Guilherme Affonso Ferreira: História e Estratégia de Investimentos
|

Guilherme Affonso Ferreira: História e Estratégia de Investimentos

Quem é o investidor Guilherme Affonso Ferreira: como ficou rico, estratégia de investimentos na bolsa de valores e livros.

Por
Atualizado em 10/02/2020
Avalie esse texto

Quem é Guilherme Affonso Ferreira, como ficou rico, onde investe e qual sua estratégia de investimento? Descubra e saiba como investir na bolsa de valores da forma como os investidores de sucesso fazem!

No mercado financeiro existem nomes que se destacam. Um deles, certamente é o do Guilherme Affonso Ferreira.

Investidor de longo prazo, utiliza a análise fundamentalista para encontrar oportunidades e ir “contra a corrente” do mercado.

Ferreira vê a renda variável como a melhor forma para ganhar dinheiro e critica a mentalidade “rentista” dos brasileiros.

Modelar sua forma de pensar e agir conforme a mentalidade dos grandes investidores de sucesso da bolsa pode te ajudar a melhorar seu desempenho.

Se você deseja alcançar a sua independência financeira, a melhor forma é saber como investir na bolsa de valores com sucesso.

Eles vivem na ilusão de que dinheiro emprestado sempre cresce e corre menos risco do que dinheiro investido nas empresas”

Então, você está pronto para saber quem é Guilherme Affonso Ferreira e conhecer suas estratégias de investimentos?

Leia até o final e descubra agora como investir melhor o seu dinheiro.

Quem é Guilherme Affonso Ferreira?

Com mais de 30 anos de experiência no mercado de renda variável, Guilherme Affonso Ferreira é um dos principais investidores da Bolsa brasileira.

Filho de um colaborador da Caterpillar, fabricante de máquinas, motores e veículos pesados, começou a fazer investimentos em negócios que tivessem um ciclo diferente.

Um dos seus investimentos mais acertados foi a entrada no Unibanco, durante o Plano Cruzado.

Naquela época, Ferreira procurou por um banco médio que fosse bem-gerido para investir e viu as ações da instituição financeira subirem cerca de 70% ao ano.

Sócio fundador da Teorema Capital, Ferreira também desempenhou outras atividades relevantes.

Uma de suas estratégias de investimento é se tornar sócio minoritário de empresas e promover melhorias. 

Assim, foi membro do conselho de administração da Arezzo, B3, M. Dias Branco, Petrobras, T4F e Valid.

Vida e carreira

Guilherme Affonso Ferreira nasceu em 1951. Filho de um revendedor da Caterpillar, o início de sua carreira esteve muito atrelado à fabricante de máquinas. 

Depois de se formar em engenharia de produção pela Escola Politécnica da USP, passou um ano fazendo estágios pelo mundo, em países como a França, Suécia, Alemanha, Austrália e EUA.

Com as revendas na área muito pulverizadas no Brasil, seu pai sempre lhe dizia que eles deveriam estar preparados para comprar concorrentes.

Porém, Guilherme percebeu que quando os negócios da família iam bem e eles tinham caixa suficiente para comprar concorrentes, estes não estavam dispostos a vender, pois o setor estava bom.

Da mesma forma, quando as coisas iam mal para os concorrentes, que desejam então vender seus negócios, não iam bem para a família de Guilherme, que não poderia comprá-los

Foi então que Guilherme percebeu que deveria destinar os recursos à compra de empresas de outros ramos de atividade.

Assim, eles teriam capital para comprar os concorrentes em momentos de baixa

Desse jeito surgiu o Teorema, fundo destinado à gestão do dinheiro da família, no qual, Guilherme é o administrador.

Um dos casos mais conhecidos da trajetória do investidor é o da compra de ações do Unibanco, em 1986.

Com a implantação do Plano Cruzado, houve uma forte queda na taxa de juros. Isso prejudicou o setor bancário e fez com que o valor de suas ações baixasse bruscamente. 

Guilherme interpretou a situação como uma oportunidade e escolheu investir no Unibanco por apresentar uma das melhores gestões e um bom dividend yield, decisão que trouxe a ele altos lucros. 

Ferreira utiliza uma técnica própria ao investir chamada de “Lista de Desejos”. 

Nessa lista, ele relaciona o que acredita que determinada empresa poderia fazer para aumentar seu valor de mercado. 

Quanto menor for a lista, mais próximo do valor justo está o preço da ação. 

Dessa forma, busca lucrar comprando ações que estejam abaixo do seu verdadeiro valor de mercado. 

Nome Completo: Guilherme Affonso Ferreira

Data de nascimento: maio de 1951

Nacionalidade: brasileiro

Fortuna: R$ 1,5 bilhão

Ocupações: empresário e investidor.

