 2018: 28,28%

Rentabilidade 2017: 30,53%

Rentabilidade 2016: 42,68%

Site: http://www.itau.com.br 

Banco Bradesco – BBDC4

Nome da empresa: Banco Bradesco S.A.

Setor: Financeiro (bancos)

Rentabilidade 2018: 19,54%

Rentabilidade 2017: 25,10%

Rentabilidade 2016: 62,88%

Site: http://www.bradesco.com.br/ 

B3 – B3SA3

Nome da empresa: B3 S.A. – Brasil. Bolsa. Balcão

Setor: Financeiro

Rentabilidade 2018: 20,77%

Rentabilidade 2017: 40,55%

Rentabilidade 2016: 55,75%

Site: http://www.b3.com.br/ 

Melhores Ações

As 5 melhores ações de 2018 foram: IRB Brasil resseguros (IRBR3), Magazine Luiza (MGLU3), CEMIG (CMIG4), B2W Digital (BTOW3) e Suzano Papel (SUZB3). 

Elas foram as melhores ações porque renderam entre 156,94% e 107,72% em 2018. 

Ou seja, claramente superior aos 15,03 % do Ibovespa, índice de referência para o mercado de renda variável. 

AçãoNome Empresa Rentabilidade 
IRBR3IRB Brasil resseguros 156,94%
MGLU3Magazine Luiza 126,33%
CMIG4CEMIG 116,36%
BTOW3B2W Digital 104,98%
SUZB3Suzano Papel 107,72%
Ibovespa (índice de referência) 15,03%

Foram utilizados os seguintes critérios para selecionar as ações com maior rentabilidade:

  • Valor de mercado acima de R$ 10 bilhões;
  • Volume médio (21d) acima de R$ 100 mil.

Instituto de Resseguros do Brasil – Ações IRBR3

A ação mais rentável em 2018 foi a IRBR3, referente à empresa IRB Brasil RE

A companhia é líder no negócio de resseguros na América Latina e uma das dez maiores resseguradoras do mundo.

O seu valor de mercado é R$ 28 bilhões. 

Magazine Luiza – Ações MGLU3

A MGLU3 faz referência à empresa Magazine Luiza.

É a maior rede de varejo de eletrônicos e móveis do Brasil.

Seu tamanho é medido:

  • pelas mais de 950 lojas; e
  • pelos 16 estados em que atua.

Seu modelo de negócio é baseado em plataforma digital, com lojas físicas.

Companhia Energética de Minas Gerais – Ações CMIG4

A Companhia Energética de Minas Gerais S.A. é negociada com o código CMIG4. Está em Belo Horizonte e é uma das principais concessionárias de energia elétrica do Brasil.

B2W Digital – Ações BTOW3

A B2W Digital foi criada a partir da fusão entre Submarino, Shoptime e Americanas.com.

É negociada pelo código BTOW3.

Focada em comércio eletrônico, detém 50% das vendas que acontecem nesse canal no país.

No mundo, é a terceira maior do seu segmento. 

Suzano – Ações SUZB3

A Suzano Papel e Celulose é uma das maiores produtoras de celulose no mercado de papel do mundo.

Existe desde 1924 e atua em mais de 60 países.

Vantagens das Ações

A principal vantagem de investir em ações é acessar o investimento com maior potencial de lucros. 

Entre outras vantagens, podem ser citadas :

  • Ser sócio das melhores empresas do país;
  • Lucrar com o crescimento de diferentes setores da economia, como varejo, bancário, elétrico, produção de veículos, telecomunicações, entre outros;
  • Investir na modalidade que maior rentabilidade traz no longo prazo;
  • Ganhar dinheiro de diversas formas e períodos, como através do recebimento de dividendos;
  • E fazer tudo isso de forma simples e acessível, utilizando uma plataforma online como o home broker de sua corretora. 

Desvantagens das Ações

As desvantagens do investimento em ações estão relacionadas principalmente à volatilidade do preço dos papéis, que é influenciada pela:

  1. Relação oferta-demanda; e
  2. Decisões, questões e expectativas econômicas, políticas e fatos relacionados ao mercado de atuação da empresa a qual a ação se refere.

Por isso, o investimento em ações requer maior conhecimento e atenção em relação a outras modalidades. 

Pode representar um risco maior ao investir. 

Riscos das Ações

O principal risco de investir em ações está na volatilidade que os papéis tendem a ter em um prazo curto. 

