O que é Debêntures e como investir na melhor oportunidade
|

O que são Debêntures e Como Investir na Melhor Oportunidade

Debêntures são investimentos de renda fixa com rentabilidade maior quando comparada aos investimentos tradicionais.

Por
Atualizado em 09/11/2019
Avalie esse texto

Descobrir o que são Debêntures e como investir nessas oportunidades de renda fixa vai permitir que você lucre com as boas empresas do Brasil. 

Além de oferecer boas rentabilidades, este é um investimento de Renda Fixa, que permite conhecer no momento da aplicação as suas regras, como a rentabilidade e o prazo.

As Debêntures vêm ocupando cada vez mais espaço nas carteiras dos investidores e investidoras.

E não é para menos: com a taxa básica de juros baixando, baixa a rentabilidade das aplicações tradicionais de bancos, aumentando a procura por melhores investimentos.

Portanto, se você está cansado de se esforçar diariamente para investir e ter pouco resultado, veio ao lugar certo.

Através das Debêntures, seu patrimônio pode alcançar rentabilidades maiores do que com investimentos tradicionais..

E então, preparado para descobrir o que são Debêntures

Leia até o final e descubra como investir nas melhores oportunidades!

O Que Você Verá Neste Artigo:

O que são Debêntures

Debênture é um investimento de Renda Fixa, em que você fica sabendo no momento da aplicação o rendimento final e a data de resgate. 

São títulos de dívidas de empresas privadas, colocados à venda para financiar projetos de desenvolvimento da companhia. 

Funciona como um empréstimo que você faz a uma empresa e, a partir disso, adquire o direito de receber juros, pois se torna credor.  

Outros investimentos possuem este mesmo mecanismo. 

A diferença é que, em vez de emprestar dinheiro para o Governo, como é o caso dos Títulos Públicos, com as Debêntures você investe em empresas

Banner will be placed here

Como Funcionam as Debêntures

As Debêntures são títulos de dívida emitidos por empresas que desejam arrecadar recursos para financiar o desenvolvimento do negócio. 

Em troca, o comprador destes títulos recebe o valor total investido mais os juros previamente acordados. 

Para realizar o investimento, o primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores confiável e que tenha este produto disponível aos investidores.

Escolha o título desejado levando em consideração o prazo de vencimento e a rentabilidade.

Compre a Debênture através da corretora e aguarde até a data combinada para resgatar o dinheiro, somado aos juros.

Esse tipo de aplicação é considerado um investimento de baixa liquidez.

Tipos de Debêntures

Existem 3 tipos de Debêntures: as Debêntures Simples, as Debêntures Conversíveis em Ações e as Debêntures Incentivadas

Debêntures Simples 

Conhecidas também como Debêntures Não Conversíveis, são a modalidade mais simples do investimento. 

Possuem três tipos de rentabilidades:

  • prefixada: taxa de juros estabelecida na data da aplicação;
  • pós-fixada: taxa de juros atrelada à um índice, como a SELIC;
  • híbrida: um combinado de rendimentos pré e pós-fixado.

O pagamento é feito em relação a períodos pré-estabelecidos. 

Debêntures Conversíveis em Ações (DCA)

As DCA configuram os títulos que a empresa tem permissão de transformar em Ações. 

Possuem as mesmas regras de rentabilidade, pagamento e prazos que as Debêntures Simples (ou Não Conversíveis).

No entanto, essa é uma modalidade mais restrita, uma vez que só investidores “qualificados” (com mais de R$ 1 milhão investido) têm acesso. 

Debêntures Incentivadas

São os títulos emitidos no intuito de investir no desenvolvimento da infraestrutura. Por exemplo, construções, transportes, portos, setor de energia, etc.

Como um verdadeiro incentivo para o investimento nessa modalidade, as Debêntures Incentivadas são isentas de Imposto de Renda (IR) para pessoas físicas.

A ANBIMA (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) disponibiliza uma Lista de Debêntures disponíveis, com vencimento, rentabilidade e mais detalhes sobre a aplicação.

Nessa lista, você acessa cada uma das Debêntures e verifica se é ou não incentivada.

Por que Investir em Debêntures?

As Debêntures são vantajosas principalmente por dois motivos: rentabilidade e diversificação. 

Quando se trata de investimentos em renda fixa, as Debêntures demonstram uma rentabilidade maior, já que possuem maior risco. 

Por oferecer uma ampla variedade de possibilidades através dos diferentes títulos disponíveis, permitem diversificar os investimentos. 

Através da diversificação, você consegue diminuir os riscos e aumentar as chances de uma rentabilidade elevada. 