Banner will be placed here

Como Guilherme Affonso Ferreira Ficou Rico?

Uma das escolhas mais acertadas de Guilherme Affonso Ferreira foi seu investimento no banco Unibanco em uma época onde todos olhavam com receio para o setor.

O modo simples e racional de Ferreira pensar, fez com que ele obtivesse um lucro espetacular durante décadas.

Em 1986 com o lançamento do Plano Cruzado houve o congelamento de preços e redução drástica na taxa de juros.

Com isso, os bancos, que antes recebiam em média 30% de juros ao mês devido a inflação, passariam a receber uma taxa praticamente zero, pelo crédito.

Esse cenário fez com as ações do setor bancário desabassem, uma vez que muitos investidores passaram a evitá-las.

Essa emoção não afetou Guilherme. Ele se manteve racional e afirmou na época que nunca tinha visto um país sem banco.

Então, mesmo sem saber como estas instituições iriam resolver essa questão, sabia que alguns bancos iriam sobreviver.

Guilherme estudou o setor a procura de uma companhia promissora, com uma boa gestão e uma alta distribuição de dividendos. Achou o Unibanco.

Na época, as ações do Unibanco estavam uma verdadeira pechincha e a companhia estava pagando um valor elevado de dividend yield, cerca de 20%.

Outro ponto a favor do banco foi a sua gestão, considerada por Ferreira uma das melhores do setor.

O único ponto fraco do Unibanco era sua menor escala que ficava abaixo dos outros concorrentes como Bradesco, Itaú e Banco do Brasil.

Seu investimento não poderia ter sido mais acertado. Por mais de 20 anos a ação do Unibanco obteve um rendimento anual de cerca de 70%.

Nos anos em que Guilherme Affonso Ferreira fez a posição, entre 1986 e 1988, o banco valia entre US$ 50 e 80 milhões.

Quando ele foi incorporado pelo Itaú, em 2008, valia US$ 20 bilhões.

Guilherme foi membro do conselho de administração do Unibanco, entre os anos de 1984 a 2008, período que viu seu capital ser multiplicado 200 vezes.

Onde Guilherme Affonso Ferreira Investe

Guilherme Affonso Ferreira é um investidor em valor e procura aproveitar a disparidade entre preço e valor de uma ação.

Assim, busca por ativos que se encontram descontados em relação ao real valor da companhia.

Sua estratégia de investimento também passa por um processo de análise conservadora para escolher as melhores oportunidades e pouca diversificação da carteira para melhor acompanhar as ações.

No livro Fora da Curva, Guilherme afirma que não é necessário ser um especialista para identificar boas oportunidades em determinado setor.

Para exemplificar ele cita o avô de um amigo que possuía uma barbearia ao lado da bolsa.

Ele então tinha acesso às cotações do cacau um dia antes de serem incorporados no mercado.

Percebendo a disparidade dos preços começou a negociar cacau em bolsa, sem conhecer praticamente nada de commodities e lucrou com isso.

Além de entrar em setores que o mercado esteja olhando com desconfiança, mas que há perspectiva de melhora, outra estratégia de Guilherme é participar do conselho de administração dessas empresas.

Para isso, adquire o suficiente para ter direito a uma cadeira e se fazer ouvir pelo corpo de gestores da companhia.

Foi assim que atuou em dezenas de casos, como Pão de Açúcar, Metal Leve, Eternit, Gafisa e Unibanco.

No caso da Eternit, Guilherme e outros grandes investidores brasileiros descobriram a companhia estava subvalorizada.

Naquela época, o principal acionista, a empresa Saint-Gobain, estava se desfazendo das ações da Eternit.

À medida que o controlador se desfazia de suas ações, outros investidores foram montando posições relevantes na companhia.

No final o conselho estava composto por nomes de peso como Lírio Parisotto, Victor Adler e o próprio Guilherme Affonso Ferreira. Estes foram fundamentais para a sobrevivência da empresa.

Guilherme Ferreira busca se antecipar ao mercado. Foi assim que começou a investir no exterior.

Entrou no mercado acionário americano em 2010, quando o país enfrentava sua pior crise econômica dos últimos 50 anos e o Brasil estava em um bom momento.

Obteve lucros altos mesmo com uma carteira muito conservadora.

Entretanto, sua opinião sobre o mercado dos EUA mudou e decidiu sair das posições por considerar que hoje a Bolsa dos EUA está cara, assim como o dólar.

Atualmente seus investimentos estão focados no mercado brasileiro

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Estratégia de Investimentos de Guilherme Affonso Ferreira

Guilherme Affonso Ferreira adota uma técnica própria na hora de fazer um investimento.

A chamada “Lista de Desejos” serve para avaliar o valor das empresas e o preço de suas ações.