A volatilidade é influenciada pelos seguintes aspectos:

  • econômicos;
  • políticos;
  • e de mercado.

Reflete-se durante a negociação do preço das ações entre os investidores – compradores e vendedores. 

Mas só representa um risco, de fato, caso seja preciso vender a ação em um momento em que o preço está mais baixo do que quando você comprou. 

Isso representaria uma perda com o investimento. 

Outro risco das ações é não terem garantia como investimentos cobertos pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC). 

Em caso de falência da empresa, você corre o risco de perder o capital investido.

Porém, saiba que elas ficam registradas sob o seu nome e com seu CPF na Central Depositária da B3 E há diversos mecanismos de proteção para você enquanto investidor de ações.

Um deles é o direito de tag along em caso de mudança de dono da empresa. 

Custos e Taxas

Para comprar e vender ações, existem os seguintes custos:

  • Taxa de corretagem;
  • Taxa de custódia;
  • Taxa de liquidação; e 
  • Emolumentos.

Taxa de liquidação

É uma taxa cobrada pelo B3 para finalizar uma operação.

Varia conforme o volume e o tipo.

Por exemplo, se acontece no mesmo dia, é day trade, a taxa muda. 

Emolumentos

São conhecidos também como Taxa de Negociação, cobrada pela B3 para cobrir custos de serviços que a bolsa tem.

Variam conforme o volume financeiro operado e operação.

Taxa de corretagem

É cobrada pelas corretoras para intermediar a compra e a venda de ações.

Muitas corretoras não têm cobrado.

ISS

O ISS é o Imposto sobre Serviços. 

A alíquota varia de 2% e 5% e é incorporada aos custos totais que a corretora cobra ao intermediar operações no mercado de ações. 

Taxa de custódia

É cobrada pelas corretoras para cobrir gastos na B3. 

Há corretoras que não repassam aos clientes esse custo.

Imposto de Renda

O Imposto de Renda (IR) tem uma alíquota de 15% sobre o lucro obtido com a venda de ações se o valor for maior que R$ 20 mil. 

Em operações que começam e terminam no mesmo dia, day trade, a alíquota sobe para 20%, independente do valor.

Quando há prejuízo com a venda, o valor pode ser abatido do IR na Declaração Anual. 

Como Declarar Ações no Imposto de Renda

É possível que a declaração dos seus investimentos em ações tenha até 9 passos.

Não é cobrado Imposto de Renda sobre o lucro da venda de ações em valores até R$20 mil e desde que a operação não ocorra no mesmo dia.

Se o valor da venda de ações superar R$ 20 mil, calcule o lucro obtido com a venda e recolha o Imposto de Renda até o último dia útil do mês seguinte.

Calcule o lucro com a venda, abatendo os custos da compra, e recolha o Imposto de Renda usando a tarifa de 15% sobre o lucro.

Caso a compra e a venda da ação seja feita no mesmo dia (day trade),  será cobrada uma tarifa de 20% sobre o lucro obtido, independentemente do valor.

Para saber mais detalhes sobre a declaração dos seus investimentos, consulte o artigo Como Declarar Imposto de Renda Sobre Investimentos Sem Erro.

Quando Investir em Ações é Melhor?

Investir em ações é melhor quando você procura maior retorno financeiro e tem tempo para manter seus investimentos por um longo prazo:

  1. Tem objetivos de longo prazo;
  2. Busca altos rendimentos para seus investimentos;
  3. Aceita correr mais riscos para alcançar o retorno esperado;
  4. Tem tempo para acumular conhecimentos e acompanhar seus investimentos.

Ações ou Fundos Imobiliários (FIIs)

As ações representam parte de empresas. 

Ao comprar ações, você se torna sócio do negócio. 

E, portanto, vai ganhar se esse negócio crescer. 

Investir em Fundos de Investimentos Imobiliários é acreditar no mercado imobiliário.

E ganhar dinheiro com a valorização das cotas, do imóvel ou com o recebimento de aluguel.

Em comum, os dois têm o fato de que são negociados na bolsa de valores, via home broker. 

Ações ou Fundos de Açőes

Fundos de Ações reúnem ações através da estrutura de um Fundo de Investimento.