Debêntures Incentivadas x Debêntures Comuns

A principal diferença entre as Debêntures Incentivadas e as Comuns é que as primeiras possuem como objetivo realizar projetos de infraestrutura

Melhorias em estradas, portos, vias públicas, aeroportos, entre outros. 

Por este motivo, diferente das Debêntures Comuns, as Debêntures Incentivadas são isentas da cobrança de Imposto de Renda (IR)

As Debêntures Comuns possuem cobrança de IR de acordo com a  tabela regressiva:

Até 180 diasImposto de 22,5% sobre a rentabilidade
Entre 181 e 360 diasImposto de 20% sobre a rentabilidade
Entre 361 e 720 diasImposto de 17,5% sobre a rentabilidade
Superiores a 720 dias  Imposto de 15% sobre a rentabilidade

Quanto mais longo o prazo durante o qual você mantiver o investimento em seu nome, menos cobrança de Imposto de Renda há. 

Para escolher entre a Debênture Incentivada e a Debênture Comum, é preciso fazer uma comparação da rentabilidade líquida de ambas.

Se você quer fazer uma aplicação de R$ 50 mil em 1 ano, por exemplo, terá que escolher entre as opções: 

  • Debênture Comum  com rendimento de 12% ao ano; OU 
  • Debênture Incentivada, com rentabilidade anual de 10%.

Veja o resultado: 

Investimento por 1 ano


Debênture Comum (12%)Debênture Incentivada (10%)
RentabilidadeR$ 6.000R$ 5.000
Imposto20% = R$ 1.200Isenta
Lucro LíquidoR$ 4.800R$ 5.000

Mesmo com a rentabilidade inferior, a Debênture Incentivada se torna mais vantajosa, por ser isenta de Imposto de Renda, frente à Debênture Comum, que tem cobrança de 20% de IR.

Investimento por 3 anos

Para um investimento mantido por 3 anos, neste mesmo exemplo, a Debênture Comum é mais rentável, mesmo havendo cobrança de IR:


Debênture Comum (12%)Debênture Incentivada (10%)
RentabilidadeR$ 20.246R$ 16.550
Imposto15% = R$ 3.036Isenta
Lucro LíquidoR$ 17.209R$ 16.550

Rendimento das Debêntures

O rendimento das Debêntures varia de ativo para ativo: Prefixados, Pós-fixados e Híbridos. 

Prefixados

Os Títulos Prefixados das Debêntures são aqueles cuja rentabilidade é definida no momento da aplicação.

Assim sendo, no momento da compra, sabe-se quanto será recebido no final do investimento.

Pós-fixados

Os Títulos Pós-fixados são atrelados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário) ou à Taxa SELIC (Sistema Especial de Liquidação e Custódia). 

Por este motivo, não se sabe com antecedência quanto será recebido, já que depende da performance desses índices no período. 

Híbridos

Os Títulos Híbridos são um conjunto de rendimentos prefixados e pós-fixados. 

Dessa forma, garantem uma rentabilidade fixa ao mesmo tempo em que são acrescidos de um indexador, como o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo).

Simulador de Debêntures

A Calculadora de Debêntures da B3 é uma ferramenta gratuita que permite calcular o rendimento de 90% das Debêntures listadas na Bolsa de Valores.

Selecione a Debênture, a data da compra e a quantidade.

tela inicial da calculadora de debênture da B3
Calculadora de Debêntures da B3

A calculadora exibe o rendimento bruto, sem considerar os impostos na data de vencimento.

tela do resultado do simulador de debênture
Resultado simulador de debênture

Para fazer mais de 10 consultas diárias, a ferramenta solicita um cadastro de e-mail do usuário.

Vantagens das Debêntures

Existem três grandes vantagens para investir em Debêntures: rentabilidade, diversificação e isenção de impostos. 

Rentabilidade

Comparando com os demais investimentos em renda fixa, as Debêntures tendem a oferecer uma rentabilidade maior. 

Diversificação

Existe uma ampla variedade de opções em cada Debênture. Excelente para proteger a carteira com diversificação.

Isenção de Impostos

Com as Debêntures Incentivadas, é possível garantir a isenção do Imposto de Renda.

Desvantagens das Debêntures

Entre as desvantagens das Debêntures estão: valor mínimo relativamente alto, prazos longos e falta de garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

Valor mínimo

O valor mínimo para investir em Debêntures geralmente é por volta dos R$ 1 mil, diferente de outras opções mais acessíveis de renda fixa. 

Prazos longos

Para ter sucesso no investimento é essencial que você respeite o vencimento.

