O que é Notas Estruturadas

Notas Estruturadas é um produto financeiro que mescla ativos de renda fixa e renda variável com o objetivo de tornar o risco mais equilibrado. 

Este equilíbrio no risco, por sua vez, torna as possibilidades de lucro um pouco mais previsíveis, tornando-se assim um investimento atrativo para o investidor conservador.

Vale ressaltar que quem faz a emissão e o controle das Notas Estruturadas são os bancos, o que significa que são eles que escolhem os ativos que irão compor as notas.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Origem das Notas Estruturadas

No Brasil as Notas Estruturadas foram regularizadas para comercialização pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) no segundo semestre de 2013.

No entanto, os bancos só começaram a emitir Notas Estruturadas como opção para os seus clientes em meados de 2015.

Inclusive, aqui no Brasil esse investimento não se chama Notas Estruturadas, e sim Certificado de Operações Estruturadas, ou simplesmente COE

E apesar de ser uma modalidade de investimento relativamente nova no Brasil, no exterior já existem aplicações desse tipo há muito tempo.

Sem contar que apenas por volta de 2017 e 2018 é que os investidores de fato começaram a nutrir algum interesse real por esse tipo de investimento. 

Características das Notas Estruturadas

As notas estruturadas são um produto financeiro com algumas características particulares que devem ser muito bem avaliadas pelo investidor que quiser apostar nelas.

Por exemplo, são os bancos que criam as Notas Estruturadas. Ou seja, é de suma importância que o investidor analise o conteúdo da Nota Estruturada antes de investir. 

E apesar de serem os bancos os criadores das Notas Estruturadas, uma vez que elas estejam sendo comercializadas, é possível adquiri-las por uma corretora de valores.

O segundo ponto é que trata-se de um investimento análogo a um fundo de investimento. Isso significa que entre outras coisas, as Notas Estruturadas possuem:

  • Data de validade e resgate;
  • Não possuem liquidez diária;
  • Não tem garantia nenhuma do FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

É importante destacar que as Notas Estruturadas não possuem taxa de administração, custódia ou performance, mas o investidor tem que estar atento ao spread de volatilidade implicada do Black & Scholes.

Também é digno de nota que investir em uma Nota Estruturada requer um valor inicial mais alto do que a maioria dos investimentos acessíveis, algo em torno de 1400 reais.

Tipos de Notas Estruturadas

Existem dois tipos de Notas Estruturadas. São elas:

  • Nota Estruturada de valor nominal protegido;
  • Nota Estruturada de valor nominal em risco.

No caso da primeira Nota Estruturada, a de valor nominal protegido, o investidor goza da possibilidade de reaver o seu investimento inicial caso a operação falhe.

Isso, no entanto, significa que ele irá recuperar o dinheiro investido, porém sem qualquer correção de juros, o que pode ser entendido como prejuízo.

Outro fato relevante é que essa Nota Estruturada possui um limite de ganho que, caso seja ultrapassado, não será convertido ao investidor.

Já o segundo tipo de Nota Estruturada, a de valor nominal em risco, trata-se de um investimento com risco máximo. Ou seja, no pior dos cenários o investidor pode perder tudo que ele investiu.

Benefícios de investir em Notas Estruturadas

Como as Notas Estruturadas trata-se de um investimento que mistura ativos de renda fixa e renda variável, isso significa que as perdas são minimizadas.

Isso acontece porque, enquanto os ativos de renda variável atribuem uma rentabilidade maior, os de renda fixa proporcionam segurança e previsibilidade.

Para investidores que têm aversão ao risco, esse produto pode ser uma forma interessante de começar a investir indiretamente na bolsa de valores.

Também não há nada que impeça um investidor de adquirir uma Nota Estruturada composta de investimentos estrangeiros, sendo assim uma forma de investir no exterior, sem a burocracia e os riscos.