Um novo "inverno cripto" pode estar a caminho, com quedas de preços que podem não se recuperar por anos, alertaram analistas do banco de investimento UBS (UBSG34).

Entre os fatores estão os aumentos das taxas de juros do Federal Reserve em 2022 que devem prejudicar o interesse por criptomoedas como o bitcoin (BTC) aos olhos de muitos investidores, disseram os analistas, liderados por James Malcolm, em nota aos clientes na sexta-feira.

Isso porque o aumento das taxas de juros está acabando com os argumentos de que o bitcoin é uma boa moeda alternativa ou reserva de valor, disseram eles.

Outros fatores são que a tecnologia tem muitas deficiências e a regulamentação pode impedir o desenvolvimento da indústria.

O preço do Bitcoin caiu nas últimas semanas, à medida que os mercados ficaram mais convencidos de que o Federal Reserve aumentaria as taxas de juros três ou mais vezes em 2022. 

Mas os analistas do UBS acreditam que há razões para pensar que as coisas estão prestes a piorar, levando a um "inverno cripto", onde os ativos caem e depois não voltam por muito tempo. 

O inverno cripto é tido como o momento em que os criptoativos encontram o seu topo e iniciam um período de correção, com grandes quedas no mercado.

O último inverno cripto ocorreu no final de 2017 e início de 2018, quando o bitcoin caiu de cerca de US$ 20.000 para abaixo de US$ 4.000 mais de um ano depois, fazendo com que muitos investidores perdessem o interesse em ativos digitais.

Se os bancos centrais estão se movendo para controlar a inflação, isso prejudica o argumento de que os investidores devem manter o bitcoin como proteção contra aumentos de preços, disseram Malcolm e seus colegas.

Também é simplesmente ruim para o preço, já que o estímulo do banco central foi um fator-chave no levantamento de tokens criptográficos em 2020 e 2021.

O Fed, que manteve as taxas de juros dos EUA baixas no ano passado, deve trazer pelo menos três aumentos este ano, à medida que lida com a inflação altíssima.

Os analistas também disseram que também há uma percepção crescente entre os investidores de criptomoedas de que o bitcoin não é "dinheiro melhor", porque é muito volátil e sua oferta limitada o torna inflexível.

Outro problema que pode levar a uma queda acentuada nos preços são as deficiências da tecnologia de criptoativos.

Por exemplo, a tecnologia blockchain é difícil de escalar devido ao seu design descentralizado, que exige que todos os membros da rede possam supervisionar e verificar as transações, disseram os analistas do UBS.

A regulamentação é um terceiro grande problema, escreveram eles. A especulação desenfreada em redes de criptomoedas "inevitavelmente convida a uma supervisão mais próxima para proteger os consumidores [e] proteger a estabilidade financeira", disse o UBS.

“Os projetos de stablecoins e DeFi (finanças descentralizadas) em alta parecem quase certos de enfrentar contratempos maiores das autoridades nos próximos meses”.

Fonte: Business Insider

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022".