Como Investir na Bolsa de Valores: o guia das melhores ações
|

Como Investir na Bolsa de Valores: o Guia das Melhores Ações

Torne-se sócio das empresas mais lucrativas do Brasil e abra caminho para sua independência financeira.

Por
Atualizado em 21/10/2019
Avalie esse texto

Saber como investir na Bolsa de Valores vai permitir que você tenha acesso ao investimento com maior potencial de retorno financeiro. 

A baixa rentabilidade da renda fixa tem levado muitas pessoas a investir em renda variável, gerando uma forte migração de capital para investimentos com maior potencial de ganhos, como a bolsa de valores.

A busca por investimentos mais rentáveis fez a bolsa de valores bater recordes históricos, atingindo 100 mil pontos e atraindo mais de 1 milhão de investidores.

Apesar deste número parecer grande, menos de 0,6% dos brasileiros investem na bolsa de valores. Em países de primeiro mundo, a realidade é outra: nos EUA, por exemplo, 65% da população investe em ações.

Em um país gigante como o Brasil, com quase 200 milhões de pessoas, se 0,5% da população começar a investir na bolsa de valores, haverá 1 milhão de novos investidores, gerando uma forte demanda por ações.

Outros fatores que indicam boas perspectivas para o mercado de ações:

  • Recuperação da economia;
  • Queda na avaliação de risco do Brasil;
  • Manutenção da taxa de juros em níveis baixos;
  • Aprovação de reformas no Congresso Nacional;
  • Menor expectativa de alta dos juros americanos.

Se você busca boas oportunidades na bolsa de valores, saiba que é possível começar a investir com pouco dinheiro.

Neste guia você descobrirá, de forma simples e prática, como investir na bolsa de valores e ganhar dinheiro com as melhores ações.

Leia até o final e você saberá: 

  • O que é bolsa de valores;
  • Como funciona a bolsa de valores;
  • Por que investir na bolsa de valores;
  • Quais são as melhores ações da bolsa;
  • Como investir na bolsa de valores com pouco dinheiro;
  • Como ganhar dinheiro com ações;
  • Custos e taxas na aplicação da bolsa de valores.

O Que Você Verá Neste Artigo:

O que é a Bolsa de Valores

A bolsa de valores é um local para negociar ações e títulos de empresas de capital aberto.

A principal função da bolsa de valores é garantir que as transações sejam realizadas em um ambiente seguro e transparente.

A compra e venda das ações é feitas através de sistemas eletrônicos, chamados home brokers, distribuídos gratuitamente pelas corretoras de valores.

Todas as corretoras de valores são cadastradas no Banco Central e fiscalizadas pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Já houve nove bolsas de valores no Brasil, atualmente a B3 (Brasil, Bolsa, Balcão) é a principal delas.

Banner will be placed here

Como Surgiu a Bolsa de Valores

A Bolsa de Valores de São Paulo, também conhecida como BOVESPA, foi criada em 23 de agosto de 189 para negociar ações de empresas. 

Em 1991, foi criada a BM&F (Bolsa de Mercadorias & Futuros), para negociar mercadorias e futuros, permitindo investir em ouro, soja, café e demais mercadorias.

Em 2008, a BM&F e a BOVESPA realizaram uma fusão, unificando o mercado de ações e de futuros em uma só bolsa: a BM&FBovespa.

Em 2017, a BM&FBovespa se uniu com a Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos (CETIP), incorporando os títulos de renda fixa, mudando o nome da bolsa para B3.

Mesmo com todas essas fusões ao longo dos anos, a sede se manteve a mesma, no centro de São Paulo

A bolsa de valores atualmente também é responsável pelo cadastro e custódia dos títulos de renda fixa no Brasil, como, por exemplo:

Como você pode ver, a bolsa de valores é uma empresa de dimensões gigantescas.

O Novo Mercado

O Novo Mercado é um segmento da bolsa restrito a empresas que adotam as melhores práticas empresariais, também conhecidas como governança corporativa.

As empresas com boa governança permitem que você invista o seu dinheiro com mais segurança.

Alguns benefícios são:

  • Tag Along;
  • Free Float;
  • Conselho de Administração;
  • Transparência na Administração;
  • Divulgação de Fatos Relevantes;
  • Compliance;
  • Realização de OPA.

Tag Along

O Tag Along é a garantia de recompra das ações, caso a empresa saia da bolsa de valores, fornecendo mais segurança ao pequeno investidor,

Ao aderir ao Novo Mercado, todas as ações de uma empresa se tornam ordinárias e com Tag Along mínimo de 100% do valor pago pela aquisição das ações do controlador. 

Em caso de mudança de controle acionário, as ações ON geralmente se valorizam mais do que as ações PN.

Free Float

O Free Float é um indicador do nível de circulação das ações de uma empresa.

Quanto maior o Free Float, mais ações a empresa possui na bolsa. 

O objetivo é aumentar a liquidez e diminuir a oscilação no preço da ação, facilitando as negociações entre os investidores.

Compliance

O compliance é um verbo em inglês que significa “estar de acordo”, indicando que a empresa, funcionários, fornecedores e sócios seguem normas dos órgãos de regulamentação.

As empresas com Compliance possuem alto nível de transparência, maturidade na gestão e conformidade política, comercial, trabalhista, contratual e comportamental.

O benefício para a empresa é a redução de riscos por eventual perda financeira, patrimonial, mercado e outras.

Como Funciona a Bolsa de Valores no Brasil

A bolsa de valores é dividida em dois mercados: mercado primário e secundário. 

Mercado Primário 

As empresas que abrem seu capital na bolsa de valores precisam vender suas ações no mercado primário, através de uma IPO.

Nesse momento, o investidor compra as ações diretamente da empresa, ou seja, quem recebe o dinheiro é a própria empresa.

Mercado Secundário

Após a realização da IPO, as ações das empresas são negociadas no chamado Mercado Secundário, onde as pessoas podem comprar ou vender suas ações entre investidores. Neste caso, a empresa não recebe mais dinheiro.

Dentro do mercado secundário, as empresas que possuem ações listadas podem realizar algumas alterações em sua organização no mercado.

Ciclos de Alta da Bolsa de Valores

Desde a década de 60, ocorreram 4 grandes ciclos de alta da bolsa de valores, devido a fatores internos e externos, como planos econômicos e preço das commodities.

O gráfico abaixo mostra as fortes valorizações do Ibovespa dolarizado (Ibovespa nominal/taxa de câmbio), pelo fato do investidor estrangeiro representar a maior parte do volume financeiro negociado na bolsa.

Gráfico dos ciclos de alta na B3
Ciclos de altas na Bolsa de Valores

Agora, você deve estar se perguntando: quando as ações ficam em alta?

1º Ciclo de Alta da Bolsa

O primeiro ciclo de alta na bolsa de valores teve valorização de 2.931%, gerando uma multiplicação de capital de 29 vezes. 

Seria o equivalente a transformar R$ 10 mil em R$ 293 mil. 

O ciclo durou 6 anos (de maio/1965 a junho/1971), tendo a bolsa saído de 45 pontos e atingido 1.364 pontos em dólares.

O grande motivo foi o famoso Milagre Econômico Brasileiro, onde o PIB do Brasil chegou a 14%.

2º Ciclo de Alta da Bolsa

O segundo ciclo de alta na bolsa de valores teve valorização de 1.573%, gerando uma multiplicação de capital em quase 16 vezes.

Seria o mesmo que transformar R$ 10 mil em R$ 157 mil. 

O ciclo durou durou 3 anos (de agosto/1983 a abril/1986), com a bolsa saindo de 246 pontos e subindo para 4.108 pontos em dólares.

O motivo deste ciclo de alta foi a recuperação da economia global pós crise do petróleo.

3º Ciclo de Alta da Bolsa

O terceiro ciclo de alta na bolsa de valores gerou uma valorização de 3.415%, com uma multiplicação de capital de 34 vezes.

Seria o equivalente a transformar R$ 10 mil em R$ 341 mil. 

O ciclo durou durou 6 anos (de janeiro/1991 a julho/1997), período em que a bolsa saiu de 370 pontos e foi até os 13.000 pontos em dólares.

Os principais motivos que geraram este ciclo de alta foram a abertura econômica e as perspectivas com o Plano Real (implementado em 1994).

4º Ciclo de Alta da Bolsa

O quarto ciclo de alta na bolsa de valores teve valorização de 2.051%, gerando uma multiplicação de capital de 20 vezes.

Seria o mesmo que transformar R$ 10 mil em R$ 205 mil.

O ciclo durou durou 6 anos (de outubro/2002 a maio/2008), com a bolsa saindo de 2.081 pontos e atingindo 44.760 pontos (em dólar).

O grande motivo foi a disparada nos preços das commodities e o impacto da política econômica do governo anterior (Fernando Henrique Cardoso)

5º Ciclo de Alta da Bolsa?

Antes de iniciar um ciclo de alta, a bolsa costuma apresentar fortes quedas, com correções de escala muito parecidas:

  • Queda após 1 ciclo: 82% (1971 a 1983)
  • Queda após 2 ciclo: 91% (1986 a 1990)
  • Queda após 3 ciclo: 84% (1997 a 2002)
  • Queda após 4 ciclo: 80% (2007 a 2015)

Pelo movimento histórico de altas e baixas da bolsa de valores, analistas acreditam que em 2016 se iniciou o 5ª ciclo de alta da bolsa.

O potencial de valorização do Ibovespa no novo ciclo de alta é desconhecido, mas de 04/01/2016 até 17/07/2019 a bolsa de valores já acumula alta de 139%.

Parte desta alta se deve à taxa de juros em níveis baixos e às perspectivas com a Reforma da Previdência.

O que é Ibovespa

O Índice Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) é o principal indicador do desempenho das ações negociadas na B3. 

É formado pelas ações de empresas brasileiras com maior volume de negociação nos últimos meses.

Cada ação possui uma participação no índice, sendo que a média dessas ações representa o Ibovespa.

A bolsa de valores se movimenta baseada em pontos. Quando se identifica que o índice Ibovespa está em alta, isso se verifica por meio de pontos. Esses pontos representam a média das ações que compõem o índice.

Quando o Ibovespa sobe, as ações que compõem o índice estão, em média, em alta; quando a movimentação é contrária, as ações, em média, estão em queda.

Para entrar no índice Ibovespa, as empresas precisam se enquadrar em alguns critérios:

  • Participação mínima em 95% dos pregões da bolsa de valores;
  • Somente ações e Units listadas na B3 (as BDRs não podem fazer parte);
  • Movimentação de 0,1% do seu volume financeiro, ou mais na bolsa de valores;
  • Empresas em recuperação judicial, intervenção ou com regime especial de administração temporária não fazem parte do índice;
  • Ações negociadas abaixo do R$ 1, conhecidas como Penny Stocks, não podem fazer parte do índice.

Destaca-se que a empresa precisa constar nas últimas 3 carteiras, com as características aqui mencionadas. 

Principais Ações do Ibovespa

As ações com maior participação no Ibovespa atualmente são: Petrobras, Vale, Banco do Brasil, Banco Itaú, Bradesco e BM&FBovespa.

São as mais negociadas e por isso costumam oscilar menos em seus preços.

Petrobras – PETR4

Nome da empresa: Petróleo Brasileiro S.A. Petrobras

Setor: Petróleo, Gás e Biocombustíveis

Rentabilidade 2018: 45,82%

Rentabilidade 2017: 8,27%

Rentabilidade 2016: 121,94%

Site: http://www.petrobras.com.br/ 

Vale – VALE3

Nome da empresa: Vale do Rio Doce

Setor: Materiais Básicos (mineração)

Rentabilidade 2018: 31,09%

Rentabilidade 2017: 62,63%

Rentabilidade 2016: 98,13%

Site: http://www.vale.com/ 

Banco do Brasil – BBAS3

Nome da empresa: Banco do Brasil

Setor: Financeiro (bancos)

Rentabilidade 2018: 51,42%

Rentabilidade 2017: 16,44%

Rentabilidade 2016: 98,37%

Site: http://www.bb.com.br/ 

Banco Itaú – ITUB4

Nome da empresa: Itaú Unibanco Holding S.A.

Setor: Financeiro (bancos)

Rentabilidade 2018: 28,28%

Rentabilidade 2017: 30,53%

Rentabilidade 2016: 42,68%

Site: http://www.itau-unibanco.com.br/relacoes-com-investidores 

Banco Bradesco – BBDC4

Nome da empresa: Banco Bradesco S.A.

Setor: Financeiro (bancos)

Rentabilidade 2018: 19,54%

Rentabilidade 2017: 25,10%

Rentabilidade 2016: 62,88%

Site: http://www.bradesco.com.br/ 

BM&F Bovespa – B3SA3

Nome da empresa: B3 S.A. – Brasil. Bolsa. Balcão

Setor: Financeiro

Rentabilidade 2018: 20,77%

Rentabilidade 2017: 40,55%

Rentabilidade 2016: 55,75%

Site: http://www.b3.com.br/ 

Horário de Funcionamento da Bolsa de Valores

Algumas pessoas acreditam que há um horário melhor para operar na bolsa de valores, mas isso não passa de um mito.

O que ocorre na prática é que, dependendo do que você pretende negociar, há horários determinados.

Mercado de Ações

A bolsa de valores começa às 10h e termina às 17h. A partir das 17h25, durante 5 min, acontece a pré-abertura do After Market, encerrando às 18h.

Durante o horário de verão, a Bolsa funciona das 11h às 17h55 e o After Market das 18h30 às 19h.

Conheça os horários de negociação no mercado de ações da B3:

MercadoCancelamento de OfertasPré-aberturaNegociaçãoCall de FechamentoAfter-Market
InícioFimInícioFimInícioFimInícioFimInícioFim
À vista09:309:459:4510:0010:00

16:5516:5517:0017:3018:00
Fracionário09:309:459:4510:0010:00

16:5516:5517:0017:3018:00
A Termo10:0017:25
Opções09:309:459:4510:0010:0016:5516:5517:15
Bovespa mais09:309:459:4510:0010:0016:5516:5517:00
ETFs09:309:459:4510:0010:0016:5516:5517:15
Balcão09:309:459:4510:0010:0016:5516:5517:00
Opções de
índice de ações

09:309:459:4510:0010:0016:5016:5017:15
Mercado Exercício de Opções
Antes do Vencimento No vencimento
Exercício Manual de posição titularExercício Manual de posição titularSolicitação de Exercício ProgramadoIntervalo para Cálculo Preço MédioDisparo do Exercício Programado
InícioFimInícioFimInícioFimInícioFimInício
Opções sobre Ações e ETFs10:0016:0010:0013:00
Opções sobre Índice de Ações10:0013:0017:001
Grupos de opções IBOV/IBXX10:0012:3012:4512:5012:51
Demais grupos de opções10:0012:3012:3512:5012:51

1 Exercício automático após às 17h quando: 

  • opção de compra: o índice de liquidação for superior ao preço de exercício
  • opção de venda: o índice de liquidação for inferior ao preço de exercício.

2 Correções de operações podem ser feitas em todos os mercados e fases de negociação até as 19h.

Obs: após o encerramento de negociação, o cancelamento de ofertas ocorre das 18h30 às 18h45.

Cancelamento de Ofertas

A bolsa de valores começa às 9h30. Dentro desse primeiro horário, fica liberado o cancelamento de ordens.

Ordem é o lance que o investidor faz no home broker, para comprar ou vender uma ação. 

O horário de cancelamentos termina às 9h45, sendo que, a partir desse horário, ficam liberadas as primeiras ordens de compra.

Essas primeiras ordens servem para determinar qual será o valor de abertura da ação. 

A bolsa de valores recebe as ordens e calcula um preço de abertura.

Pré-abertura

Às 10h, o período de Pré-Abertura se encerra e inicia a negociação na bolsa de valores.

A partir desse horário, o investidor pode negociar suas ações normalmente.

Negociação

O horário convencional da bolsa vai até às 16h55. A partir desse horário, inicia o período de Call de fechamento, utilizado para encerrar as últimas operações.

A partir das 17h, inicia o período de cancelamento de ordens novamente.

A partir das 17h30, ocorre o After Market, dedicado a negociações menores que não influenciam tanto na cotação da ação.

Fechamento

Nos últimos minutos do funcionamento da bolsa, também chamados de call de fechamento, você pode realizar negociações de alguns ativos, segundo papéis das carteiras teóricas dos índices e opções de maior liquidez.

As principais diferenças para a pré-abertura são a duração e os papéis negociados.

Mercado Futuro

Mercado Futuro é o segmento BM&F da Bolsa de Valores onde são negociados dólar, índices e commodities.

Conheça os horários de negociação das commodities:

Commodity Cancelamento de Ofertas After Market
Início Fim Início Fim
Café09:0015:0015:30 18:00
Boi Gordo09:0016:3017:05 18:00
Etanol09:0015:4516:05 18:00
Açúcar Cristal09:0014:0014:30 18:00
Milho09:0016:2017:05 18:00
Soja09:0015:2016:00 18:00

Os horários de negociação de dólar e de índices e commodities são diferentes.

After Market

O After Market é um período extra criado para quem não tem tempo para negociar na bolsa de valores em horário comercial.

Você pode fazer operações após o término do pregão, durante 30min, das 17h30 até às 18h.

O preço da ação, dentro desse período, não pode sofrer alterações que superem os 2%. 

Empresas Listadas na Bovespa

Em 2019, a B3 possuía aproximadamente 500 empresas listadas na bolsa de valores, agrupadas por diversos setores, sendo os principais:

  • Bens Industriais
  • Consumo Cíclico
  • Consumo Não Cíclico
  • Financeiro e Outros
  • Materiais Básicos
  • Petróleo, Gás e Biocombustíveis
  • Saúde
  • Tecnologia da Informação
  • Telecomunicações
  • Utilidade Pública

É possível consultar os dados das empresas direto no site da B3, acompanhar sua cotação e conhecer um pouco mais sobre suas atividades. 

Ao selecionar uma empresa, como a PETROBRAS, você pode buscar informações sobre o seu CNPJ, código da ação, atividade principal, site e cotação da ação.

Dados da Companhia
Nome de PregãoPETROBRAS
Códigos de NegociaçãoPETR3; PETR4 
CNPJ33.000.167/0001-01
Atividade PrincipalPetróleo, Gás e Biocombustíveis/Petróleo, Gás e Biocombustíveis/Exploração, Refino e Distribuição
Classificação SetorialPetróleo. Gás e Biocombustíveis
Sitehttp://www.petrobras.com.br

Gráfico cotação PETROBRAS na B3

Gráfico da cotação da ação da Petrobras
Fonte: B3 – Cotação PETROBRAS  (2019).

Por que Investir na Bolsa de Valores

Dentre todas as opções de investimentos que existem, a bolsa de valores é a que possui melhor relação risco versus retorno, segundo o estudo de Jeremy Siegel (2007).

O estudo mostra o risco e o retorno em bolsa de valores, renda fixa e Títulos Públicos ao longo dos anos.

Gráfico da rentabilidade vs período de investimento
Rentabilidade vs período de investimento

Mesmo havendo a possibilidade de perdas maiores ao investir na bolsa de valores no curto prazo, os ganhos compensam e o riscos deixam de existir no longo prazo.

No primeiro ano, as ações apresentaram riscos de 38,6%; em 5 anos, o risco caiu para 11%; e, em 20 anos, o risco deixou de existir.

A bolsa de valores é rentável?

Em qualquer período, não há investimento que possa superar a rentabilidade das ações.

Ainda no estudo de Siegel, consta o retorno total (livre da inflação) de um investidor que aportou US$1 em 1802 nos seguintes investimentos:

  • Ações (stocks)
  • Renda Fixa (Bonds)
  • Títulos do Tesouro (T-Bills)
  • Ouro (Golden)
  • Moeda (US Dollar)
Retorno de diferentes ativos
Retorno de diferentes ativos

O melhor investimento em 210 anos foi o em ações, com uma rentabilidade anual de 6,6%, transformando 1 dólar em 704 mil dólares.

A renda fixa, a seu turno, gerou apenas 1,8 mil dólares. 

Interessante notar que as quedas da bolsa de valores, provocadas por guerras ou crises mundiais, ficam pequenas no longo prazo e, no final, o lucro compensa o risco.

Claro que ninguém vive 210 anos, mas o gráfico revela que as crises são, na realidade, grandes oportunidades de comprar ações de boas empresas com desconto.

Simulador de Bolsa de Valores

Simulador de ações
Simulador de ações

Um simulador de bolsa de valores é um software gratuito que permite que você faça simulações de compra e venda de ações, sem precisar investir dinheiro.

O simulador de bolsa vai levar o ambiente de bolsa até você. Dentro do simulador, há todas as ferramentas de um Home Broker, além da possibilidade de trabalhar com as movimentações reais da bolsa de valores.

Utilizando o simulador é possível se familiarizar com alguns recursos do Home Broker, como o livro de negociações (book de oferta) e a área da ordem de compra e venda. 

Smartbrain

No simulador Smart Brain, é necessário cadastrar o seu e-mail para acessar a plataforma gratuitamente.

Através dela você poderá simular investimentos, além da construção de sua própria carteira. 

FolhaInvest

O simulador FolhaInvest, criado pelo Jornal Folha de São Paulo junto com a BM&FBOVESPA, é gratuito e permite que você saiba como funciona a bolsa de valores.

Melhores Ações da Bolsa de Valores

As 5 ações que mais renderam em 2018 foram:

AçãoNome EmpresaRentabilidade 
IRBR3IRB Brasil Resseguros156,94%
MGLU3Magazine Luiza126,33%
CMIG4CEMIG116,36%
BTOW3B2W Digital104,98%
SUZB3Suzano Papel107,72%
Ibovespa (índice de referência)15,03%

IRB Brasil Resseguros (IRBR3)

A ação IRBR3 pertence à empresa IRB Brasil RE, que é líder em resseguros na América Latina e está entre as dez maiores empresas resseguradoras do mundo em valor de mercado, totalizando R$28 bilhões. 

Magazine Luiza (MGLU3)

A ação MGLU3 pertence à empresa Magazine Luiza, rede varejista de eletrônicos e móveis, com mais de 950 lojas, em 16 estados, com um modelo de negócio baseado em plataforma digital com lojas físicas.

CEMIG (CMIG4)

A CMIG4 pertence à Companhia Energética de Minas Gerais S/A, uma das principais empresas concessionárias de energia elétrica do Brasil, com sede em Belo Horizonte.

B2W Digital (BTOW3)

A ação BTOW3 pertence à empresa B2W Digital, criada pela fusão entre Submarino, Shoptime e Americanas.com.

Focada em comércio eletrônico e responsável por 50% das vendas on-line no Brasil, é a terceira maior do setor no mundo.

Suzano Papel (SUZB3)

A ação SUZB3 pertence à empresa Suzano Papel e Celulose, criada em 1924, uma das maiores produtoras de celulose e mercado de papel do mundo, com operações em 60 países.

Vantagens da Bolsa de Valores

A bolsa de valores, além de ser o investimento com maior potencial de ganho, possui outras vantagens como:

  • Segurança: as corretoras de valores garantem a segurança em todas as operações realizadas dentro da Bolsa de Valores;
  • Pouco Dinheiro: você pode começar a investir na Bolsa de Valores com menos de 10 reais;
  • Comodidade: você pode comprar e vender suas ações sem precisar sair de casa, basta um notebook, tablet ou celular e acesso à internet;
  • Liquidez: você pode retirar o seu dinheiro no mesmo dia, vendendo suas ações pelo home broker;
  • Rentabilidade: investir em ações historicamente oferece a melhor rentabilidade em comparação a outros investimentos conservadores, como renda fixa, poupança ou tesouro direto;
  • Geração de Renda: você pode receber uma renda extra mensal na forma de dividendos, juros sobre capital e aluguel das suas ações;
  • Tributação: é menor do que na renda fixa, com isenção se vender menos de R$ 20 mil em ações no mês;
  • Proteção de crises: existem estratégias para lucrar com a queda da ação na bolsa.

Desvantagens da Bolsa de Valores

A principal desvantagem de investir em ações é o prazo do investimento.

Para quem possui objetivo de curto prazo (menos de 1 ano), a bolsa de valores apresenta um risco muito alto.

Existem alguns eventos que geram perdas ao investidor no curto prazo:

  • Oscilações devido às decisões políticas e econômicas;
  • Investimentos de maior risco;
  • Incerteza da rentabilidade.

Riscos da Bolsa de Valores

O investimento em ações pode gerar bons rendimentos, mas também tem os seus riscos. Porém, quanto maior o risco, maior o retorno financeiro.

Existem formas de reduzir os riscos. 

Quando se analisam as ações com mais atenção aos fundamentos da empresa e com uma estratégia de longo prazo, os riscos são reduzidos. 

Risco de Desvalorização

A bolsa de valores é um ambiente em que várias ações são negociadas diariamente e, assim, os preços costumam sofrer alterações constantemente.

Dentro da bolsa de valores, ocorre a situação clássica de Oferta & Procura. Quanto maior a oferta de uma ação, menor será o preço; quanto maior a procura, maior será o preço.

Em uma situação de excesso de oferta, surge o risco de desvalorização.

A bolsa de valores tem momentos cíclicos, quando os investidores compram mais, ou vendem mais. Essas movimentações podem influenciar na queda do valor da ação.

Outro ponto de risco está relacionado à qualidade da empresa em que você tem interesse. 

Empresas com bons fundamentos têm chances menores de se desvalorizar.

Se você investir sem avaliar as condições da empresa, então os riscos se tornam maiores junto com a possibilidade de perdas.

Risco de Liquidez

Liquidez é um termo utilizado para determinar ações que são mais ou menos negociadas.

  • Ações mais líquidas são aquelas mais negociadas;
  • Ações menos líquidas são aquelas menos negociadas.

Investir em ações menos líquidas é um risco. Uma ação que não possui muitos negócios é uma ação mais difícil de ser vendida.

Sendo assim, caso seja necessário vender essa ação, a baixa liquidez pode se tornar um risco.

Para conseguir vender, você deverá reduzir o valor da ação até um ponto em que os outros investidores se interessem. 

Ações com maior liquidez possuem mais investidores interessados. Assim, a venda ou a compra acontecem facilmente, sem haver oscilação no preço da ação. 

Custos e Taxas da Bolsa de Valores

Os custos para investir na bolsa de valores depende da forma como o investimento é realizado, que pode ser através de:

  • Compra Direta de Ações;
  • Fundos de Índices (ETFs);
  • Fundos de Ações;
  • Clube de Investimento.

Para quem realizar a Compra Direta das Ações ou ETFs, os custos são: taxa de corretagem, custódia, emolumentos e taxa de administração (apenas ETFs).

Para quem investir na bolsa de valores através de Fundos, os custos são: taxa de administração e taxa de performance.


Compra Direta de AçõesETFsFundo de AçõesClube de Investimento
CorretagemXX

CustódiaXX

EmolumentosXX

Administração
XXX
Performance

OpcionalOpcional

Confira abaixo o significado dos custos e taxas.

Taxa de Corretagem

A taxa de corretagem incide sobre toda operação de venda ou compra realizada. 

A corretagem sobre ações funciona de forma similar à corretagem de imóveis.

A taxa de corretagem é cobrada quando uma ordem de compra ou venda é concluída. Quem cobra a taxa de corretagem são as corretoras. 

Ao ser concluída uma ordem lançada através do Home Broker, a corretora lançará o valor da corretagem, descontando do valor de aquisição ou venda das ações.

O valor cobrado pode variar de corretora para corretora. Em média, fica na casa dos R$ 10 por ordem.

Taxa de Custódia

A taxa de custódia é cobrada mensalmente sobre as contas de investidores que possuem ações sob custódia. 

A cobrança é feita pela corretora, sendo que a taxa, na verdade, é um repasse à B3.

A taxa de custódia não passa de R$ 10 ao mês, quando cobrada pelas corretoras. Algumas corretoras isentam seus clientes.

Taxa de Emolumentos

A taxa de emolumentos serve para remunerar o serviço de custódia e gestão da B3, sendo que a cobrança fica por conta da B3 também. 

Sendo assim, você pode conferir sua posição acionária, tanto pela corretora na qual tem conta, quanto pela B3.

A B3 faz a cobrança de emolumentos. Essa taxa é relativamente baixa, sendo uma fração do valor negociado.

Por exemplo, se investir R$ 1 mil em ações, pagará somente R$ 0,31 em emolumentos.

Taxa de Administração

Essa taxa serve para remunerar todos os profissionais ligados ao Fundo.

Em um Fundo de Investimento, há profissionais trabalhando para preservar e aumentar o capital investido.

Em geral, todos os Fundos possuem uma taxa administrativa.

As taxas administrativas podem ser bem diferentes, de um Fundo para outro. 

Existem Fundos sem taxa administrativa, como os que investem somente no Tesouro Selic, e outros que cobram taxas acima dos 2% ao ano, como alguns Multimercado.

Taxa de Performance

A taxa de performance é aplicada sobre um percentual acima do benchmark do fundo.

Com o intuito de estimular a competitividade dos Fundos e aumentar sua rentabilidade, foi criada a taxa de performance.

Ou seja, um Fundo de Ações que procura seguir o índice Ibovespa tem uma expectativa de rendimento similar ao da taxa de parâmetro, que nesse caso é o benchmark.

A taxa de performance é aplicada sobre a rentabilidade acima do benchmark, que nesse caso é o Ibovespa.

Tributação na Bolsa de Valores

Somente o investimento em ações não obriga ao pagamento de impostos. Então, se você comprar ações, qualquer quantidade, e permanecer com as ações em carteira, não haverá impostos a pagar.

A partir do momento em que você vender ações, será necessário avaliar as condições em que o Imposto de Renda será aplicado.

Para operações dentro de um mês que não ultrapassaram a soma total de R$ 20 mil, o investidor está isento de Imposto de Renda.

Mas se o valor total ultrapassar os R$ 20 mil, então será necessário levantar o lucro obtido, se houver, e aplicar 15% de Imposto de Renda.

Exemplo: você vendeu R$ 100 mil em ações de PETR4, alcançando um lucro de R$ 20 mil. O valor de Imposto de Renda a pagar será de R$ 3 mil (20 mil x 15% = 3 mil).

Caso você execute a compra e venda da ação no mesmo dia, caracterizando uma operação de Day Trade, a alíquota de Imposto de Renda será de 20%.

A guia e todo o cálculo ficam por sua conta. A guia de recolhimento usa o código 6015 e pode ser emitida através do programa Sicalc

Existem corretoras que oferecem suporte nessa área de tributação, mas, em grande parte, o serviço é cobrado à parte.

Os Fundos de Investimento em Ações também possuem cobrança de Imposto de Renda, com alíquota de 15% sobre o ganho de capital, independentemente do prazo.

Quando Investir na Bolsa de Valores é Melhor?

Muitas pessoas têm dúvidas entre investir na bolsa de valores ou fazer outro investimento. Confira abaixo quando investir na bolsa é melhor.

Bolsa de Valores ou Tesouro Direto

Nos momentos em que a taxa de juro está estável ou em queda, juntamente com uma inflação estável ou em queda, a bolsa de valores pode se tornar interessante.

O juro estável ou em queda oferece pouca rentabilidade em produtos de renda fixa.

A inflação, seguindo o mesmo padrão do juro, mostra a baixa atividade econômica e baixo risco para um aumento do juro no futuro.

Sendo assim, a bolsa representa, dentro desse contexto, a melhor alternativa de investimento. 

Bolsa de Valores ou Fundo de Açőes

Para aqueles que não têm interesse em investir diretamente em ações, existem os Fundos de Ações.

Existem bons Fundos que conseguem entregar resultados acima do índice Ibovespa.

Para aqueles que preferem investir por conta própria e têm interesse em estudar mais sobre ações, então o investimento direto através da bolsa de valores é a melhor alternativa.

Bolsa de Valores ou Bitcoin

Diferente das ações, o Bitcoin não possui fundamentos para serem analisados. Por isso, o investimento na criptomoeda é considerado mais arriscado e de grau especulativo.

Bolsa de Valores ou Renda Fixa

A renda fixa se beneficia quando a taxa Selic está em alta, mas, quando o juro está em baixa ou com expectativa de cortes, a bolsa de valores se torna mais interessante.

Com a queda dos juros nos últimos 3 anos, a Bolsa de Valores teve a melhor rentabilidade entre investimentos atrelados ao CDI e poupança.

A poupança rendeu 19,5% (pior resultado nos últimos 10 anos) e investimentos atrelados ao CDI renderem menos da metade que o Ibovespa.

Gráfico da rentabilidade do Ibovespa vs CDI e poupança
Comparativo da rentabilidade Ibovespa, CDI e Poupança

De forma complementar, as duas opções de investimento são necessárias se você deseja construir uma estratégia de alocação de ativos. 

Bolsa de Valores ou Forex

O Forex é uma forma de investimento focada na especulação de moedas estrangeiras, apostando na alta ou queda do dólar.

É um investimento que utiliza alavancagem, podendo gerar rendimentos altos, mas também podendo provocar grandes prejuízos, como a perda total do valor aplicado.

A bolsa de valores permite que você invista de forma mais tranquila, sem a necessidade de fazer análises diariamente.

O investidor da bolsa recebe, além da valorização das ações, uma renda mensal com dividendos.

Formas de Investir na Bolsa de Valores 

Você pode investir na bolsa de valores através de Fundos, Clubes ou compra direta de ações.

Fundos de Ações

O Fundo de Ação segue a carteira de um gestor. É a forma mais prática de investir em renda variável.

Como os Fundos de Ações seguem a carteira de um gestor, pode-se considerá-los de gestão ativa, havendo alterações constantes em sua composição.

Para ter acesso a um Fundo de Ações, basta ter uma conta em uma corretora, ou até em algum banco. 

No Fundo, há uma estrutura que conta com;

  • Gestor;
  • Administração;
  • Auditoria independentes;
  • Empresa custodiante.

Através do Fundo de Ações, você não precisará se preocupar com a análise de ações, por exemplo. Tudo isso fica por conta do gestor e demais profissionais.

Fundos de Índices (ETF)

O ETF (Extend Traded Funds), ou Fundo de Índice, é um fundo que segue de perto um índice da bolsa de valores.

Existem vários ETFs, por exemplo:

  • BOVA11, que acompanha o índice Ibovespa;
  • SMAL11, que acompanha o índice de Small Caps;
  • IVVB11, que acompanha o índice S&P 500 (500 maiores empresas dos EUA).

O ETF é negociado em bolsa de forma similar às ações. 

Você compra ETFs a partir de lotes de 10 cotas, ou até em lotes de 1 cota, através do mercado fracionário.

O ETF é um fundo de gestão passiva, que segue de perto um determinado índice, havendo alterações em sua composição somente quando o índice também registrar alterações.

Clubes de Investimento

Os Clubes de Investimento funcionam de forma bem similar aos Fundos de Ações, mas, diferente do que acontece com os Fundos, você pode montar o seu clube.

Corretoras, agentes autônomos, e até você mesmo pode abrir um Clube de Investimentos. 

Para construir um Clube, você terá que conseguir, no mínimo, outros 2 cotistas, além de uma corretora para fazer a abertura e a administração do Clube.

Um Clube de Investimentos comporta no máximo 50 cotistas. 

É uma boa alternativa para aqueles investidores conhecidos entre si que gostariam de unir forças para investir.

Compra Direta de Ações

A compra de ações de forma direta é o investimento em bolsa mais comum. 

O lote mínimo na bolsa é de 100 ações, sendo possível comprar através do mercado fracionário.

No mercado fracionário, pode-se comprar a partir de 1 ação. Para isso, é necessário colocar o ticker de sua ação adicionando um “F” no final. Exemplo: PETR4F.

Para investir de forma direta, é necessário ter uma conta em uma corretora, acesso à internet e um home broker.

Com essas ferramentas em mãos, você já pode investir em ações.

Como ser um Investidor de Sucesso na Bolsa de Valores 

  1. Criar uma mentalidade de investidor

Esquecer os mitos da bolsa de valores, pensar como sócio de boas empresas e focar nos dividendos (lucros das empresas distribuídos para investidores na bolsa de valores).

2- Definir objetivos financeiros

A liberdade financeira para algumas pessoas representa R$ 1 milhão e para outras R$ 10 milhões.

Você atinge a liberdade financeira quando a renda dos seus investimentos paga todas as suas despesas, sem que tenha que mexer no patrimônio.

Uma pessoa com gasto mensal de R$ 20 mil precisa acumular R$ 2,4 milhões em investimentos. 

Considerando uma rentabilidade de 10% ao ano, este patrimônio gera uma renda anual de R$ 240 mil ou R$ 20 mil mensal.

3- Busque conhecimento para selecionar as melhores ações

Para você encontrar as melhores oportunidades na bolsa de valores é necessário, antes de mais nada, investir em conhecimento.

Assista vídeos no Youtube, leia artigos de sites especializados e ouça podcasts sobre investimentos.

Para aproveitar as oportunidades da bolsa de valores, você precisa acompanhar as notícias que influenciam o preço das ações.

A melhor forma de ficar por dentro do mercado financeiro é baixar um aplicativo de finanças e economia.

4- Fazer aportes mensais (investimentos)

Para acumular um patrimônio com investimentos no longo prazo é preciso fazer aportes mensais, ao invés de ficar buscando o investimento com maior rentabilidade.

Veja o patrimônio acumulado em 15 anos:

Sem aportes mensais:

Investimento: R$ 100 mil 

Rentabilidade: 10% ao ano

Aportes: 0,00

Patrimônio: R$ 419 mil

Com aportes mensais:

Investimento: R$ 100 mil 

Rentabilidade: 6% ao ano

Aportes: 2.000 por mês

Patrimônio: R$ 817 mil

O ideal seria fazer as duas coisas: aumentar os aportes mensais e fazer investimentos com uma rentabilidade maior.

Como Ganhar Dinheiro na Bolsa de Valores

As formas de investir para ganhar dinheiro na bolsa de valores são: 

  • Daytrade;
  • Swing trade;
  • Longo prazo;
  • Dividendos;
  • Aluguel de ações;
  • Contratos futuros.

Day Trade

O Day Trade é quando você compra e vende uma ação no mesmo dia.

Essa forma de investimento é muito utilizada no mercado, sendo que o Day Trade pode render bons lucros, mas o risco é alto.

No Day Trade, você investe visando o curtíssimo prazo e de forma especulativa, tentando aproveitar as oscilações do mercado, tanto para cima quanto para baixo.

Assim, o Day Trade exige mais tempo disponível para monitorar os investimentos.

Swing Trade (Curto Prazo)

O Swing Trade é uma forma de investimento em que você compra uma ação hoje e vende a mesma em uma semana, por exemplo.

O Swing Trade não é tão imediato quanto o Day Trade, porém também envolve riscos.

Por se tratar de mais uma forma de investimento que foca no curto prazo, os riscos do Swing Trade são elevados.

Longo Prazo

O investimento a longo prazo é o que menos oferece riscos. 

Ao investir sem expectativas de vender suas ações, você se torna menos suscetível às perdas que podem ocorrer ao longo dos anos.

A bolsa de valores é cíclica, havendo períodos de retração e valorização.

Quando se investe em ações visando o longo prazo, não se vendem as ações em momentos de retração, acumulando os ganhos em períodos de valorização.

No longo prazo, você também se beneficia das distribuições, além de não contar com impostos a pagar. 

Dividendos

Os dividendos são distribuições de lucros que as empresas listadas na bolsa fazem aos seus acionistas.

Além dos dividendos, há o juro sobre capital próprio. 

A diferença entre as duas distribuições é que no juro sobre capital próprio incide o Imposto de Renda enquanto os dividendos são isentos.

Operação de Venda

Dentro da bolsa de valores, se compram e vendem ações. O curioso sobre as operações de venda, é que você pode vender ações sem contar com elas sob sua custódia.

Algumas operações na bolsa se beneficiam da não utilização de capital próprio para construí-las. Você vende ações que não possui, e depois compra outras ações com o capital referente à venda.

Aluguel das Ações

Você pode alugar ações na bolsa de valores, ou oferecer as suas ações em carteira para que outros investidores as aluguem.

Quem cede as suas ações, alugando-as, permanece recebendo os dividendos e demais distribuições, além, é claro, de uma remuneração referente ao aluguel das ações.

Quem aluga ações de terceiros tem permissão de vender as ações que estiverem em sua posse e, assim ,se beneficiar das mais diferentes operações.

Ao final do aluguel, haverá uma remuneração a pagar ao investidor que cedeu as ações.

Contratos Futuros

O contrato futuro é um contrato entre duas partes em que uma delas garante a compra e a outra, a venda.

Na bolsa de valores, existem contratos futuros de diversos tipos:

  • Soja;
  • Algodão;
  • Ouro;
  • Dólar;
  • Ibovespa;
  • S&P 500.

Existem contratos referentes a índices, moedas e commodities. Cada tipo de contrato tem suas regras com relação ao valor mínimo de investimento.

Por exemplo, no contrato futuro de dólar, você pode comprar o minicontrato ou o contrato cheio.

O minicontrato se refere à quantia de 10 mil dólares, já o contrato cheio se refere a 50 mil dólares. 

Para investir em contratos futuros, você não precisa contar com todo o dinheiro referente ao contrato. 

É necessário manter uma posição de garantia, ou seja, a bolsa exige que você tenha uma posição para compensar eventuais prejuízos com o contrato.

As compensações ocorrem um dia após o pregão. Se hoje você obteve lucros com o seu contrato, no dia seguinte cairá em sua conta a diferença entre o valor de sua posição e o valor investido.

Se o contrário acontecer, então, a diferença será descontada em sua conta na corretora.

O mercado futuro trabalha com alavancagem, algo que pode lhe proporcionar ganhos interessantes, mas perdas substanciais. 

Como Investir na Bolsa de Valores Começando do Zero

Para começar a investir na bolsa de valores, siga os passos abaixo:

Escolher uma corretora de valores

Quem faz a intermediação entre a bolsa de valores e você é a corretora. Por isso, é preciso abrir uma conta em uma corretora.

Abrir a conta em uma corretora é algo bem fácil e pode ser feito através da internet.

Existem várias corretoras que oferecem todos os serviços online, dentre as quais:

Vale destacar que cada corretora tem seus preços, por isso estude os detalhes dos serviços de cada uma. 

A XP atualmente é a maior da América Latina e também a que possui a maior variedade de investimentos.

Transferir o dinheiro para a corretora

A transferência de dinheiro para a conta da corretora é uma das tarefas mais fáceis. 

Você precisa dos dados da conta da corretora e de uma conta bancária, de onde possa fazer uma TED.

Existem corretoras que não aceitam mais o DOC como forma de transferência, portanto certifique-se de que a opção TED esteja habilitada em sua conta bancária.

Definir seus objetivos

Você não espera resgatar o seu dinheiro tão cedo? Quer se aposentar mais cedo? Precisa de uma reserva de emergência e pretende utilizar os valores investidos constantemente?

Essas são questões importantes a serem feitas, para conseguir determinar qual é o seu objetivo com os investimentos.

Todas as corretoras têm uma pesquisa para definir qual é o perfil do investidor, através da qual é possível reconhecer quais são suas expectativas.

Não deixe de fazer essa pesquisa, é importante e pode evitar que você entre em investimentos mais arriscados, que possam gerar prejuízos. 

Analisar e escolher as ações

Estudar bem as ações em que pretende investir é algo essencial. Se você não tem tempo, ou não pretende fazer esses estudos, procure um Fundo de Ações, por exemplo.

Existem duas formas de analisar ações:

  • Análise Técnica: analisa, através de gráficos, o melhor momento de comprar e vender ações, independente da qualidade da empresa.

Caso a sua vontade seja construir uma carteira se beneficiando do investimento de longo prazo, com ganhos por meio de distribuições de lucros, então você terá que estudar os fundamentos das empresas em que pretende investir e avaliar se são boas.

Comprar a ação pelo Home Broker

O Home Broker é a plataforma de investimento que todas as corretoras oferecem aos seus clientes. É através dele que você vai comprar e vender ações.

Por mais diferente que o Home broker pareça, todos possuem similaridades.

Para visualizar os preços que uma ação em negociação, você terá que acessar o Book de ofertas da ação.

Para realizar a compra ou a venda da ação, você envia uma ordem para a bolsa de valores.

Acompanhar a valorização da ação

Você pode acompanhar a valorização de uma ação diretamente da conta da corretora, ou através de sites que tenham as cotações em tempo real.

Realizar os lucros da ação

Para realizar o lucro da valorização de sua ação, você terá que vendê-la.

Por exemplo: você comprou ações de PETR4 pelo valor de R$ 20 cada Se vender as mesmas ações pelo valor de R$ 24 cada, haverá um lucro de R$ 4 por ação.

Você só vai conseguir realizar os lucros em caso de venda das suas ações.

Declarar os lucros de ações no imposto de renda

Na venda de ações com valores acima de R$ 20 mil no mês, é obrigatório pagar o Imposto em até 30 dias e lançar os lucros na aba “Renda Variável, operações comuns ou Day Trade”.

Se, ao final do mês, você não movimentou mais de R$ 20 mil, os lucros referentes a essa operação serão lançados em sua declaração anual de IR na parte de rendimentos isentos. 

Para saber mais detalhes sobre a declaração dos seus investimentos, consulte o artigo Como Declarar Imposto de Renda Sobre Investimentos Sem Erro.

Principais Bolsa de Valores no Mundo

B3

Índice: Ibovespa (IBOV)

Sede: São Paulo

Abertura: 10h

Fechamento: 17h

New York Stock Exchange (NYSE)

Índice: Nyse Composite

Sede: Nova Iorque (EUA)

Abertura no Brasil: 10h30

Fechamento no Brasil: 17h

Nasdaq Stock Market (NASDAQ)

Índice: Nyse Composite

Sede: Nova Iorque (EUA)

Abertura no Brasil: 10h30

Fechamento no Brasil: 17h

Tokio Stock Exchange

Índice: Nikkei 225 (NI225)

Sede: Tóquio (Japão)

Abertura no Brasil: 21h

Encerramento no Brasil: 5h30

Shangai Stock Exchange

Índice: SEE 180 (SSEC)

Sede: Xangai (China)

Abertura no Brasil: 22h30

Encerramento no Brasil: 4h

London Stock Exchange

Índice: FTSE 100 – Financial Times Stock Exchange (UKX)

Sede: Londres (Inglaterra)

Abertura no Brasil: 4h

Encerramento no Brasil: 12h30

Euronext

Índice: CAC-40 (PX1)

Sede: Amsterdã (Holanda)

Abertura no Brasil: 4h

Encerramento no Brasil: 12h30

London Stock Exchange

Índice: FTSE 100 – Financial Times Stock Exchange (UKX)

Sede: Londres (Inglaterra)

Abertura no Brasil: 4h

Encerramento no Brasil: 12h30

Shenzhen Stock Exchange

Índice: SZSE Component (SZSE)

Sede: Shenzhen (China)

Abertura no Brasil: 22h30

Encerramento no Brasil: 4h

Hong Kong Heng Seng

Índice: Hang Seng Index (HSI)

Sede: Hong Kong (China)

Abertura no Brasil: 23h

Encerramento no Brasil: 05h

Toronto Stock Exchange

Índice: S&P/TSX Composite (TSX)

Sede: Toronto (Canadá)

Abertura no Brasil: 10h30

Encerramento no Brasil: 17h

Dúvidas sobre Bolsa de Valores

Como investir na bolsa com pouco dinheiro?

Para você investir na bolsa de valores com pouco dinheiro existem três opções: mercado fracionário de ações, fundos de investimento e ETFs.

O mercado fracionário de ações é onde se negociam frações do lote de ações.

Para comprar apenas 1 ação, adicione um “F” ao final do código da ação (ticker), por exemplo: para comprar 1 ação da Petrobras, informe 1 na quantidade e PETR4F no código.

Se você for iniciante ou não quiser se envolver com investimentos, o recomendado é começar com um Fundo de Ações. 

Como comprar uma ação?

Para comprar uma ação, você deverá acessar o Home Broker e enviar uma ordem de compra para a bolsa de valores.

Exemplo: ITUB4. Depois, você deverá preencher os campos referentes a quantidade de ações, valor que está disposto a pagar pela ação e vencimento da ordem (se a ordem vai vencer somente até a conclusão da compra, ou se vai se encerrar no final do dia, por exemplo).

Bolsa de valores serve para iniciantes (leigos)?

Serve sim, a bolsa de valores é um ambiente bem democrático, onde todos têm vez. 

Mas é preciso compreender e estudar bens as ações em que se têm interesse.

Existe algo que pode ajudar: o investimento focando no longo prazo reduz os riscos e melhora sua adaptação na bolsa.

Se você não se sente preparado, então procure um Fundos de Ações. Essa é uma opção boa e de fácil acesso.

É possível investir na bolsa pela internet?

Sim, o investimento através da internet não é nenhuma novidade, há anos que todas as operações no mercado acionário funcionam de forma digital.

Você pode fazer tudo pela internet: abrir conta em uma corretora, transferir o dinheiro e fazer as compras das ações.

Vale a pena comprar ações da Petrobras?

A Petrobras é uma empresa estatal, ou seja, o maior acionista é o governo federal, com 50% de participação, influenciando diretamente na gestão da empresa.

A valorização das ações da Petrobras (PETR4) depende mais da influência do governo e menos do preço do barril de petróleo.

Uma das vantagens de comprar ações da Petrobras é que o acionista majoritário (governo federal) dificilmente deixará a empresa falir. 

Você gostaria de ter o governo como sócio em um negócio? Dependendo da sua resposta, você saberá se vale a pena comprar ações da Petrobras.

Vale a pena investir na Bolsa de Valores?

Sim. Mesmo com pouco dinheiro para começar ou sem saber sobre investimentos.

Através da bolsa de valores, você se torna sócio das empresas mais lucrativas do Brasil, sem precisar se envolver com a gestão do negócio.

Para o empresário, os prejuízos podem ser ilimitados. Com ações, as perdas estão limitadas ao dinheiro investido e os ganhos são ilimitados.

Veja o caso da empresa IRB Brasil Resseguros, que teve uma rentabilidade de 156,94% nas suas ações em 2018.

A valorização de uma ação acompanha os lucros das empresas: a IRB Brasil teve um crescimento do Lucro Líquido de 37,6% a.a. nos últimos 12 meses.

Outro fator que influencia a valorização das ações na bolsa de valores é a perspectiva de crescimento das empresas nos próximos anos.

Na renda fixa, o investidor apenas empresta dinheiro para uma instituição (banco ou governo) e recebe os juros do empréstimo.

Na renda variável, ao comprar ações, você investe em negócios, participa do crescimento do país e recebe parte dos lucros na forma de dividendos.

Mesmo após o recorde de pontuação da bolsa de valores em 2019, os analistas continuam otimistas com esse investimento por diversos argumentos:

  • recuperação da economia;
  • queda na avaliação de risco do Brasil;
  • manutenção da taxa de juros em níveis baixos;
  • aprovação de reformas no Congresso Nacional;
  • menor expectativa de alta dos juros americanos.

Para começar a investir na bolsa de valores, você precisa abrir uma conta em uma corretora de valores.

Existem 4 formas de investir em ações:

  • Fundo de Ações;
  • Fundo de Índices (ETF);
  • Clube de Investimento;
  • Compra direta de ações.

A decisão da forma de investimento vai depender do seu perfil de investidor, que revela a sua aptidão ao risco e o seu desejo por rentabilidade. 

Para o investidor conservador, a melhor forma de investir na bolsa de valores é através de um Fundo de Ações.

Para um perfil mais arriscado, que deseja potencializar seus ganhos, a compra direta é a forma mais indicado.

E você, já investe na Bolsa de Valores? Sabe se possui as ações mais rentáveis?

Conte para mim onde você investe o seu dinheiro aqui nos comentários.

Se ainda não investe, me diga o que falta para começar a investir na bolsa de valores, quem sabe eu possa ajudar?

Infográfico – Como Investir na Bolsa de Valores

Infográfico: Como Investir na Bolsa de Valores


Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais