O que é Excedente Econômico?

O termo excedente econômico foi popularizado por Alfred Marshall, economista britânico, ao abordar o assunto de maneira detalhada em seu livro “Princípios de Economia”. No qual, ele reuniu teorias: 

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

No livro, Marshall define que o excedente econômico está diretamente relacionado ao modo como uma pessoa se sente comprando algo. O que considera o valor pago no produto em questão.

Esse conceito, chamado também de bem-estar econômico, é definido pela relação de satisfação  entre o indivíduo e um preço menor do que ele se dispõem a pagar em um produto.

Uma das grandes preocupações em termos de economia que a ciência econômica passa é saber medir a eficiência dos mercados e o bem-estar da economia. 

Assim, o excedente econômico tem utilidade ao demonstrar as ineficiências que o mercado de monopólio e oligopólio têm em relação a mercados competitivos.

Frente a isso, o bem-estar fica maior quando o excedente econômico aumenta. Enquanto que o excedente do produtor se torna igual ao excedente do consumidor pois, ele é a soma do:

O excedente nada mais é do que a sobra de um valor diante das expectativas de ganho ou gasto em uma negociação, por exemplo.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como Funciona o Excedente Econômico?

O excedente econômico surge através do Princípio da Eficiência Econômica. Isto é, a condição social em uma situação onde o benefício torna-se maior diante dos recursos possuídos.

De outra maneira, esse ajuste ocorre quando não é possível melhorar a situação de um agente sem que os demais tenham prejuízo. Algo que possui ligação direta com os conceitos de:

  • Demanda: quantidade que um indivíduo pretende consumir de um produto ou serviço;
  • Oferta: disponibilidade de mercado, em quantidade, determinada pelos produtores.

É por meio das curvas de oferta e demanda que torna-se possível encontrar o excedente econômico - ou excedente Marshalliano.

Em um plano cartesiano onde X é o preço na vertical e Y é a quantidade na horizontal, pode-se perceber a seguinte leitura:

  1. O excedente do consumidor em X abaixa em relação a  Y, que é a quantia que uma pessoa está disposta a pagar por um produto, representa a obtenção de um ganho positivo;
  2. Já o excedente do produtor em X aumenta em relação a Y, pois se refere ao ganho que ele terá ao vender um produto acima do que estava pronto a oferecer;
  3. A somatória das duas partes é definida como o bem-estar econômico alcançado.

Quais as Premissas do Excedente Econômico?

A premissa do excedente econômico parte do princípio do excedente do consumidor junto com o excedente do produtor.

O excedente do consumidor é quando um indivíduo possui a intenção de compra com um determinado valor em mente, que é o que ele está disposto a pagar.

Por exemplo, ele quer um livro e o valor que pretende pagar nele é R$ 50 no máximo. Se  estiver acima disso, o indivíduo não realizará nenhuma compra.

Mas, quando o indivíduo encontra seu livro por R$ 30, ele o adquire. Ao mesmo tempo que obtém um benefício de R$ 20, considerado seu excedente.

Já o excedente do produtor ocorre, por exemplo, quando a editora compra seus insumos para produzir o livro por um custo de R$ 15. 

Considere então, que o valor de venda deve ser acima desse custo. Dessa forma, se sua venda for feita por R$ 45, o excedente será de R$ 30.

O benefício que o produtor alcança nessa negociação, é o seu lucro. A junção do ganho de ambos, produtor e consumidor, representa o conceito de excedente econômico.

Elementos que impedem a ocorrência do Excedente Econômico

Alguns dos fatores que podem fazer com que o excedente econômico não ocorra tem relação com a concorrência e com a tributação:

  • Concorrência imperfeita: o monopólio possui variações e poder suficiente para poder precificar tudo aquilo que oferece, com a melhor margem de lucro;
  • Tributação: o tributo afeta ambos os excedentes, fazendo com que o bem-estar diminua.