O que é Subscrição?

Se você investir em renda variável, é provável que, em algum momento, encontre o termo "direitos de subscrição". Esta pode ser uma oportunidade interessante para aumentar os rendimentos. É por isso que é de extrema importância entender isso.

O direito de subscrição é um termo conhecido no mercado. Na prática, permite que os investidores mantenham a mesma porcentagem da empresa no momento da emissão de novas ações.

Quando uma empresa decide vender mais ações na Bolsa de Valores, ela vai gerar direitos de subscrição, porque de acordo com a lei, ela deve primeiro dar o direito das novas ações aos seus investidores já existentes.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Os direitos de subscrição são um dos vários termos da vida diária dos investidores em bolsas de valores. Entender esses conceitos é essencial para descobrir oportunidades, dominar esse mercado e obter bons retornos.

Para que servem e como funciona a Subscrição?

Caso a empresa decida aumentar o capital e emitir ações adicionais, a subscrição é feita para evitar a perda dos acionistas existentes. Assim, eles garantem seus proventos.

Resumindo, a subscrição é um benefício que a empresa oferece aos acionistas. Também é comum que essas ações sejam vendidas a um preço inferior ao preço de mercado.

Vale ressaltar que a subscrição de ações possui características semelhantes aos chamados bônus de subscrição, incluindo prazos pré-definidos.

Caso decida emitir novas ações, a empresa é obrigada a repassar essa informação a todos os acionistas.

Isso sempre é feito por e-mail, esta mensagem deve conter todos os detalhes sobre os direitos de subscrição do acionista, incluindo o prazo para a transação.

Para exercer o direito de subscrição, os acionistas devem ter clareza sobre seus interesses.

Você deve entrar em contato com a empresa ou corretora responsável pelos seus investimentos. Além disso, é necessário depositar na conta o valor para compra na data de liquidação da operação.

Quando os investidores não estão interessados ​​em comprar ou negociar direitos de subscrição, as ações não adquiridas são chamadas de sobras de subscrição.

Em seguida, eles oferecem aos acionistas novamente. É importante que você saiba que, se fizer a subscrição na primeira vez, poderá comprar sobras também.

Essa é uma grande oportunidade, pois além de manter sua participação na empresa, você também pode aumentá-la.

Mesmo que você não seja acionista da empresa, você pode participar do processo de subscrição. Para fazer isso, basta comprar os direitos de assinatura do vendedor.

Isso pode ser feito pelo Home Broker da corretora, mas é preciso avaliar se a operação de compra dos direitos de subscrição, somada à compra das próprias ações, é uma operação interessante.

Qual a vantagem da Subscrição?

Por muitas razões, usar seus direitos de subscrição pode ser benéfico para você. Em primeiro lugar, devemos saber que existem diferenças nos preços dos ativos no momento da subscrição.

Na maioria das vezes, o preço das ações é inferior ao preço de negociação no mercado. Nesse caso, você pode comprar o ativo por um preço mais barato e depois vendê-lo.

Caso não queira transferir mais recursos, você também pode negociar ações que já estão em seu portfólio e usar o capital para as ações dos direitos de subscrição.

Portanto, você pode obter uma certa porcentagem de lucro com a diferença de preço.

Além disso, como acionista, pode ser interessante para você manter suas ações no negócio. Se você não exercer seus direitos, sua participação será diluída.

Sem falar que, como você tem mais ações em seu portfólio, pode ganhar mais dividendos e aumentar seu potencial de lucro ao alavancar o poder dos juros compostos.