O que é Federal Reserve (FED)?

Muitas pessoas, provavelmente, já se depararam com a sigla FED, contudo, grande parte delas não sabe o que exatamente significa.

Pois bem, a sigla FED diz respeito ao Federal Reserve System, ou Sistema de Reserva Federal. O FED é uma instituição norte-americana que tem a responsabilidade de supervisionar o sistema bancário do país.

Além da supervisão do sistema bancário, o Sistema de Reserva Federal também é responsável por definir a aplicação da política monetária no país.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

A atuação da instituição, nos Estados Unidos, ocorre de maneira muito parecida com as funções do Banco Central brasileiro em território nacional.

O FED, através da emissão/recompra de títulos e controle da taxa básica de juros – dentre outras funções – detém o poder de influenciar a situação monetária dos EUA e, automaticamente, de toda a economia.

Vale dizer que a instituição foi criada pelo congresso nacional dos Estados Unidos, em 1913, vislumbrando oferecer ao povo do país um sistema monetário flexível e estável, ou seja, com mais segurança.

Portanto, a instituição – que apresenta uma forma única de funcionamento – possui inúmeras funções financeiras, conduz a política monetária do país e tem o poder de interferir na economia mundial.

Na sequência apresentaremos como funciona o Federal Reserve System e, por fim, como a instituição é composta, explicando os dois grupos que a compõem.

Como funciona o Federal Reserve System?

O FED, criado em 1913, cujo objetivo era supervisionar a atividade bancária nos EUA, deveria almejar encontrar o equilíbrio entre as esferas, agregando, assim, os interesses governamentais e das instituições privadas.

De tal forma, a instituição foi estruturada sob o contexto de autonomia e independência.

O FED tem tanto o seu presidente como o vice-presidente escolhidos diretamente pelo Governo, porém, as suas decisões são soberanas.

O fato das decisões serem soberanas quer dizer que elas não precisam ser aprovadas, para entrarem em vigor, pelo executivo ou legislativo.

Destacamos alguns dos principais objetivos do FED, são eles:

  • Criação do Green Book;
  • Emissão ou recompra dos títulos públicos;
  • Impressão da moeda;
  • Criação do Beige Book;
  • Política cambial;
  • Taxa básica de juros;
  • Taxa de redesconto. 

Como é composto o FED?

O FED é composto por dois principais grupos, são eles: Board of Governors (Conselho de Governadores) e o conjunto de bancos regionais, ou unidades regionais.

As unidades regionais são espécies de filiais do FED que atuam ao longo do país. Podemos destacar doze (12) dessas filiais, dentre elas:

  • Federal Reserve Bank of San Francisco;
  • Federal Reserve Bank of Atlanta;
  • Federal Reserve Bank of Philadelphia;
  • Federal Reserve Bank of Boston;
  • Federal Reserve Bank of Dallas;
  • Federal Reserve Bank of Chicago;
  • Federal Reserve Bank of Kansas City;
  • Federal Reserve Bank of Cleveland;
  • Federal Reserve Bank of Minneapolis;
  • Federal Reserve Bank of New York;
  • Federal Reserve Bank of Richmond;
  • Federal Reserve Bank of St. Louis.

É importante dizer que, juntamente com os membros do conselho dos governadores, os presidentes de cada uma das filiais compõem o Comitê Federal do Mercado Aberto (FOMC), ou, Federal Open Market Committee.

Esse comitê tem a responsabilidade de definir a taxa básica de juros do país. O órgão tem funções parecidas com o COPOM, que atua dentro da estrutura econômica brasileira.

Portanto, o Federal Reserve (regional), grupo de doze bancos regionais ao longo do país, tem como principal responsabilidade a transmissão de moeda aos bancos comerciais.

Já o Board of Governors, considerado a máxima autoridade da instituição e também responsável por regular o setor bancário, é formado, como um todo, por sete membros.

Todos esses membros são indicados pelo Presidente dos Estados Unidos, e precisam do aval do Congresso. Para a escolha do Presidente e do Vice-Presidente da divisão segue-se o mesmo procedimento.

Vale dizer, também, que o Presidente da Board of Governors, automaticamente, passa a ser o Presidente do FOMC.