A fabricante de ônibus Marcopolo (POMO4) decidiu nesta sexta-feira (2) encerrar as atividades de sua fábrica localizada em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, a partir do dia 30 deste mês.

De acordo com a empresa, a decisão é parte do processo de "otimização de plantas", e as demais unidades absorverão a produção conforme os mercados se regularizarem no pós-pandemia.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

A empresa afirma que a decisão deve trazer maior racionalidade a seus custos de produção.

"A concentração das operações brasileiras em um número menor de fábricas vem contribuindo para a redução de custos e incremento da eficiência", explica a companhia em fato relevante divulgado nesta sexta-feira.

Não há detalhes sobre a destinação do quadro de funcionários da empresa.

A unidade da Marcopolo em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, produz os modelos Torino, Viale BRT e Viale BRS, todos destinados à mobilidade urbana. Outras plantas da companhia, no entanto, também produzem os mesmos modelos.

A fábrica existe desde 1955, mas passou a fazer parte do parque da fabricante em 1999. Em 2001, a Marcopolo adquiriu 100% de seu capital, e tornou-se sua única proprietária.

No segundo trimestre, com o impacto da pandemia da covid-19 sobre o mercado, a Marcopolo viu o lucro líquido cair 98,6% em comparação com o mesmo período do ano passado, para R$ 1,3 milhões. A receita teve contração de 30%, e a produção total, de 45,7%.

Com o fechamento da unidade fluminense, a fabricante de ônibus passa a contar com três fábricas no País, sendo duas delas em Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul, cidade onde está a sede da empresa, e uma em São Mateus, no Espírito Santo. No exterior, a empresa tem 11 fábricas.

Resultado da Marcopolo no Segundo Trimestre de 2020

O resultado da Marcopolo (POMO4) no segundo trimestre de 2020 (2t20), divulgado no dia 03 de agosto, apresentou um lucro líquido de R$ 1,3 milhões, queda de 98,6% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O Ebitda da Marcopolo atingiu R$ 40,9 milhões no 2t20, apresentando retração de -61,3% na comparação com o 2t19.

A margem Ebitda da Marcopolo totalizou 5,1% no 2t20, apresentando retração de -4,1 ponto percentual na comparação com o 2t19. 

A Margem líquida da Marcopolo atingiu 0,2% no 2t20, apresentando retração de -7,8 ponto percentual na comparação com o 2t19.

As ações da Marcopolo (POMO4) acumulam queda de 1,84% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 18,52% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.