Por isso, sua decisão sobre investir em ações ou Fundos de Ações tem que ser tomada considerando:

  • sua familiaridade com o tema: investir em ações tende a demandar mais conhecimento;
  • sua exposição a risco. Em certos casos, investir em ações é mais arriscado, especialmente, se não investir em diversidade e quantidade;
  • o valor a investir, já que, de modo geral, é necessário menos dinheiro para investir em Fundos de Ações. 

Ações ou Renda Fixa

Uma das principais diferenças entre Ações e Renda Fixa é o índice de retorno do investimento. 

O rendimento das ações está baseado em quesitos relacionados ao contexto da empresa que o representa.

Os investimentos em renda fixa rendem com base em indicadores, como taxas de juros. 

A Renda Fixa é considerada um investimento mais conservador, na maioria dos casos. 

Portanto, sua decisão de investimentos deve estar baseada:

  • No seu perfil de risco;
  • No prazo durante o quel pretende deixar seu dinheiro aplicado;
  • No objetivo do seu investimento;
  • Na sua expectativa de retorno;
  • O quanto custos e taxas impactam no retorno final do seu investimento.

Uma análise do do seu perfil ajuda. Faça o teste.

O ideal é investir em Ações e em Renda Fixa, a fim de ter uma carteira balanceada de investimentos.

Ações ou Opções

Investir em ações é comprar um papel. Você vende ou compra quando quiser ou quando as condições de mercado estiverem alinhadas às suas expectativas.

Investir em Opções é ter um contrato que dá direito à compra ou à venda de um ativo.

Esse contrato é classificado como derivativo e tem um prazo de vencimento e um valor determinado.

Ações ou Tesouro Direto

Investir em ações é comprar ou vender um pedaço de uma empresa, que faz isso para levantar recursos para crescer.

Comprar títulos no Tesouro Direto é financiar o Governo, a partir de títulos de dívida emitidos pelo Tesouro Nacional.

Os títulos públicos são investimentos de Renda Fixa. 

Portanto, têm características diferentes às da Renda Variável, categoria das Ações.

Há títulos públicos com diferentes características, sejam indicadores de retorno, como prazo de vencimento. 

Mas, de forma geral, são considerados um dos investimentos mais conservadores do mercado.

Ações ou ETF

A forma de comprar e vender ações e ETFs (Exchange-traded fund) é a mesma: via bolsa de valores.

A diferença está na composição do título. 

A ação é um papel representativo de uma empresa.

O ETF é um Fundo de Investimento cuja rentabilidade se aproxima à de um índice de referência da B3.

Isso acontece porque sua carteira é formada pelas mesmas ações, na mesma proporção, que determinado índice.

Investir em ETF é considerado menos arriscado. 

Corretoras de Valores

As Corretoras de Valores são as empresas responsáveis por intermediar a relação entre você e a bolsa de valores. 

Sem abrir uma conta em uma corretora e operar via home broker não é possível investir em ações.

Esse processo é muito fácil e todo online. 

A XP atualmente é a maior da América Latina e também a que possui a maior variedade de investimentos.

Há diversas corretoras, cada uma com seus preços, produtos e serviços.

É necessário fazer uma comparação e considerar o que mais importa para você antes de decidir através de qual corretora vai investir. 

Veja: 

Investir em Ações em Bancos ou Corretoras Independentes?

A estrutura e a forma de funcionamento das corretoras fazem com que investir através delas seja mais eficiente e uma experiência mais agradável do que através de bancos. 

A lista das Melhores Corretoras do Brasil auxilia nessa comparação e a encontrar a melhor corretora. 

Como Analisar Ações?

Existem 3 formas de analisar uma ação: análise técnica, análise gráfica e análise fundamentalista.

A escolha da análise vai depender muito do seu perfil de investidor.

O perfil indica o nível de risco que você está disposto a se expor e o prazo do investimento.

A análise fundamentalista é indicada para quem tem objetivo de investimento de longo prazo no mercado de ações e condições de acompanhar e entender uma série de indicadores.

A análise gráfica é indicada para quem faz operações de day trade.

Leva em consideração os gráficos de uma ação, que fornecem pistas, orientando a tomada de decisão rápida em caso de valorização ou queda da ação.

A análise técnica é indicada para quem prefere o investimento de curto prazo.

É utilizada para definir operações na bolsa a partir do estudo das cotações que uma ação registra ao longo de um período, um dia ou até minutos.

Análise Fundamentalista

Análise Fundamentalista, conhecida também como Value Investing, leva em consideração os dados econômicos (fundamentos) de uma empresa para selecionar as boas ações.