Isso é, não mexer no dinheiro até a data definida. Em alguns casos, não é possível resgatar antes do prazo estipulado.

Garantia do FGC

As Debêntures não possuem cobertura pelo Fundo Garantidor de Crédito. Mas isso não impede que as companhias ofereçam outros tipos de garantias, como Garantia Real, Flutuante, Subordinada, etc. 

Riscos das Debêntures

São 3 os principais Riscos das Debêntures: Risco de Crédito, Risco de Mercado, Risco de Liquidez. 

Risco de Crédito

É o famoso risco de calote. Isto é, a empresa não pagar o que foi combinado. 

Risco de Mercado

É quando o investimento depende de um indexador variável. Se esse indicador sofrer uma variação negativa, o Título também sofre. 

Risco de Liquidez

Aparece quando há saque antes da data de vencimento.

Isso porque a retirada do dinheiro pode ocorrer com rentabilização negativa, o que não acontece se for respeitado o prazo, ou até mesmo não se conseguir resgatar. 

Rating

Rating é como são chamadas as Notas de Crédito expedidas por agências de classificação de risco no intuito de qualificar as Debêntures.

A avaliação é dada segundo análise e avaliação da capacidade do emissor da Debênture em cumprir suas obrigações financeiras: pagar o que deve e no prazo que deve. 

Quanto maior o Rating da Debênture, menor o Risco de Crédito. 

Como Minimizar o Risco

É verdade que existem riscos no investimento em Debêntures, mas há também como contorná-los. 

Veja na tabela abaixo como minimizar os principais riscos do investimento: 


Risco de CréditoRisco de MercadoRisco de Liquidez
O que éRisco de a companhia não honrar suas obrigações financeiras. Risco relativo à taxa de indexação vinculada à Debênture. Risco de não conseguir resgatar o valor total do investimento a qualquer momento. 
O que devo fazer?Opte por Debêntures com garantia de crédito e/ou utilize o Rating dos títulos para avaliar a credibilidade. Analise a tendência da economia para escolher o Título. Se for indexado, avalie se aquele índice tende a subir, por exemplo. Respeite o prazo de vencimento do Título e saque o dinheiro apenas na data combinada. 

Garantia das Debêntures

É verdade que este investimento não possui a garantia do FGC. No entanto, as empresas podem oferecer diversas garantias por conta própria. 

Confira abaixo as garantias das Debêntures: 

Garantia Real (com garantia)

A Garantia Real é quando a empresa dispõe seus próprios bens, inclusive a estrutura física, que não podem ser negociados sem a aprovação dos Debenturistas, para pagar o saldo devedor se necessário.

Garantia Flutuante (com garantia)

É quando os bens que a companhia coloca em situação de garantia podem ser alterados a qualquer instante. 

Quirografária ou sem preferência (sem garantia)

A Quirografária é quando, em caso de necessidade, o Debenturista disputa o crédito com os demais credores não preferenciais.

Vale destacar que, nesse tipo, em caso de liquidação da companhia, o recebimento precede às Subordinadas. É uma Debênture sem privilégio. 

Subordinada (sem garantia)

Essa garantia é a menos compensadora, pois permite que os credores da companhia recebam o crédito antes dos Debenturistas. Nesta modalidade, o Debenturista tem preferência tão-somente sobre os acionistas. 

Taxas e Custos das Debêntures

O investimento em Debêntures pode levar sua vida financeira para um próximo nível e realmente se tornar um realizador de sonhos

Entretanto, para isso, é necessário prestar atenção a todas as taxas e custos que podem diminuir a capacidade do investimento. 

Para fazer sua aplicação, você terá que contar com um agente intermediário. Ou seja, uma instituição financeira: banco, corretora de valores, emissor de títulos, etc. 

Esse agente geralmente cobra duas taxas: 

  • Taxa de Custódia – cobrada pelo serviço de guarda das aplicações;
  • Taxa de Intermediação – cobrada pelo gerenciamento da aplicação.

Existem instituições financeiras que oferecem taxas zero em determinados casos. 

Essas são boas opções para evitar gastos desnecessários. 

Tributação das Debêntures

A Tributação das Debêntures se dá de duas formas: Imposto de Renda e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras). 

Imposto de Renda (IR)

O Imposto de Renda incide sobre as Debêntures segundo a Tabela Regressiva

Quanto mais tempo o investimento for mantido, menos Imposto de Renda é pago sobre o rendimento. 

Tempo de permanência no fundoIR
Até 180 diasImposto de 22,5% sobre a rentabilidade
Entre 181 e 360 diasImposto de 20% sobre a rentabilidade
Entre 361 e 720 diasImposto de 17,5% sobre a rentabilidade
Superiores a 720 diasImposto de 15% sobre a rentabilidade

IOF

Assim como o Imposto de Renda, a tributação de IOF se dá através da Tabela Regressiva

No entanto, o imposto só será cobrado em caso de resgate do dinheiro antes dos primeiros 30 dias de aplicação

Isso porque, após 30 dias, a aplicação se torna isenta de IOF. 

Veja na tabela abaixo como se dá a tributação de IOF nas Debêntures dia após dia: 

DiasIOF (%)DiasIOF (%)DiasIOF (%)
19611632130
29312602226
39013562323
48614532420
58315502516
68016462613
77617432710
8731840286
9701936293
10662033300

Come-Cotas

As Debêntures são livres do recolhimento antecipado do Imposto de Renda, conhecido como Come-Cotas.

Como Declarar Debêntures no Imposto de Renda

Para declarar as Debêntures no Imposto de Renda, basta seguir os passos abaixo:

Bens e Direitos

Acesse a área “Bens e Direitos” e, onde diz “Código”, selecione o item “45 – Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)”.

Descreva o nome e o tipo da Debênture no campo “Discriminação”.

tela de bens e diretos da declaração anual do imposto de renda
Declaração Debêntures no IR

Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva

Agora, informe os rendimentos:

  1. Clique em ‘Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva‘;
  2. Acesse ‘Item 6 – Rendimento de aplicações financeiras’ e selecione ‘Novo’;
  3. No campo ‘Tipo de beneficiário’, mantenha ‘Titular’, caso você tenha aplicado o valor;
  4. Em ‘CNPJ da fonte pagadora’, preencha com o CNPJ da instituição financeira em que investiu;
  5. No campo ‘Valor’, insira a soma de todos rendimentos recebidos da instituição financeira.
  6. Repita esse processo se houver investimentos em outras instituições.
Tela de declaração de rendimentos no imposto de renda
Declaração de rendimentos no imposto de renda

Para saber mais detalhes da declaração das Debêntures no IR, consulte o artigo Como Declarar Imposto de Renda Sobre Investimentos Sem Erro.

Quando Investir em Debêntures é melhor?

Investir em Debêntures é uma ótima opção para ampliar o patrimônio em opções mais rentáveis de renda fixa. Por este motivo, quanto antes começar, melhor. 

Através deste investimento, você alinha rentabilidade e possibilidade de diversificação.

Debêntures ou CDB

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é um título de dívida de uma instituição bancária. 

Por não contar com a garantia do FGC, as Debêntures tendem a oferecer uma rentabilidade maior, justamente para compensar o risco, além de diversificação em instituições e setores diferentes. 

Debêntures ou LCI / LCA

As rentabilidades das Debêntures, quando maiores que as da LCI (Letra de Crédito Imobiliário) e da LCA (Letra de Crédito do Agronegócio), compensam a relação risco x retorno, em virtude da LCI/LCA possuírem garantia do FGC. 

Debêntures ou Tesouro Direto

As Debêntures são títulos de emissão privada ou pública, enquanto o Tesouro Direto compreende títulos de emissão pública. 

A lógica segue a mesma do CDB, em que é preciso oferecer uma rentabilidade maior, ainda mais por se tratar de uma aplicação livre de risco (Título Público).

Por este motivo, em termos de rentabilidade, as Debêntures podem ser superiores. 

Debêntures ou Açőes

Ações são investimentos destinados a longo prazo (renda variável) e Debêntures são investimentos destinados a curto/médio prazo (renda fixa). 

A principal questão a entender é que, se você quer uma rentabilidade mais previsível, a parte de renda fixa da carteira de investimentos pode ser composta, também, por Debêntures.

Se você quer uma rentabilidade maior, a longo prazo, a parte de renda variável da carteira pode ser composta por ações. 

Debêntures ou Dividendos

Debenturistas, como são chamados os investidores em Debêntures, não têm direito a dividendos.

Dividendos são parte dos lucros de uma empresa, distribuídos aos acionistas que investem em ações pagadoras de dividendos.

São duas formas de você ter rentabilidade com alguma empresa.

Como Escolher Debêntures 

Para escolher entre as Debêntures disponíveis é fundamental que, antes de mais nada, você descubra seu perfil de investidor. 

Através dele, você descobrirá quais títulos se encaixam melhor na realização dos seus objetivos. Para isso, basta fazer um teste rápido. 

Responda a 3 perguntas para escolher uma Debênture:

Prazo

É imprescindível que o prazo de vencimento do Título seja observado antes de tomar a decisão. 

Essa data deverá ser respeitada para evitar todo prejuízo. Por isso, escolha Títulos cujos prazos coincidam com seus objetivos.

Rendimento

Dentro do prazo definido, escolha a Debênture com maior potencial de rentabilidade. Quer dizer, que paga mais juros anualmente. 

É isso que eleva sua vida financeira para um patamar melhor. 

Emissor

Embora as companhias possam emitir tipos de garantias, as Debêntures não possuem proteção do FGC. 

Por isso, é fundamental avaliar a qualidade e a credibilidade do emissor dos títulos. 

Debêntures na Anbima

A Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) possui uma área de divulgação de todos os Dados e Documentos do mercado de Debêntures. 

Lá, você encontra a lista de todas as Debêntures disponíveis no mercado para investimento. 

Como investir em Debêntures?

Para investir em Debêntures é necessário abrir uma conta em uma instituição financeira, como banco, corretora de valores ou emissor de títulos

Antes disso, não esqueça de verificar se a instituição possui esse investimento à disposição dos clientes e quanto cobra pelos serviços. 

Optar por uma corretora com taxas baixas ou até mesmo nulas é uma boa opção para aproveitar mais a rentabilidade.

Confira o passo-a-passo para começar:

  1. Abra uma conta na corretora de valores;
  2. Escolha a Debênture que você gostaria de adquirir;
  3. Efetue a compra pelo próprio site da corretora;
  4. Mantenha-a até a data de vencimento.

Saiba que as Debêntures com maiores rentabilidades costumam estar disponíveis somente nas Melhores Corretoras do Brasil.

Pronto! Você será um Debenturista. 

Dúvidas sobre Debêntures

É normal existirem muitas dúvidas sobre as Debêntures, por isso vou esclarecer as principais delas. 

Por quanto tempo investir em Debêntures?

Para ter sucesso no investimento em Debênture, é imprescindível manter a aplicação até a data previamente definida.

Só assim evitam-se surpresas desagradáveis no momento do resgate. 

Como acompanhar minhas Debêntures?

Você deverá acompanhar suas Debêntures pelo próprio site da corretora ou agente intermediário. 

Além disso, é possível se cadastrar para receber informativos aos Debenturistas emitidos pelas companhias. 

Debêntures são confiáveis?

Possuem riscos, mas podem ser atenuados. 

Há empresas com garantias que aumentam a credibilidade da aplicação.

Debêntures tem FGC?

Não, as Debêntures não possuem garantia do Fundo Garantidor de Crédito. 

No entanto, há companhias que oferecem garantias próprias. Exemplos são a Garantia Real e Garantia Flutuante. 

Quem pode emitir Debêntures?

Só podem emitir Debêntures as Sociedades por Ações (S.A.), de capital fechado ou aberto. No entanto, somente as companhias abertas com registro na CVM podem realizar emissões públicas de Debêntures. 

O que acontece se eu precisar do dinheiro antes do vencimento?

Se precisar resgatar o dinheiro antes do prazo, você corre o risco de não conseguir, pois isso depende do mercado secundário, e também de receber um valor menor.

Por esses motivos, você deve possuir uma reserva de emergência de modo a não afetar a carteira de investimentos. 

Outros Investimentos de Renda Fixa

Além das Debêntures, existem outros investimentos que preparei para você entender melhor sobre o mundo da Renda Fixa:

Debêntures Valem a Pena? Compensam?

Sim!

As Debêntures contribuem na construção da liberdade financeira, investindo em boas empresas sem o risco do mercado de ações. 

Você opta por um investimento de alta rentabilidade (comparado aos demais investimentos tradicionais de Renda Fixa), que possibilita diversificação e isenção de impostos

Por isso, não perca mais tempo. Escolha a Debênture que melhor combina com você e comece a investir hoje mesmo para desfrutar dos resultados o quanto antes. 

No artigo de hoje, ensinei: 

  • O que são Debêntures;
  • Por que Investir em Debêntures?
  • Rendimento das Debêntures;
  • Vantagens das Debêntures;
  • Desvantagens das Debêntures;
  • Taxas e Custos das Debêntures;
  • Quando Investir em Debêntures é melhor?;
  • Como escolher Debêntures?
  • Como Investir em Debêntures.

E você, já investe em Debêntures? Sabe se é o investimento mais rentável?

Conte para mim onde você investe seu dinheiro aqui nos comentários.

Se ainda não investe, me diga o que falta para começar a investir, quem sabe eu possa ajudar?

Infográfico – Como Investir em Debêntures

Infográfico de como Investir em Debêntures

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais