Construtora Tenda (TEND3) comunicou que foram aprovados pelos titulares das dívidas de mercado os novos termos e condições para o pagamento dos débitos referentes à 4ª, 5ª, 7ª, 8ª e 9ª emissão de debêntures da companhia.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Os novos termos consistem na flexibilização de determinadas obrigações da companhia estabelecidas nos respectivos instrumentos e, adicionalmente, a outorga de garantias adicionais pela companhia aos titulares das dívidas, de acordo com a Tenda.

Segundo a empresa, a efetiva celebração dos aditamentos às dívidas e dos novos instrumentos de garantia está sujeita à prévia aprovação dos titulares das debêntures nos termos da legislação e regulamentação aplicável, bem como observados os termos dos respectivos instrumentos das dívidas. 

Os credores das dívidas aprovaram na segunda-feira os novos termos, dando aval para concessão de um perdão parcial, isentando a empresa do comprimento de compromissos contratuais.

Sob as novas condições, a Tenda manterá o índice de alavancagem abaixo de 85% até 2023 e abaixo de 30% até 2024, e aumentará a remuneração dos credores para CDI mais 3,75% ao ano, se dispondo a pagar um prêmio de 1,75% até 2024.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

A empresa também limitou seus lançamentos anuais em 15 mil unidades, ofereceu participações me projetos e cessão de recebíveis a credores, além de se comprometer a distribuir apenas o dividendo mínimo obrigatório até atingir a meta de 15% de índice de alavancagem. 

Resultado da Tenda no Primeiro Trimestre de 2022 

resultado da Tenda (TEND3) no primeiro trimestre de 2022 (1t22), divulgado no dia 16 de maio, apresentou um prejuízo de R$ 67,3 milhões no 1T22, contra lucro de R$ 36,9 em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. 

Ebitda da Tenda atingiu R$ 4,7 milhões no 1T22, apresentando queda de -94,5% na comparação com o 1T21.

margem Ebitda da Tenda totalizou -0,8% no 1T22, apresentando baixa de -13,4 pontos percentuais na comparação com o 1T21. 

margem líquida da Tenda atingiu -11,8% no 1T22, apresentando queda de -17,8 pontos percentuais na comparação com o 1T21.

As ações da Tenda (TEND3) acumulam alta de 24,42% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e queda de 80,25% nos últimos 12 meses.

Fonte: Valor Econômico.