A produção do Sistema Sudeste da Vale (VALE3) foi 10,6% maior no primeiro trimestre de 2022 do que um ano antes, atingindo 14,955 milhões de toneladas, informou a companhia em relatório de produção.

O desempenho ocorreu apesar das fortes chuvas de janeiro em Minas Gerais.

Segundo a empresa, o desempenho ocorreu graças à produtividade acima do esperado no processo de filtragem de Itabira, especialmente nas plantas de Conceição.

Outro fator positivo foi a produção mais forte em Timbopeba, após o comissionamento de três linhas de beneficiamento em março do ano passado.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

"A planta de filtragem de rejeitos de Brucutu entrou em comissionamento em abril e a Vale espera o start-up da barragem Torto até o final de 2022."

"O atingimento da capacidade total de Brucutu também depende do contínuo licenciamento e da preparação de áreas para a disposição de rejeitos filtrados e estéril", informou a Vale, no documento.

A Vale espera iniciar as obras de alteamento da barragem Itabiruçu em abril e as primeiras etapas do alteamento deverão ser concluídas no fim deste ano, informou a mineradora.

Isso deverá permitir o aumento da capacidade do complexo Itabira.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Resultado da Vale no Quarto Trimestre de 2021  

resultado da Vale (VALE3) no quarto trimestre de 2021 (4t21), divulgado no dia 25 de fevereiro, apresentou um lucro líquido de R$ 30,2 bilhões no 4T21, apresentando crescimento de 246,5%  em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

Ebitda da Vale atingiu R$ 19,0 bilhões no 4T21, apresentando baixa de -2,4% na comparação com o 4T20.

margem Ebitda da Vale totalizou 25,9% no 4T21, apresentando crescimento de 1,0 ponto percentual na comparação com o 4T20. 

margem líquida da Vale atingiu 41,2% no 4T21, apresentando crescimento de 30,1 pontos percentuais na comparação com o 4T20.

As ações da Vale (VALE3) acumulam queda de 6,72% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 5,70% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.