O ano de  2021 está sendo mais positivo do que esperado para a bolsa de valores brasileira.

Contudo, não podemos esperar que essa trajetória positiva seja linear e tranquila, afinal, a volatilidade é uma característica da bolsa de valores.

Quando as correções chegam, muitos investidores não sabem como reagir, pois falta a eles uma estratégia que os deem suporte para lidar com períodos turbulentos e cotações declinantes.

Growth Investors, que aceitam pagar um prêmio pelas ações das empresas de crescimento acelerado, reagem muito mal quando o crescimento esperado não se torna realidade.

Especuladores agressivos precisam liquidar posições alavancadas para evitar quebrarem.

Investidores de curto prazo acabam saindo prejudicados justamente pelo curto prazo, já que as operações podem ir na contramão e o horizonte de longo prazo não é um instrumento utilizado por eles. 

Por isso é fundamental ter uma estratégia definida antes das surpresas chegarem.

Espere sempre pelo melhor, mas esteja preparado para o pior. 

Ninguém pode predizer as direções do mercado financeiro

Isso faz com que a estratégia do Value Investing se torne um importante mapa de decisões.

A estratégia busca comprar ações com desconto significativo em relação ao valor intrínseco do negócio.

Fazemos isso tanto em momentos turbulentos quanto em momentos tranquilos.

Quando compramos uma ação descontada, criamos uma margem de segurança que serve como um espaço para imprecisão ou até mesmo erro.

Se erramos, erramos pequeno, pois tínhamos margem de segurança.

Se acertamos, bom, então conseguimos aquilo que queríamos.

Para ilustrar melhor essa metodologia, que inclusive usamos para montagem da carteira do Joias da Bolsa, vamos criar uma história hipotética para analisar a capacidade da estratégia.

Imagina que um investidor resolveu montar um portfólio de ações em janeiro de 2007, dividindo R$ 100 mil igualmente entre as ações.

O investidor optou por uma combinação de empresas com elevado ROE, baixo endividamento e baixo P/L

Podemos dizer que essa combinação de indicadores é capaz de filtrar empresas com capacidade de gerar valor, saudável estrutura financeira e preços atrativos. 

Claro, o processo de análise fundamentalista não se resume a isso, mas já é um passo importante.

AçõesEmpresaROEDív. Liq/Patr. LiqP/LPreço
ALPA4ALPARGATAS13,7%0,0618,782,55
TUPY3TUPY 17,6%0,3910,345,03
PSSA3PORTO SEGURO 23,1%-2,1716,9411,38
GRND3GRENDENE11,3%-0,4717,111,13
ENBR3ENERGIAS BR 11,2%0,2412,815,09
ITSA4ITAUSA PN25,4%-0,2212,602,12

Como você pode perceber, a carteira de ações foi composta por excelentes empresas.

Qual a Melhor Small Cap na Bolsa? Veja Aqui a Melhor Small Cap para Você Investir Hoje!

Acontece que em 2008, ocorreu a crise do subprime, derrubando os mercados globais. 

Nossa bolsa de valores sofreu bastante naquele período, caindo mais de 60% em poucos meses.

Com as ações compradas em 2007, não foi diferente. 

AçãoPreço em 2007Preço em 2008Queda %
ALPA42,550,87-66%
TUPY35,032,70-46%
PSSA311,386,77-41%
GRND31,130,76-33%
ENBR35,093,91-23%
ITSA42,121,81-15%

Os R$ 100 mil do investidor teriam se transformado em apenas R$ 62 mil.

Acompanhar o patrimônio reduzir desta forma rapidamente não é algo bom, mas pode acontecer com qualquer investidor. 

Por isso é tão importante ter um mapa do que fazer. 

Utilizando o Value Investing é possível, além de navegar em mercados turbulentos, tirar proveito das oportunidades.

No momento da queda, se o investidor possuir caixa, ele terá condições de comprar suas ações a preços ainda mais descontados.

Por isso, sempre recomendo aos assinantes do Joias e a todos que me acompanham que todos reservem no mínimo 10% da carteira em caixa estratégico para utilizar nesses momentos. 

Qual a Melhor Small Cap na Bolsa? Veja Aqui a Melhor Small Cap para Você Investir Hoje!

Se no exemplo que dei o investidor tivesse se mantido disciplinado nos princípios da estratégia, hoje ele estaria colhendo bons frutos:

AçõesRetorno até hojeValor acumulado total
ALPA41967%R$ 704.224.49
TUPY3353%
PSSA3364%
GRND3864%
ENBR3251%
ITSA4426%

Perceba que no exemplo não considerei o uso de caixa no momento da queda, se tivéssemos considerado, o resultado seria muito superior.

De qualquer maneira, não podemos negar que transformar R$ 100 mil em mais de R$ 700 mil é um bom resultado.

É assim que o longo tempo premia os pacientes.

Ao ver os R$ 100 mil se reduzirem para R$ 62 mil, você acha que o investidor tomaria uma decisão correta?

Só com um método de investimento claro é possível reverter o jogo. 

Aqui no Joias passamos por um teste de stress semelhante em março de 2020 e, graças a uma metodologia clara, os assinantes já superaram esse momento difícil.