A Engie (EGIE3) informou na quinta-feira (23), que a Novo Estado Transmissora de Energia, obteve autorização do Operador Nacional do Sistema (ONS) para o início da operação comercial da Subestação Serra Pelada e seus reatores, o que caracteriza o marco inicial da operação deste Projeto.

Ao todo, Novo Estado conta com 3.634 torres em circuito duplo, totalizando 1.800 km de linhas de transmissão, uma nova subestação e expansão de outras três subestações existentes nos estados do Pará e Tocantins.

A entrada em operação comercial da Subestação foi antecipada em mais de 14 meses frente ao calendário da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), e a finalização da implantação da totalidade dos ativos de Novo Estado está prevista para ocorrer até o final do segundo trimestre de 2022.

“O Projeto Novo Estado é extremamente importante para o escoamento da energia gerada no Norte do país. A subestação Serra Pelada funcionará como um hub da subestação de Xingu, à qual se conectam grandes hidrelétricas, trazendo maior segurança ao Sistema Interligado Nacional (SIN)”, comentou o Diretor-Presidente da Companhia, Eduardo Sattamini.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

“Além de promover o desenvolvimento nacional de forma equilibrada e justa, nossos projetos de linhas de transmissão também consolidam a ENGIE como plataforma de investimento em infraestrutura de energia”, finalizou Sattamini.

Resultado da Engie Brasil no Terceiro Trimestre de 2021

O resultado da Engie Brasil (EGIE3) no terceiro trimestre de 2021 (3t21), divulgado no dia 04 de novembro, apresentou lucro líquido de R$ 639 milhões no 3T21, uma alta de 30,4% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da Engie Brasil atingiu R$ 1,7 bilhão no 3T21, apresentando crescimento de 22,1% na comparação com o 3T20.

A margem Ebitda da Engie Brasil totalizou 51,6% no 3T21, apresentando crescimento de 7,0 pontos percentuais na comparação com o 3T20. 

A margem líquida da Engie Brasil atingiu 18,8% no 3T21, apresentando crescimento de 3,5 pontos percentuais na comparação com o 3T20.

As ações da Engie (EGIE3) acumulam queda de 0,72% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 6,98% nos últimos 12 meses.