A Taesa (TAEE11) anunciou nesta quinta-feira (13), através de aviso aos acionistas, que pagará R$ 466,5 milhões em dividendos e juros sobre capital próprio para quem tiver ações da companhia até o dia 18 de maio de 2021.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O montante será dividido entre R$ 401,5 milhões em dividendos, equivalente a R$ 0,388557 por ação ordinária ou preferencial e R$ 1,165672 por unit.

O restante será pago a título de juros sobre capital próprio (JCP), no valor de R$ 65 milhões, correspondente a R$ 0,062897 por ação ordinária ou preferencial e R$ 0,188691 por unit.

Segundo o comunicado, o pagamento será realizado no dia 31 de maio de 2021.

Dividendos

  • Valor por ação ordinária/preferencial: R$ 0,388557
  • Valor por units: R$ 1,165672
  • Data de COM: 18 de maio de 2021
  • Data EX: 19 de maio de 2021
  • Data de pagamento: 31 de maio de 2021

Juros sobre Capital Próprio

  • Valor por ação ordinária/preferencial: R$ 0,062897
  • Valor por units: R$ 0,188691
  • Data de COM: 18 de maio de 2021
  • Data EX: 19 de maio de 2021
  • Data de pagamento: 31 de maio de 2021

Pela cotação das ações da Taesa (TAEE11) de hoje no fechamento (13), a R$ 38,10, o valor dos proventos por ação representa 3,55% de rendimento por ação.

A partir de 19 de maio, os ativos serão negociados em ex-proventos.

Resultado da Taesa no Primeiro Trimestre de 2021

O resultado da Taesa (TAEE11) no primeiro trimestre de 2021 (1t21), divulgado no dia 5 de maio, apresentou um lucro líquido de R$ 555,9 milhões no 4t20, uma alta de 44,2% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da Taesa atingiu R$ 673,5 milhões no 1T21, apresentando crescimento de 54,5% na comparação com o 1T20.

A Margem Ebitda da Taesa totalizou 74,1% no 1T21, apresentando crescimento de 10,8 pontos percentuais na comparação com o 1T20. 

A Margem Líquida da Taesa atingiu 61,2% no 1T21, apresentando crescimento de 4,4 pontos percentuais na comparação com o 1T20.

As ações da Taesa (TAEE11) acumulam queda de 4,96% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 65,68% nos últimos 12 meses.