Valor Mínimo para Investir na Bolsa de Valores e Ações
|

Valor Mínimo para Investir na Bolsa de Valores e Ações

Você não precisa ter muito dinheiro para começar a investir e ganhar dinheiro na Bolsa de Valores.

Por
Atualizado em 25/01/2021

Não existe um valor mínimo para ingressar na Bolsa de Valores e investir em ações. O preço dos papéis pode variar de centavos até dezenas ou centenas de reais.

Uma das dúvidas mais comuns de quem pensa em começar a investir na Bolsa é sobre o montante mínimo para investir.

A verdade é que não existe um valor pré-fixado para investir em ações.

Não precisa ser milionário para se tornar investidor. Hoje em dia o mercado está muito mais acessível.

O aumento do número de instituições financeiras e a criação de novos produtos ajudaram a democratizar o acesso aos investimentos.

Você pode investir em ações e diversificar sua carteira mesmo com pouco dinheiro.

De acordo com dados da B3 sobre o perfil do investidor brasileiro, a participação de aqueles com até R$ 10 mil na carteira de ações aumentaram de 44% em 2011, para 54% em 2020.

O valor mediano do primeiro aporte que também vem caindo.

Até o final de 2018 a mediana do primeiro investimento ficava acima de R$ 3 mil, caiu para R$ 2 mil em 2019 e R$ 1.622 em março de 2020.

Do total de investidores que ingressaram na B3 em março de 2020, 30% fez o primeiro aporte com menos de R$ 500.

A grande questão não é o valor mínimo para investir em ações, mas sim, os custos que incidem sobre o capital aplicado.

Então, está pronto para saber qual o valor mínimo para investir e ter bons resultados?

Veja quanto dinheiro é preciso para investir na Bolsa de Valores.

Qual valor mínimo para investir na bolsa

Embora se encontre uma única ação no mercado fracionário por alguns poucos reais, deve-se considerar os custos para operar, os quais podem fazer o investimento não valer a pena.

Mesmo que as taxas sejam baratas, elas reduzem o retorno do investimento.

Portanto, a não ser que você tenha um plano de investimento de longo prazo e com compras regulares, comprar um valor baixo pode não fazer sentido.

A taxa de corretagem fixa era o principal empecilho para investir pouco dinheiro.

Pois, adquirir uma única ação de R$ 15 e pagar R$ 10 de corretagem não tem nenhuma vantagem.

No entanto, já existem instituições que isentam o cliente da taxa de corretagem.

Assim, o pequeno investidor pode fazer compras de valores baixos periodicamente, sem se preocupar com a perda nos rendimentos.

Dessa forma fica muito mais fácil montar uma carteira diversificada com pouco dinheiro.

Mesmo que investir pouco seja melhor do que não investir, ainda assim existe um valor que é indicado como valor mínimo ideal para manter a saúde dos seus investimentos.

Esse montante é usado como uma referência, onde é possível ter mais segurança diante das flutuações do mercado e eventuais perdas que podem ocorrer, sem comprometer o patrimônio investido.

O que vemos acontecer frequentemente com as pessoas que começam a investir com pouco capital é tentar buscar ganhos altos no curto prazo.

Para isso, acabam se arriscando desnecessariamente, fugindo de sua estratégia, do seu perfil de investidor e acumulando prejuízos no mercado.

Para que o investimento em ações tenha uma boa relação risco X retorno, a maioria das corretoras recomendam o aporte inicial de R$ 5 mil.

Com esse valor é possível diversificar os investimentos e ter um lucro que compense o custo operacional.

Mas isso não significa que não seja possível iniciar com menos.

Comprando ações regularmente, com foco no longo prazo e na criação de uma boa carteira de ações e fugindo das altas taxas, você pode chegar a esse valor investindo pouco a pouco.

Banner will be placed here

Quanto custa uma ação na Bolsa de Valores?

O preço das ações na Bolsa de Valores não são fixos. Eles são ajustados basicamente conforme a oferta e demanda.

Ou seja, o número de pessoas querendo comprar ou vender ações no mercado.

Dentre os motivos que levam os investidores comprarem ou venderem ações estão:

  • Gerenciamento da empresa;
  • Resultados financeiros;
  • Potencial de crescimento;
  • Expectativas do setor;
  • Cenário econômico nacional e internacional;
  • Cenário político e social do país e mundo.

Portanto, não existe uma cifra mínima para operar na Bolsa. Se os papéis de uma empresa estiverem sendo negociados por R$ 1 você poderá comprar uma única ação por este preço.

As ações são negociadas em lotes padrões de 100 ações. Portanto, se comprar a ação que está cotada em R$1, deverá desembolsar R$ 100.

Este é apenas um exemplo. 

Existem ações negociadas a valores bem mais altos, o que pode tornar o aporte inicial alto.

Caso não tenha todo o dinheiro, poderá comprar lotes fracionados.

O mercado fracionário permite a compra ou venda de 1 a 99 ações, permitindo que pequenos investidores entrem na bolsa.

Outras opções para investir na bolsa de valores com pouco dinheiro são os fundos de ações e os ETFs.

Porém, o custo de uma ação vai além do preço do ativo em si.

É preciso verificar as taxas e custos sobre os investimentos, como taxa de corretagem e de custódia, além dos emolumentos da Bolsa de Valores.

O custo operacional pode ser uma barreira para pequenos investidores.

O recomendado é que o custo da operação seja de no máximo 0,5% do total da aplicação.

Por isso, cuide para não fazer muitas operações por mês e acabar comprometendo seu rendimento.

corretoras de valores que não cobram taxa de corretagem. Isso representa uma economia importante para o pequeno investidor.

Outro custo que pode passar despercebido é a transferência do dinheiro (TED) da conta corrente do investidor para a conta da corretora.

Alguns bancos digitais não cobram essa taxa.

Se for investir em fundos de investimento, preste atenção também na taxa de administração cobrada.

Quanto dinheiro é preciso para investir em ações

Ao contrário do que muitos pensam, não é preciso muito dinheiro para investir em ações.

A Bolsa de Valores é um mercado bastante democrático. É possível comprar uma única ação no mercado fracionário com menos de R$ 5.

De acordo a pesquisa sobre o Perfil do Investidor Brasileiro realizada pela Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), com apoio do Datafolha,

57% das pessoas entrevistadas acham que são necessários entre R$ 1 mil e R$ 5 mil para investir em ações.

Porém, o preço de uma única ação por valores pode variar de R$ 1 a R$ 200, em média.

Lote padrão de Ações 

As ações são negociadas na Bolsa de Valores em lotes. O lote padrão possui 100 ações.

Ao encontrar bons ativos por R$ 40, por exemplo, serão necessários R$ 4 mil para investir.

Mercado fracionário

A solução para quem quer iniciar no mercado acionário, mas não possui muito dinheiro é comprar os papéis a partir do mercado fracionário.

Neste mercado o investidor não fica preso ao lote padrão de 100 papéis e pode comprar quantas ações quiser, seja de 1 a 99.

Para comprar ações no mercado fracionário basta inserir a letra F no final do código da ação.

Por exemplo, as ações da Petrobrás possuem o código PETR4. No mercado fracionário basta buscar por PETR4F.

Embora o mercado fracionário tenha um spread maior, ou seja, diferença entre o preço de compra e venda, continua sendo uma ótima alternativa para quem quer começar a investir em ações.

Quer Investir em Boas Ações? Baixe Grátis o Relatório com as 3 Melhores Ações para Investir Hoje.

Fundos de ações

Os fundos de ações são uma espécie de condomínios de investimento administrado por um gestor.

Dessa forma, você delega as decisões de investimento para um profissional.

Cada fundo tem um valor mínimo que deve ser aplicado para se tornar cotista.

Com R$ 1 mil já é possível investir em um bom fundo de ações.

ETFs (Exchange Traded Funds)

Os ETFs, ou fundos de índices, são fundos de ações atrelados a índices, como IBrX-50, Ibovespa.

Dessa forma, seu desempenho está sempre condicionado aos índices que ele segue.

Os fundos de índices são bastante acessíveis e exigir um investimento mínimo em torno de R$ 500.

Valor mínimo para diferentes tipos de investimentos

Diferentes tipos de investimentos em renda fixa e renda variável requerem um valor mínimo para aplicação.

Veja o valor médio inicial dos principais investimentos do mercado financeiro:

Poupança

A poupança não exige valor mínimo de investimento. É possível começar com uma aplicação de R$ 1.

Porém, esta não é uma opção viável.

Com o novo corte na taxa de juros, a poupança terá rendimento negativo, descontada a inflação.

CDB (Certificado de Depósito Bancário)

O Certificado de Depósito Bancário é um investimento de renda fixa emitido pelos bancos.

Há CDBs com valor mínimo de aplicação de R$ 500.

LCI (Letra de Crédito Imobiliário)

LCI é um título de renda fixa emitido por instituições financeiras, lastreado por créditos imobiliários e isento de Imposto de Renda.

Em geral, o investimento inicial é de R$ 500. Depende muito da instituição financeira. 

LCA (Letra de Crédito do Agronegócio)

LCA é um título de renda fixa isento de imposto de renda emitido por instituições financeiras para financiar o agronegócio.

Os valores mínimos partem de R$ 1 mil, mas também é possível encontrar títulos com outros valores.

CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários)

Os CRIs são títulos de renda fixa emitidos por companhias securitizadoras para ajuda a financiar o mercado imobiliário.

Em geral, os Investimentos iniciais são a partir de R$ 1 mil.

CRA (Certificado de Recebíveis do Agronegócio)

Os CRAs são títulos de renda fixa emitidos por companhias securitizadoras para custear as transações do agronegócio.

Em geral, os Investimentos iniciais são a partir de R$ 1 mil.

Debêntures

Debêntures são títulos de crédito emitidos por empresas para captar recursos para expandir as operações ou fazer qualquer outro grande investimento.

Em geral, os Investimentos iniciais são a partir de R$ 1 mil.

Letra de câmbio

A letra de câmbio é um título de renda fixa semelhante ao CDB, mas emitido por financeiras.

Os valores mínimos de aplicação ficam em torno de R$ 1 mil.

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um título público de renda fixa emitido pelo Tesouro Nacional.

O título do Tesouro Direto Prefixado 2023 atualmente está na faixa de R$ 36.

O Tesouro Selic tem valor mínimo em torno de R$ 105 e tesouro IPCA+ 2026 perto dos R$ 57.

Atenção: esta é apenas uma média. Estes valores sofrem variação diariamente.

Para conferir os títulos existentes, preços e taxas, acesse o site do Tesouro Direto.

COE (Certificado de Operações Estruturadas)

O COE é um tipo de investimento que combina elementos de Renda Fixa e Renda Variável, emitido por bancos e com retornos atrelados a ativos e índices.

A aplicação inicial geralmente é a partir de R$ 1 mil.

Fundos de investimento

São aplicações financeiras que reúnem recursos de um diversos investidores (cotistas), gerido por um gestor.

Existem diferentes tipos de fundos de investimentos, como, por exemplo, fundos de ações, multimercado, renda fixa.

É possível investir em fundos a partir de R$ 100.

Fundos Imobiliários

São fundos de investimento que investem em imóveis físicos ou ativos do setor.

O valor mínimo para investir em fundos imobiliários, que são negociados na bolsa de valores, é o equivalente a 1 cota, sendo que existe FIIs com valor a partir de R$ 2 até por R$ 3.500.

Após descobrir o valor para fazer o aporte mínimo é preciso descobrir a qualidade do fundo imobiliário, como o índice de vacância, renda mínima garantida, duração dos contratos, etc.

Para facilitar a sua vida veja a lista dos 3 melhores FIIs para investir hoje.

Previdência privada

É um investimento de longo prazo que tem por objetivo garantir uma fonte de renda para a aposentadoria, sem depender da Previdência Social. 

Aportes a partir de R$ 100. É recomendável verificar as taxas de administração, de carregamento e de saída.

Como Investir para a sua Previdência? Baixe o Relatório “O Melhor Investimento para a sua Previdência”.

Conclusão

Como você viu, o valor mínimo para investir na bolsa de valores e comprar uma ação com apenas R$ 2.

Tudo depende do valor que tem para investir.

Sem o empecilho das altas taxas de corretagem, é possível investir aos poucos e criar uma carteira diversificada de ações mesmo com pouco dinheiro.

Mas mais do que o preço da ação, o investidor precisa focar na qualidade da empresa.

Veja como fazer uma análise fundamentalista e descobrir se faz ou não sentido comprar determinado papel.

A única questão de quem tem um valor mínimo para investir em ações é tomar o cuidado de não comprometer seu orçamento.

O primeiro passo é fazer um bom planejamento financeiro. Depois, construa sua reserva de emergência. Depois disso estará pronto para iniciar seus investimentos na Bolsa.

Para não correr riscos, alie o valor que tem para investir com seu planejamento e com o seu perfil de investidor.

Muitas pessoas não aplicam uma estratégia consistente, acabam perdendo dinheiro e saindo do mercado com uma impressão errada.

Faça o teste do perfil de investidor online e receba uma recomendação de investimentos.

E o mais importante, mantenha a disciplina nos aportes, para ir aumentando seu capital e diversificando a carteira.

Como Começar Investir? Baixe Grátis o Livro Digital “Como Começar a Investir do Zero”.


O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE

Como Identificar Oportunidades na Bolsa em 60s?

Baixe agora o PDF com os 5 critérios indispensáveis para descobrir as melhores ações para investir.