Essa é a análise utilizada pelo maior investidor da história, o bilionário americano Warren Buffett.

Dentre os principais indicadores usados para encontrar boas empresas através de uma análise fundamentalista, estão:

  • Lucro por Ação (LPA);
  • Índice Preço/Lucro (PL);
  • Margem Líquida;
  • Retorno sobre Patrimônio Líquido (ROE);
  • Dívida Bruta / Patrimônio Líquido.

Lucro por Ação (LPA)

Apresenta quanto de lucro a empresa está gerando para cada ação.

LPA = lucro líquido / total de ações.

Índice Preço/Lucro (P/L)

Indica em quantos anos você teria seu dinheiro de volta se todo lucro fosse distribuído em forma de dividendos. 

O valor depende do setor.

Um P/L alto indica que os investidores esperam uma alta taxa de crescimento dos lucros da empresa.

P/L = preço da ação / lucro por ação (LPA)

Margem Líquida

indica a parcela de cada real em vendas, que resulta em lucro líquido e varia de acordo com o setor da empresa.

Margem Líquida = Lucro líquido / Receita Líquida

Por exemplo: se a empresa tiver um lucro líquido de R$ 200 mil e receita líquida de R$ 1 milhão, a margem líquida é de 20%.

ROE (Retorno sobre o patrimônio líquido)

O ROE indica a capacidade da empresa agregar valor usando os seus próprios recursos (patrimônio líquido).

ROE = lucro líquido / patrimônio líquido

Se uma empresa tem um lucro de líquido de R$ 2 milhões e possui patrimônio líquido de R$ 10 milhões, o ROE será de 20%.

Dívida Bruta / Patrimônio Líquido

Esse indicador mostra o tamanho da dívida da empresa em relação ao seu capital próprio (patrimônio líquido). Quanto maior o percentual, mais a empresa dependerá de dívidas para manter seu crescimento.

Um percentual alto de Dívida Bruta / Patrimônio Líquido representa um alerta, mostrando que a empresa tem elevados gastos com pagamento de juros.

Liquidez Corrente

Esse indicador mede a capacidade da empresa pagar suas dívidas de curto prazo. 

Liquidez Corrente = Ativo circulante / passivo circulante

Existem ferramentas que permitem analisar ações rapidamente, como o GuiaInvest:

Tabela da análise de ações do setor de construção civil
Análise de ações Fonte: GuiaInvest – Stock Guide

Análise Gráfica

Diferente do que acontece com a análise fundamentalista, nesta análise o estudo é sobre o gráfico da ação de uma empresa. 

Os gráficos fornecem pistas, orientando em caso de valorização ou queda da ação.

Por isso, a análise gráfica é essencial para os “traders”, que focam no curto prazo.

As principais estratégias usadas para fazer uma análise gráfica de ações são:

  1. Figuras;
  2. Suporte e Resistência;
  3. Linhas de Tendência;
  4. Candlesticks;
  5. Teoria de Dow;
  6. Ondas de Elliot.

Figuras

São usadas para prever se o preço de uma ação tem mais chances de continuar crescendo ou de diminuir. 

Teoricamente, são divididas em continuidade e reversão. 

Suporte e Resistência

São informações gráficas que indicam a dificuldade do preço de uma ação aumentar ou diminuir. 

São definidos a partir de tendências, as quais reforçam a disposição de os investidores comprarem ou venderem um papel a determinado preço. 

Linhas de Tendência

Indicam o sentido predominante em que o preço de ação está indo: para cima ou para baixo.

Muitas vezes, não é tão fácil identificá-las pois são movimentos de alta e baixa que a definem.

Quando o gráfico mostra que a ação atinge de forma frequente o topo, a tendência é de alta. 

Quando o oposto acontece, a tendência é de baixa. 

E quando esses movimentos não sustentam uma direção, a tendência é que uma alta ou baixa do papel não se sustente. 

Nessa situação, a tendência é que “fique de lado”, como é comum escutar de especialistas. 

Candlesticks

É uma forma de enxergar os preços máximo, mínimo, inicial e de fechamento de uma ação em um determinado período.

São visualizados através da imagem de um bastão vertical, semelhante a uma vela, tradução do inglês para a palavra “candle”, com linhas que saem no topo e na parte inferior (daí a palavra candlesticks).

