O Conselho de Administração da CSN (CSNA3) aprovou nesta quarta-feira, 20, sua 11ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, no valor de R$ 1,5 bilhão, com valor nominal unitário de R$ 1 mil, segundo fato relevante divulgado há pouco pela companhia.

A emissão será objeto de oferta pública, com esforços restritos de distribuição, com prazo de vencimento de sete anos, contados da data de emissão.

Os recursos líquidos obtidos serão integralmente utilizados para financiamento de capital de giro e fins corporativos diversos.

Resultado da CSN no Segundo Trimestre de 2021

O resultado da CSN (CSNA3) no segundo trimestre de 2021 (2t21), divulgado no dia 04 de agosto, apresentou um lucro líquido de R$ 5,5 bilhões no 2t21, apresentando alta de 1.136,3% no mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda da CSN atingiu R$ 8,1 bilhões no 2t21, apresentando crescimento de 324% na comparação com o 2t20.

A margem Ebitda da CSN totalizou 53,1% no 2t21, apresentando crescimento de 22,2 ponto percentual na comparação com o 2t20. 

A Margem líquida da CSN atingiu 35,8% no 2t21, apresentando crescimento de 28,6 ponto percentual na comparação com o 2t20.

As ações da CSN (CSNA3) acumulam queda de 8,68% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 35,88% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.