Nela, detalha o que gostaria que a empresa fizesse e o que ele acredita que poderia aumentar seu valor de mercado.

Quanto menos tópicos, mais próxima a empresa se encontra do seu preço justo da ação.

Sua estratégia de investimentos é encontrar empresas cujo preço da ação não acompanha o verdadeiro valor de mercado e lucrar com essa diferença.

Nessas listas, Guilherme, exclui empresas problemáticas e mal governadas.

A estratégia de investimento de Guilherme Affonso Ferreira inclui:

Analisar a fundo a empresa em que vai investir

Ferreira é um investidor fundamentalista e não investe antes de analisar os fundamentos da empresa, conhecer seus pontos fortes e fracos e se possui perspectivas de crescimento.

Melhor momento para comprar e vender uma ação

Investidores inteligentes esperam o melhor momento para comprar e para vender uma ação.

Guilherme procura por oportunidades em momentos de baixa e em setores deixados de lado pela maioria.

Ele compra ações baratas em relação ao seu real valor de mercado e só vende se o desempenho da empresa ficar abaixo do esperado e não houver perspectiva de melhora.

Mantenha sua estratégia de investimento

Depois de definir sua estratégia de investimento, Guilherme a mantém mesmo durante as crises, pois está focado no longo prazo e não se deixa abalar pela volatilidade de curto prazo.

Capital humano

Para Guilherme Affonso Ferreira, um dos critérios mais importantes na hora de escolher uma empresa para investir é avaliar a gestão.

Segundo ele, escolher as pessoas certas é mais importante do que escolher a indústria certa, pois “com gente boa se faz tudo”.

Bons gestores são capazes de fazer a diferença independentemente da situação do mercado.

Livros de Guilherme Affonso Ferreira

Guilherme Affonso Ferreira é um dos grandes investidores brasileiros presentes no livro “Fora da Curva – Os Segredos dos Grandes Investidores do Brasil – e o que Você Pode Aprender com Eles”.

O livro organizado por Florian Bartunek, Pierre Moreau e Giuliana Napolitano, reúne depoimentos de dez investidores do país.

São eles: André Jakurski, Antonio Bonchristiano, Luis Stuhlberger, Guilherme Affonso Ferreira, Guilherme Aché, José Carlos Reis de Magalhães Neto, Luiz Fernando Figueiredo, Meyer Joseph Nigri, Pedro Damasceno e o próprio Florian Bartunek.

Juntos, eles administram cerca de R$ 80 bilhões e contam a trajetória de suas carreiras e lições de investimentos.

Frases de Guilherme Affonso Ferreira

Normalmente a população tem comportamento de manada. Quando as notícias ficam boas, todo o mundo fica eufórico e começa comprar. Quando, ao contrário, tem notícias ruins, as pessoas começam a ficar amedrontadas e começam a vender em massa.

Análise a fundo a empresa em que vai investir. É preciso entender seus pontos fortes e fracos e sua estratégia de crescimento.

Decidir qual é o melhor momento para comprar uma ação é tão importante quanto resolver quando vendê-la. Só venda se o desempenho da empresa ficar abaixo do esperado e não houver perspectiva de melhora.

Mantenha sua estratégia de investimento durante as crises. O mercado de ações é volátil. Quedas pontuais não devem assustar o investidor de longo prazo.

Avalie o histórico dos donos e principais executivos das empresas antes de investir. Escolher as pessoas certas é mais importante do que escolher a indústria certa. Bons gestores são capazes de fazer a diferença.

Escolhidas as pessoas certas, confie nelas.

Quer Investir em Boas Ações? Clique Aqui e Baixe Grátis o Relatório com as 3 Ações para Investir por 10 Anos.

Conclusão

A estratégia de Guilherme Affonso Ferreira está alinhada com dois conselhos básicos da maioria dos Grandes Investidores de Sucesso:

  • Investir em longo prazo e se tornar sócio de boas empresas.
  • Investir na bolsa de valores é através do Value Investing, escolhendo ações baratas comparadas com o quanto elas podem valer mais adiante.

Quando Guilherme Ferreira procurou entender como a Bolsa funciona, se deu conta do quanto ela poderia gerar riqueza.

A bolsa de valores é o caminho que levou Guilherme e outros grandes investidores à independência financeira.

Ferreira acredita que a mentalidade do investimento em renda variável mal começou no Brasil, uma vez que o Brasil tem uma tradição de renda fixa.

Para ele, quanto antes começar a investir em ações, melhor. Deve-se investir um pouco, seguindo suas intuições, errando e aprendendo.

Conheça mais da trajetória dos Grandes Investidores de Sucesso e Suas Estratégias Vencedoras e inspire-se.

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais