Uma das partes mais importantes para a manutenção do bem-estar e prosperidade financeira é controlar o orçamento. Embora possa parecer simples, existem 3 erros que destroem seu planejamento.

Ter um bom planejamento financeiro é o primeiro passo para quem deseja organizar suas finanças, sair das dívidas, economizar e investir.

Além de monitorá-lo, você também deve segui-lo. Mas manter um orçamento não é uma tarefa fácil, seja física ou psicologicamente.

Muitos orçamentos se quebram devido às compras por impulso, gastos desnecessários em excesso e "aumento do estilo de vida".

Rever suas finanças semestralmente, fazer uma pausa antes de gastar e pagar-se primeiro pode ajudar.

O Business Insider conversou com o planejador financeiro Malik S. Lee para saber as três armadilhas comuns que podem destruir um orçamento eficaz. 

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

1. Não controlar os gastos por impulso

A maioria das pessoas quando começa a fazer seu planejamento financeiro, geralmente separa seus gastos em duas categorias amplas: despesas essenciais e gastos não essenciais. 

Em outras palavras, desejos x necessidades

Qualquer uma dessas categorias pode ocupar uma parte grande do seu orçamento.

Ignorar seus gastos ou simplesmente não ganhar dinheiro suficiente para pagar as contas costuma ser o catalisador que nos leva ao assassino dos orçamentos: os gastos por impulso. 

Gastos por impulso são aqueles tomados de forma espontânea ou emocional na hora de comprar um produto ou serviço. 

Esse pode ser um problema principalmente para aqueles indivíduos que vivem de salário em salário.

Outro agravante é que comprar oferecem uma doce dose de dopamina, o que pode aliviar o estresse e a ansiedade financeira e reduzir os sentimentos de tristeza. 

Como pode imaginar, isso vira uma bola de neve.

Veja como é irracional fazer mais dívidas para aliviar psicologicamente sua preocupação com as dívidas.

No entanto, ninguém está totalmente imune ao desejo de gastar por impulso. 

Por exemplo, o MassMutual conduziu recentemente uma pesquisa mostrando que os americanos gastam US$ 765 a mais por mês no verão de 2021 do que no verão de 2020. 

Alguns dirão que isso ocorre porque os Estados Unidos estão mais abertos para negócios pós-pandemia. 

Ainda assim, é justo suspeitar que alguns desses gastos foram uma resposta impulsiva ao isolamento induzida por uma pandemia. 

Implementar estratégias como um período de espera obrigatório antes de comprar, lembrar-se de objetivos financeiros de curto e longo prazo e evitar compras online podem te ajudar a controlar os gastos por impulso. 

2. Não ter controle sobre os gastos não-essenciais diários 

Gastos não-essenciais incluem itens que variam de mês para mês, como ir a restaurantes, hobbies, entretenimento, férias e presentes. 

Se você parar para examinar seu orçamento, geralmente ficará surpreso com o quanto está gastando nessa categoria. 

Como essas despesas variam, a primeira etapa para entender o impacto de seus gastos não-essenciais é revisar seus últimos três meses de extratos bancários. 

Este exercício permitirá que você compare o que está realmente gastando com o que planejou inicialmente. Embora os números possam chocá-lo, é um exercício que vale a pena.

Como orientação básica, a maioria dos especialistas recomendam que você siga a regra 50-30-20.

Esta regra estabelece que 50% de sua receita líquida vai para custos fixos e essenciais, como serviços públicos, habitação, mantimentos, 30% para gastos não-essenciais e os 20% restantes para metas financeiras ou econômicas como fundos de emergência e investimentos.

Embora esta seja uma boa regra prática, ela deve ser ajustada conforme sua realidade, já que nenhuma pessoa gasta o mesmo ou tem exatamente os mesmos desejos e necessidades que outra. 

Lee recomenda que a construção de um orçamento deve começar com os valores destinados à sua economia primeiro, depois à habitação e depois ao transporte. 

Ao empregar essa abordagem de cima para baixo, você garante que paga a si mesmo primeiro e, em seguida, ataca duas das maiores categorias de orçamento para a maioria das pessoas.

Segundo ele, esta é uma maneira quase garantida de mantê-lo sob controle. 

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

3. Aumentar o 'estilo de vida' e não rever as finanças

Embora Lee acredite que se deva aproveitar os frutos de seu trabalho, ele alerta para que faça isso com moderação. 

Quando você aumenta intencionalmente seu padrão de vida toda vez que sua renda aumenta, isso é chamado de aumento do estilo de vida . 

Uma excelente maneira de evitar isso é realizar revisões de seu orçamento pelo menos semestralmente. 

Dessa forma, você pode garantir que está pagando preços ideais por serviços e produtos, monitorar a inflação e moderar qualquer tentação de permitir que o estilo de vida se infiltre.

Fazer essas avaliações e evitar o desgaste do estilo de vida são hábitos típicos de pessoas bem-sucedidas.

Como Começar Investir? Baixe Grátis o Livro Digital "Como Começar a Investir do Zero".