Se você ganha até R$ 200 mil por ano, existe uma fórmula para evitar que você gaste demais, é a regra de gastos de 1%. 

Essa regra coloca um 'freio' em seu orçamento, fazendo com que gaste menos e atinja seus objetivos financeiros.

Quando você não tem controle do seu orçamento e gasta impulsivamente, uma sensação de vergonha ou arrependimento pode dominá-lo.

Por outro lado, se não gasta nada com coisas ou experiências que lhe trazem alegria, uma sensação de privação pode desanimá-lo.

Então, tudo o que você precisa fazer é encontrar o equilíbrio nos gastos

A regra de 1% de gasto pode te ajudar a conter os custos, especialmente se você ganha até R$ 200 mil por ano. Caso contrário, possivelmente terá que alterar a porcentagem base.

Saiba como essa estratégia funciona e como colocá-la em prática para administrar melhor seu dinheiro.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

A regra de gasto de 1%

A regra de 1% é um guia para te ajudar a decidir se compra ou não determinado objeto ou experiência com base no seu salário

Ou seja, é uma maneira de visualizar se pode ou não arcar com esse gasto sem que prejudique seu orçamento.

O método foi criado por Glenn James, do podcast australiano de finanças My Millennial Money e compartilhado pelo consultor financeiro da CNBC.

James inventou sua regra de gastos de 1% depois que foi a uma loja de departamentos com alguns amigos e acabou comprando um Apple Watch por US$ 1.300.

“Foi um problema porque, quando acordei naquela manhã, não planejava comprar um relógio que custasse mais de mil dólares”, disse James, que descreve sua personalidade financeira como um “gastador compulsivo”.

Então, imediatamente, ele decidiu que precisava de uma maneira de controlar seus gastos.

A regra de gasto de 1% de James é simples e direta: se você quiser gastar em algo que não seja uma necessidade básica que custe ou exceda 1% de sua renda bruta anual, você deve esperar um dia antes de comprar.

Durante esse tempo, pergunte-se: Eu realmente preciso disso? Posso pagar? Vou realmente usá-lo? Vou me arrepender?

Se, depois de uma boa noite de descanso, ainda lhe parecer uma boa ideia, vá em frente e faça a compra.

Digamos que seu salário bruto anual seja de R$ 60 mil e você queira comprar um tapete que custe R$ 600 (1% de R$ 60.000), você deveria esperar um dia antes de tomar essa decisão. 

Mesmo que o tapete que você tem agora esteja gasto, você pode concluir, por exemplo, que R$ 600 é muito, e que você poderia facilmente achar um mais barato.

Limitações da regra

A regra de 1% é apenas um guia que funciona muito bem para James e pode te ajudar também. Porém, ela não é 100% eficaz.

Ele recomenda que essa regra seja usada principalmente “para aqueles que ganhem R$ 200.000 ou menos” por ano. 

“Se você está ganhando R$ 2 milhões por ano, provavelmente não funcionará para você”, disse. “Para aqueles que ganham muito, 1% de seu pagamento anual pode definir um valor limite muito alto.”

Então, novamente, 1% também pode ser demais para pessoas de baixa renda. Nesse caso, James sugere definir um limite menor: “Você pode alterá-lo para a regra de 0,5%. Seja qual for a porcentagem, deve fazer sentido com base na sua situação financeira, necessidades, objetivos e prioridades. ”

Existem outras variações de regras de gastos, alguns definem um limite rígido, onde você não tem permissão para gastar mais do que R$ X em algo. 

A versão de James é única porque atua “mais como um ponto de verificação mental”, um lembrete para pensar antes de agir, estabelecer limites e identificar pontos de gatilho.

A regra de 1% não é para todos, mas pode servir como uma base para que você encontre as melhores estratégias para administrar seu dinheiro.

Limitar os gastos é fundamental para que economize dinheiro e aumente sua taxa de poupança.

É seu primeiro tripé da independência financeira:

  • Gaste menos;
  • Ganhe mais;
  • Invista melhor. 

Assim, poderá atingir seus objetivos com mais rapidez.