Usar a imagem referente aos vários momentos do preço da ação, em determinado período, possibilita enxergar uma tendência quanto à força compradora ou vendedora do papel. 

Teoria de Dow

É uma das mais conhecidas e usadas pelos investidores. 

São 6 fundamentos.

  1. O mercado de ações é dividido em três tendências: 
Primária ou de Longo PrazoTem duração de 1 ano e representa a alta ou baixa de 20% do preço da ação no período.
Secundária ou de Médio PrazoRepresenta a interrupção temporária da Primária. Corrige entre 33% e 66% do movimento da tendência Primária.
Terciária ou de Curto PrazoParada temporária da Secundária entre três dias ou semanas. 

2. A Tendência Primária é composta por três fases, que seguem uma lógica comportamental do investidor:

AcumulaçãoFase em que há grande interesse pelo papel e início de compra da ação.
Início da Tendência
Nesta fase, os investidores estão muito interessados na ação e compram muito.
Estouro da Tendência Diante da força compradora e aumento do preço da ação, os preços e os volumes negociados aumentam substancialmente. 
Há uma valorização exagerada. de alta.
Os investidores aproveitam para vender os papéis.
E inicia uma tendência de baixa. 

A tendência de baixa segue a lógica inversa. 

E assiste a momentos classificados como: realização, pânico e desaceleração. 

3. O preço das ações considera todo a informação relacionada a ela. E, portanto, é influenciado por isso.

4. A média das percepções dos investidores ganha importância e se confirma, tendo influência sobre o valor da ação.

  5. Quando uma tendência é confirmada, seja para cima ou para baixo, isso reflete no aumento ou queda do volume das ações negociadas. 

  6. E, por fim, o fato de que uma tendência é mantida até que existam princípios concretos que indiquem uma mudança. 

Ondas de Elliot

Levam em consideração comportamentos cíclicos com base na psicologia humana. 

E consideram que o preço dos ativos é mostrado em ondas. 

Cada onda seria parte de uma outra onda maior.

Em resumo, seriam:

  • 2 grandes ondas: de alta e de baixa;
  • 5 outras menores na direção da tendência principal; 
  • 3 ondas de correção de preços.

Análise Técnica

A Análise Técnica leva em consideração o estudo sobre os preços de uma ação e demais dados, como o volume de negociação dela.

Investidores que preferem o curto prazo geralmente utilizam a análise técnica para definir suas operações na bolsa.

Através dela, a sua atenção, enquanto investidor, fica:

  • nas cotações que uma ação registra ao longo de um período, um dia ou até minutos;
  • em indicadores de oscilação e tendência;
  • na diferença entre momentos e tendências.

Os principais indicadores usados para fazer uma análise técnica de ações são:

  1. Média-móvel;
  2. IFR (Índice de Força Relativa);
  3. Fibonacci;
  4. Estocástico;
  5. TRIX (média móvel exponencial tripla);
  6. Price Action.

Média-móvel

São as médias de um ativo em um determinado período incluídas em um gráfico. 

Ao fazer isso, é possível ver tendências de preço desse ativo.

Dessa forma, as médias móveis reforçam uma tendência ou apontam para sua reversão.

IFR

O IRF é o Índice de Força Relativa, do inglês Relative Strength Index (SRI).

É uma linha que varia de 0 a 100.

Indica se o preço do papel já subiu muito ou se ainda há espaço.

Quanto mais próximo do 100 estiver, significa que a força compradora em relação à determinada ação está fraca, e está mais próxima do movimento de desvalorização.

Se o índice estiver mais próximo de 3, indica que a força vendedora está perdendo espaço, e o ativo tem espaço para se valorizar.

O IFR é usado para encontrar pontos de compra e venda de uma ação. 

Fibonacci

Seu objetivo é ajudar a encontrar pontos de resistência ou suporte para o preço da ação. 

Ou seja, valores que indiquem que a tendência da ação deve mudar. 

Estocástico

É usado para antever o movimento do preço de um ativo.

É categorizado como um oscilador.

Relaciona o preço de fechamento de um papel e seu preço máximo ou mínimo em um determinado tempo.

E consegue indicar direções para o ativo, apontando tendências de alta ou de baixa. 

Trix

O TRIX é a Média Móvel Exponencial Tripla.

É considerado um oscilador e um indicador de momento.

Como oscilador, o TRIX indica:

  • condições de sobre-compra, quando é superior que zero;
  • condições de sobre-venda, quando é inferior a zero.

E como indicador de momento, o TRIX sinaliza:

  • momento de venda, quando cruza para baixo a linha do zero;
  • compra, quando o oposto acontece;
  • reversões de tendência de mercado.

Price Action

Tradução para “Ação do Preço”, o Price Action faz referência a todos os movimentos que o preço de uma ação tem estampado em um gráfico. 

O Price Action é uma das ferramentas mais antigas utilizada na Análise Técnica.

É utilizado a partir do uso de padrões. 

Formas de Operar no Mercado

Existem 4 formas de comprar e vender ações, relacionadas com o prazo do investimento:

  1. Scalper Trade;
  2. Day Trade;
  3. Swing Trade;
  4. Position Trade.

A escolha de cada uma depende do seu perfil de investidor.

Scalper Trade

É uma técnica de investimento em ações que busca o ganho no curtíssimo prazo.

Em menos de um dia, durante horas ou até minutos.

Se você quiser atuar como um Scalper, deve:

  1. Encontrar oportunidades que resultem em dinheiro de forma rápida; e
  2. Operar grandes volumes. 

Por isso, a análise técnica é muito utilizada.

Day Trade

É a operação de investimento em ações que acontece em um mesmo dia.

Inicia e encerra em um dia.

Em média, as margens por operação são de 1% a 5%. 

Portanto, o ganho volumoso vem da soma das operações realizadas durante 1 mês.

Swing Trade

Busca lucros da ordem de dois dígitos e o prazo que o dinheiro permanece investido por semanas.

O prazo entre a compra e a venda de ações é bem menor do que em outras estratégias nas quais se obtém retornos dessa ordem.

Para isso, a análise técnica é usada com a finalidade de buscar o maior lucro possível no menor período.

Position Trade

É a estratégia de comprar uma ação e segurá-la até obter o retorno desejado, que, na maioria das vezes, vem através do recebimento de dividendos.

Para acertar com esta estratégia, é comum utilizar análise técnica e fundamentalista. 

A rentabilidade buscada através destas operações é da ordem de 20%.

Simulador de Ações

Software simulador de ações
Software simulador de ações

Um simulador de ações é um software gratuito que permite fazer simulações de compra e venda de ações, sem precisar investir dinheiro.

O simulador de ações vai levar o ambiente de bolsa até você. Dentro do simulador, estão todas as ferramentas que um Home Broker tem, além de serem trabalhadas as movimentações reais da bolsa de valores.

Utilizando o simulador é possível se familiarizar com recursos do Home Broker, como o livro de negociações (book de oferta) e a área da ordem de compra e venda. 

Smartbrain

Para utilizar o simulador Smart Brain, com acesso gratuito à plataforma, é necessário cadastrar o seu e-mail.

Através dela, você simula investimentos e constrói sua própria carteira. 

FolhaInvest

O simulador FolhaInvest foi criado pelo Jornal Folha de São Paulo junto com a BM&FBOVESPA. Gratuito, permite que você saiba como funciona a bolsa de valores.

Como Ganhar Dinheiro com Ações

Existem várias formas de ganhar dinheiro através do investimento em ações. São elas: 

  • Valorização da ação;
  • Queda das ações;
  • Aluguel de ações;
  • Dividendos;
  • Juros sobre capital próprio.

Valorização das Ações

É a forma mais conhecida de ganhar dinheiro no mercado de ações.

Você compra ações a um preço e as vende a um preço maior.

Isso é possível através da valorização destas ações na bolsa de valores. 

Acontece porque os investidores têm boas expectativas quanto aos negócios, ao setor e à empresa que representa tal ação.

Quando esse cenário se realiza, a tendência é que você venda o papel e embolse a diferença entre o preço que pagou e aquele pelo qual vendeu a ação.

Queda das Ações

É possível lucrar com a crença de que a ação vai cair.

Para isso, é preciso fazer uma operação chamada de “venda a descoberto”.

Funciona assim:

  1. Você pega emprestada a ação de um investidor, através da operação de aluguel de ações disponível na B3;
  2. Realiza a venda dessa ação;
  3. Quando a ação desvalorizar ao nível que você acredita ser o menor, é o momento de comprar a ação e a devolver ao investidor de quem alugou. 

Aluguel das Ações

É uma forma de lucrar emprestando suas ações a outros investidores.

A operação acontece por meio de um contrato entre as partes, administrado pela B3.

Entre as vantagens de alugar uma ação está o fato de você não deixar de receber proventos e dividendos que, eventualmente. venham a ser pagos enquanto o seu o papel tiver alugado.

Financiamento com Opções

O financiamento com opções também é conhecido como “venda coberta”.

Esta estratégia consiste na venda de opções de compra da mesma ação e quantidade.

Isso é possível através da geração de um contrato em que as ações estarão mais caras do que quando foram compradas.

Se as ações chegarem ao preço, você vai ganhar com a diferença e ainda reduzir o custo médio que teve comprando cada uma das ações.

Como há um prêmio na operação, se ocorrer o contrário, o outro investidor opta por não exercer seu direito de compra. E você também não terá prejuízo. 

Dividendos

Dividendos são uma das formas de distribuir o lucro de uma empresa com seus acionistas, os investidores das ações.

As companhias abertas, que têm ações listadas na B3, são obrigadas a distribuir, no mínimo, 25% do seu lucro líquido anual para os investidores, em forma de dividendos. 

Investir em papéis de companhias classificadas como boas pagadoras de dividendos é uma estratégia para ganhar com o investimento em ações.

Uma das vantagens dos dividendos é que, sobre o seu recebimento, não incide Imposto de Renda. 

Juros sobre Capital Próprio

A distribuição de Juros sobre Capital Próprio (JSCP) é uma forma da empresa remunerar seus acionistas, além da distribuição de dividendos.

Isso acontece nos casos em que a empresa não registra lucro líquido em algum período.

Essa prática atrai ou até mantém investidores. 

No entanto, há a cobrança de 15% de Imposto de Renda sobre o ganho com JSCP.

Recompra de Ações

Quando o preço da ação estiver vantajoso, a companhia pode usar parte dos lucros para recomprar ações de sua própria emissão no mercado, reduzindo o número de ações disponíveis.

Para isso, aumenta a participação percentual dos investidores que não venderam suas ações, a cotação da ação e os dividendos futuros.

O aumento da cotação se justifica porque os lucros da empresa serão divididos em menos ações, cada uma valendo mais, já que os lucros acompanham a cotação.

E os dividendos recebidos se tornam maiores pelo mesmo motivo, porque o investidor agora tem uma participação maior na empresa.

Mas recomprar as ações pode limitar o crescimento futuro da companhia, porque com isso ela abre mão de investir esse dinheiro em outros projetos. 

Como Aumentar o Patrimônio com Ações

O patrimônio do acionista só pode aumentar se ele adquirir mais ações e/ou o preço de suas ações crescer. 

Patrimônio = Quantidade de Ações X Preço da Ação 

Quando uma empresa retém os lucros para investir em novos projetos, ela espera que os seus lucros no futuro sejam maiores, fazendo com que a sua ação seja valorizada.

E quando uma empresa paga dividendos, o acionista pode aumentar o seu patrimônio reinvestindo os dividendos para comprar mais ações.

Por fim, quando a empresa recompra suas ações, a participação dos acionistas que não venderam suas ações aumenta e o número de ações diminui. 

E, portanto, os lucros e dividendos futuros serão distribuídos em menos ações. Logo, o lucro e o dividendo por ação aumentam. Desta forma, cada ação passará a valer mais, e o preço provavelmente aumentará.

Além disso, os dividendos recebidos por ação também serão maiores no futuro (o que permitirá comprar mais ações). 

Concluindo, o patrimônio do investidor aumenta no longo prazo por quatro fatores:

  • Valorização da ação devido ao crescimento dos lucros do negócio;
  • Valorização da ação devido ao efeito de recompra das ações;
  • Aumento da quantidade de ações devido ao reinvestimento dos dividendos provenientes dos lucros;
  • Aumento da participação proporcional devido à recompra de ações, o que permite receber mais dividendos por ação e, portanto, comprar mais ações.

Como Investir em Ações com Pouco Dinheiro

Com todas as informações até aqui, é possível ter mais segurança ao investir em ações.

Para ajudar ainda mais, criei um passo-a-passo para você começar:

1º Passo: fazer um planejamento financeiro

Tenha em mente o que ganha, quanto gasta e o quanto será usado para seus investimentos.

Isso vai lhe ajudar a definir o percentual do valor separado para investimentos que destinará para as ações

2º Passo: abrir conta em corretora de valores

Escolha uma corretora de valores através da qual vai investir. 

Ler este Guia Completo de Como Investir nas Melhores Corretoras do Brasil vai ajudar. 

3º Passo: definir o seu perfil de investidor

Tenha clareza do seu Perfil de Investidor e de seus objetivos ao investir.

4º Passo: escolher as ações para investir

A escolha das ações para investir fica mais fácil após conhecer seu perfil como investidor. 

Pois você vai saber:

  • como prefere ganhar com o investimento;
  • quanto R um retorno ideal.
  • qual é o prazo que vai esperar para isso;
  • que técnicas vai utilizar para tomar suas decisões;
  • qual é o nível de risco que aceitará para o rendimento que espera.

Tudo isso vai orientar você sobre a ação em que investir. 

Além disso, após ler este artigo, terá os conhecimentos básicos e os caminhos para orientar a melhor escolha.

Por fim, ao investir com uma das Melhores Corretoras do Brasil, você contará com o serviço dos melhores especialistas na orientação e acompanhamento dos seus investimentos. 

5º Passo: acompanhar seus investimentos

Falando nisso, acompanhar seus investimentos é essencial para garantir que lhe entreguem os melhores retornos no prazo que deseja.

Além disso, deverá conferir se eles estão no rumo que espera, reavaliá-los e fazer mudanças, se for necessário. 

6º Passo: fazer novos aportes

Continuar investindo:

  • através da definição de uma periodicidade determinada nas mesmas ações;
  • ou de novos aportes em outros papéis.

Dúvidas sobre Ações

Quando as Ações Pagam Dividendos?

O pagamento de dividendos acontece quando a empresa tem lucro líquido. 

Por isso, acontece em diversos períodos, dependendo da determinação da empresa:

  • trimestralmente;
  • semestralmente;
  • anualmente; ou
  • de forma extraordinária. 

Como Comprar uma Ação?

Para comprar uma ação é preciso acessar a plataforma online de investimentos da sua corretora, o home broker.

Ao fazer isso, basta inserir a ordem de compra da ação, colocando o código pelo qual é negociada na B3. 

Ações: quando comprar?

A decisão sobre quando comprar uma ação vai respeitar uma estratégia de investimento. 

Cada investidor deve ter a sua, conforme seu Perfil e objetivos.

Os especialistas da sua corretora e as ferramentas de aviso do home broker ajudam nesse processo.

Ações: quando vender?

A decisão de venda segue a mesma da compra: uma estratégia.

Comprar na alta e vender na baixa, a frase repetidamente ouvida quando o assunto é investimento na bolsa de valores, não deve ser levada tão ao pé da letra.

Para evitar perdas, seguindo uma estratégia já determinada, há um mecanismo na plataforma de home broker que é possível acionar.

É o “stop loss”, ou “para a perda de”, em uma tradução literal do inglês. 

Valor Mínimo Para Investir em Ações

Não há valor mínimo para investir em ações.

Esse valor vai depender:

  • do preço da ação;
  • da quantidade que vai comprar;
  • das taxas e custos que terá.

Investir em Ações Vale a Pena? 

Sim!

Você pode ficar rico e realizar seus sonhos ganhando dinheiro com a compra de ações na bolsa.

Com conhecimento e orientação adequados, comprar ações é rápido e fácil, e não precisa de muito dinheiro. 

Você terá acesso a um investimento com as melhores ações negociadas na bolsa de valores brasileira que, em 2018, renderam entre 156,94% e 107,72%.

Esta é a modalidade que possui a melhor relação risco e retorno ao longo do tempo, de acordo com estudos como o de Jeremy Siegel (2007).

Esse estudo mostrou que a bolsa de valores supera os mercados de renda fixa e os títulos públicos.

Nos Estados Unidos, as pessoas classificadas como super ricos já sabem disso e investem 39,5% do seu dinheiro em ações. 

Esse é um dos países em que as pessoas mais investem em ações: mais da metade da população. 

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Isso serve de inspiração, não acha? 

E você, já faz algum investimento em ações? Sabe se a sua escolha é a mais rentável?

Conte para mim onde investe o seu dinheiro aqui nos comentários.

Se ainda não investe, me diga o que falta para começar a investir, quem sabe eu possa ajudar?

Infográfico – Como Investir em Ações

Infográfico: como investir em ações


Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais