Steve Ballmer é ex-executivo-chefe da Microsoft (MSFT34). Mesmo fora do cotidiano da empresa há mais de 7 anos, continua lembrado como um dos principais nomes da companhia, junto dos fundadores Bill Gates e Paul Allen.

O executivo norte-americano foi um dos primeiros funcionários da Microsoft e comandou a gigante de tecnologia por mais de uma década.

Depois de substituir Bill Gates no comando, Ballmer liderou a expansão da empresa, levando-a a ótimos resultados.

Seus investimentos de longo prazo fizeram com que a Microsoft se tornasse um dos negócios mais valiosos do planeta e Ballmer uma das pessoas mais ricas do mundo.

O ex-CEO ficou conhecido por sua personalidade enérgica, que motiva funcionários e parceiros.

Steve Ballmer ainda tem seu nome ligado aos bilionários dos esportes e ações ligadas à filantropia.

Conheça mais sobre a trajetória de Steve Ballmer na Microsoft e nos seus outros empreendimentos.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Quem é Steve Ballmer

Steve Ballmer é empresário e investidor americano, ex-CEO da Microsoft. Comandou a empresa de 2000 a 2014.

É o atual dono do time de basquete Los Angeles Clippers da National Basketball Association (NBA). 

Depois de sucessivas doações de Bill Gates, Ballmer é o maior acionista da Microsoft.

Sua fortuna é estimada em US$ 97,4 bilhões pela Forbes, colocando-o como a nona pessoa mais rica do mundo

Vida e carreira

Steven Anthony Ballmer nasceu no dia 24 de março de 1956, na cidade de Detroit, nos Estados Unidos.

Durante os anos de 1964 a 1967, Ballmer morou em Bruxelas.

Na volta aos Estados Unidos, ingressou na Universidade de Harvard, onde se formou com magna cum laude em matemática aplicada e economia, em 1977.

Depois de trabalhar por dois anos na Procter & Gamble (PGCO34) como gerente de produto, frequentou a Stanford University Graduate School of Business. 

Em 1980, abandonou o programa de MBA para se tornar gerente de negócios na Microsoft (MSFT34). 

No ano de 2000 substituiu Bill Gates como CEO da empresa.

Ballmer supervisionou a Microsoft após o primeiro crash das pontocom e teve que se esforçar para alcançar o Google em recursos de pesquisa e a Apple em telefones celulares.

Mesmo com a companhia dobrando seu lucro, a Microsoft perdeu domínio de mercado, principalmente por “deixar passar” tendências tecnológicas. 

No início de 2014, Ballmer se aposentou como CEO e foi substituído por Satya Nadella. Ele ainda permaneceu no Conselho de Administração da Microsoft até agosto do mesmo ano.

Ainda em 2014 comprou o Los Angeles Clippers da NBA por US$ 2 bilhões.

Depois de "aposentado", aumentou sua contribuição para a filantropia.

Steve Ballmer é cofundador do Ballmer Group, com foco em tirar os americanos da pobreza.

Em 2018, investiu US$ 59 milhões na Social Solutions, fábrica de software para organizações sem fins lucrativos e agências governamentais.

Ballmer é casado desde 1990 com Connie Snyder, com quem têm três filhos. Atualmente eles vivem em Hunts Point, Washington.

Carreira na Microsoft

Steve Ballmer ingressou na Microsoft em 1980 como funcionário nº 30 depois de abandonar o programa de MBA de Stanford.

Ele foi o primeiro diretor administrativo a ser contratado por Bill Gates, tornando-se o primeiro gerente de negócios da história da Microsoft.

Na época ele assinou um contrato que, além das bonificações, ele teria direito a 8% das ações do grupo.

Nas duas décadas seguintes à sua contratação, Ballmer liderou várias divisões da Microsoft, incluindo operações, desenvolvimento de sistemas operacionais e vendas e suporte. 

Em 1992, ele se tornou vice-presidente executivo de vendas. 

Em Julho de 1998, assumiu o cargo de presidente e em 2000 assumiu a responsabilidade pela gestão global da empresa ao substituir Bill Gates na posição de CEO do grupo. 

Quando assumiu, a empresa estava lutando contra uma ação antitruste movida pelo governo dos EUA e 20 estados, além de ações coletivas e reclamações de empresas rivais.

Ballmer supervisionou uma mudança na empresa, substituindo a maioria dos principais chefes de divisão.

Ele montou uma equipe altamente técnica dentro do grupo, contratando profissionais de renome de outras empresas, como B. Kevin Turner, ex-Walmart, contratado para ser o Diretor de Operação da Microsoft.

Ballmer também passou a exigir uma justificativa comercial detalhada para aprovar novos produtos. 

Sob a liderança de Ballmer, a Microsoft diversificou seu foco por meio de novos produtos, como o sistema de console de jogos eletrônicos Xbox, e players de mídia portáteis que não conseguiram desafiar o domínio do mercado do iPod da Apple. 

Ballmer foi fundamental na aquisição do Skype US$ 8,5 bilhões em 2011, a maior aquisição da história da Microsoft.

Durante seu período como CEO, a receita anual da companhia passou de US$ 25 bilhões para US$ 70 bilhões. E o lucro líquido aumentou 215%, para US$ 23 bilhões.

Mesmo assim, a Microsoft (MSFT34) deixou de ser a empresa de tecnologia mais cara do mundo e teve que correr atrás da Apple (AAPL34), Google (GOGL34) e Facebook (FBOK34). 

Os críticos acusaram Ballmer de focar muito nas vendas e não o suficiente na inovação. 

Steve não conseguiu que a Microsoft fosse pioneira em várias ferramentas tecnológicas que surgiram no período, como dispositivos móveis, pesquisa e mídia social .

Durante este período, a Microsoft lançou vários produtos, apenas com o objetivo de alcançar os rivais. 

As ações da Microsoft refletiam a falta de crescimento da empresa. Apesar do sucesso financeiro, o preço dos papéis da Microsoft estagnaram.

Em agosto de 2013, Ballmer anunciou que se aposentaria.

No dia 4 de fevereiro de 2014, Ballmer deixou a função de CEO da Microsoft que foi assumida por Satya Nadella.

No dia 19 de agosto daquele ano, Steve pediu demissão do Conselho da companhia.