O que é saúde financeira?

Saúde financeira é um termo que está relacionado ao comportamento das pessoas em relação ao dinheiro, se referindo mais especificamente ao equilíbrio nas finanças.

Se diz que uma pessoa tem uma boa saúde financeira quando ela consegue ter sucesso em três fatores fundamentais:

  1. Arcar com os gastos diários;
  2. Construir uma reserva de emergência;
  3. Poupar para sua aposentadoria.

Ao conseguir dar conta de realizar cada um desses três pontos, uma pessoa conseguirá arcar com despesas essenciais, gastos e situações imprevistas, além de ter um bom planejamento para a aposentadoria.

Além disso, uma pessoa com boa saúde financeira está mais apta a realizar projetos importantes e alcançar seus sonhos.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como ter uma boa saúde financeira?

É importante ter em mente que não existe uma fórmula definitiva para ter uma boa saúde financeira

Isso vai depender de cada pessoa. Fatores como renda, hábitos de consumo, planos para o futuro e tipo de emprego são fundamentais para definir os passos que se deve seguir.

Entretanto, podemos elencar alguns hábitos comuns entre pessoas saudáveis financeiramente:

  • Ter uma fonte de renda;
  • Analisar receitas e despesas regularmente;
  • Gastar menos do que ganha;
  • Pagar contas em dia;
  • Poupar e investir parte do dinheiro todo mês;
  • Ter uma reserva de emergência;
  • Planejar a aposentadoria;
  • Discriminar despesas essenciais das não essenciais.

Esses hábitos são simples, mas poucas pessoas os colocam em prática na hora de planejar o uso do dinheiro.

Além disso, uma boa educação financeira é fundamental. Estudar finanças, investimentos e controle de gastos é muito importante.

Porém, a educação financeira não consiste somente em aprender a economizar, cortar gastos, poupar e acumular dinheiro.

Ela abrange também a busca por uma melhor qualidade de vida, tanto no presente quanto no futuro.

O objetivo principal é proporcionar a segurança material necessária para aproveitar os prazeres da vida e ao mesmo tempo obter uma garantia para eventuais imprevistos.

Sempre tenha uma reserva de emergência

Ter uma reserva de emergência é um dos pontos fundamentais para a saúde financeira de qualquer pessoa. Infelizmente, poucos são os que se preocupam com isso.

Reserva de emergência se refere ao dinheiro guardado para ser usado em tempos de imprevistos ou dificuldade financeira.

O objetivo de uma reserva de emergência é melhorar a segurança financeira criando um fundo de proteção que pode ser usado para cobrir despesas imprevistas, como doenças, roubos ou acidentes.

Para isso, a reserva de emergência deve estar disposta em ativos de alta liquidez e baixo risco

Geralmente, os ativos de um fundo de emergência tendem a ser títulos públicos, dinheiro depositado em caderneta de poupança ou mesmo dinheiro em espécie. 

Embora esses recursos geram pouco retorno financeiro, a sua disposição é interessante por diminuir o risco de recorrer a opções de dívida com juros altos, como cartões de crédito ou empréstimo no cheque especial.

Quanto poupar para ter uma boa saúde financeira?

O melhor tamanho para uma reserva de emergência depende de vários fatores, incluindo sua situação financeira, despesas, estilo de vida e dívidas. 

Para uma boa saúde financeira, muitos consultores financeiros recomendam economizar o suficiente para cobrir despesas de três a seis meses.

Isso pode ajudá-lo a enfrentar uma modesta conta de saúde ou curto período de desemprego.

Entretanto, o tamanho ideal de recursos poupados depende de cada contexto.

Circunstâncias individuais podem ditar o nível de economia específico com o qual você se sente confortável. 

Um adulto solteiro e sem filhos, por exemplo, pode se contentar em cobrir três meses de despesas, enquanto uma família inteira pode preferir optar por uma reserva suficiente para cobrir meio ano ou mais.

Seja como for, o importante é se planejar para eventos improváveis, como doenças, desemprego e crises. 

Estas são ocasiões muito comuns mas sempre nos pegam de surpresa.

A saúde financeira não deve atrapalhar a sua saúde

Além dos hábitos listados, é fundamental que a vida financeira não seja uma dor de cabeça

Embora importante, o dinheiro deve ser visto como um acessório e não como objetivo principal na vida de qualquer um.

Por isso é importante sentir-se pessoalmente bem e relaxado em relação a sua vida financeira, pois de nada adianta organizar as contas, mas viver ansioso pensando em dinheiro. 

O estresse pode diminuir a produtividade drasticamente e prejudicar sua fonte de renda. 

Tenha em mente que a saúde financeira também é sobre aproveitar os bons momentos da vida sem preocupações.

Resumindo, o dinheiro é apenas um instrumento para se chegar ao bem estar, manter gastos do dia a dia e realizar projetos e sonhos.