Sam Bankman-Fried, CEO da exchange de criptomoedas FTX, deu US$ 25 a cada usuário ucraniano em sua plataforma. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O bilionário das criptomoedas de 29 anos escreveu em seu Twitter: “Acabamos de dar US$ 25 a cada ucraniano no FTX, faça o que você precisa fazer”.

Depois que as forças russas invadiram a Ucrânia, os cidadãos ficaram com acesso limitado a moedas estrangeiras e saques em dinheiro, tornando as criptomoedas, que são ativos descentralizados e não regulamentados, mais atraentes.

De acordo com o provedor de dados de criptomoedas Kaiko, os volumes de negociação na moeda da Ucrânia para stablecoins atreladas ao dólar subiram para cerca de US$ 290.000 na quinta-feira, o maior desde outubro.

A decisão de Bankman-Fried se une a organizações humanitárias na intensificação dos esforços para ajudar os ucranianos com financiamento e suprimentos essenciais. 

Em resposta à invasão russa, a comunidade de criptomoedas rapidamente se uniu. 

De acordo com dados da Elliptic, grupos de voluntários e organizações não governamentais (ONGs) arrecadaram mais de US$ 1 milhão em criptomoedas em doações para o exército ucraniano.

Recentemente a russa Nadya Tolokonnikova, do grupo de punk rock Pussy Riot, se uniu a dois grupos na esfera de criptomoedas, o Trippy Labs e o PleasrDAO, para arrecadar fundos para organizações civis ucranianas. 

O UkraineDAO é um DAO que lançará uma coleção de NFTs com fotos da bandeira ucraniana. 

Cada NFT terá um preço de 0,08241991 ETH. O preço é diretamente inspirado na Declaração de Independência da Ucrânia, que ocorreu em 24 de agosto de 1991.

Tolokonnikovao é uma das maiores opositoras das políticas discriminatórias de Putin.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022.