Warren Buffett revelou alguns investimentos de bilhões de dólares, confessou ter cometido vários erros e lamentou a especulação galopante nos mercados no ano de 2021. 

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

O renomado investidor e CEO da Berkshire Hathaway (BERK34) também resistiu a uma denúncia fiscal, renunciou ao cargo de administrador da Fundação Bill & Melinda Gates e refletiu sobre sua amizade de décadas com Charlie Munger

Nos investimentos, viu sua aposta na Apple (AAPL34) disparar em valor.

Aqui estão os 8 destaques do ano de Warren Buffett levantados pelo Business Insider:

Quer uma Consultoria de Investimentos? Agende Agora uma Pré-Consulta Grátis.

Chevron e Verizon

Buffett começou o ano em grande estilo com a atualização de seu portfólio no quarto trimestre em fevereiro.  

Ele revelou uma participação de US$ 4,1 bilhões na Chevron (CHVX34) e uma posição de US$ 8,6 bilhões na Verizon (VERZ34), respondendo à pergunta sobre quais ações misteriosas ele vinha comprando nos últimos meses.

A Berkshire também reduziu a maior posição em seu portfólio, a Apple (AAPL34), em 6%. 

Além disso, reduziu pela metade suas participações no Wells Fargo (WFCO34) e saiu do JPMorgan (JPMC34), PNC Financial Services Group (PNCS34) e M&T após reduzir suas posições nesses bancos em 2020.

Carta aos acionistas

Warren Buffett publicou sua carta anual aos acionistas em fevereiro.  

O investidor admitiu ter pago a mais quando adquiriu a Precision Castparts em 2016, alardeava várias subsidiárias da Berkshire e contrastava seus acionistas de longo prazo com os especuladores que se aglomeravam em ativos da moda, como ações de memes e criptomoedas.

Reunião anual

Buffett alertou os comerciantes novatos para não ficarem presunçosos, lamentou a falta de pechinchas no mercado, acionou o alarme de inflação e admitiu ter comprado ações "mais ou menos" durante a reunião anual de acionistas da Berkshire em maio.

O investidor também reclamou do aumento de pessoas que tratam o mercado de ações como um cassino. 

Além disso, ele reconheceu que cortar sua participação na Apple e vender a Costco foram erros e sugeriu que evitou socorrer as "quatro grandes" companhias aéreas dos EUA saindo de suas posições nelas em abril de 2020.

A confusão fiscal

Warren Buffett foi criticado em junho depois que a ProPublica garantiu as declarações de impostos de alguns dos americanos mais ricos e relatou que o investidor pagou apenas US$ 25 milhões em imposto de renda federal entre 2014 e 2018.

O chefe da Berkshire se defendeu observando que ele se comprometeu a dar mais de 99% de seu patrimônio líquido a causas filantrópicas e já doou cerca de metade de suas ações "A" da Berkshire desde 2006.

Fundação Gates

Buffett renunciou ao cargo de curador da Fundação Bill e Melinda Gates em junho.

O investidor explicou que mal se envolvia no trabalho da fundação e já havia saído de todos os conselhos corporativos, exceto o seu.

Ele também destacou sua doação anual de US$ 4,1 bilhões no total para cinco instituições de caridade, incluindo a Fundação Gates.

Amizade com Charlie Munger

Warren Buffett e seu parceiro de negócios, Charlie Munger, falaram sobre sua amizade de décadas em uma entrevista à CNBC que foi ao ar em junho.

A dupla criticou duramente a plataforma de negociação Robinhooh e Munger pediu regulamentações mais rígidas sobre o comércio de derivativos após o colapso da Archegos Capital, envolvendo apostas secretas perigosamente alavancadas e desfeitas. 

Buffett destacou a imensa contribuição que Munger deu à sua vida.

Quer uma Consultoria de Investimentos? Agende Agora uma Pré-Consulta Grátis.

Recompras, dinheiro e vendas de ações

Os lucros da Berkshire no terceiro trimestre sublinharam o quão difícil tem sido para Buffett encontrar ações e negócios baratos este ano.  

Isso o levou a estocar dinheiro e aumentar as recompras de ações.

O conglomerado vendeu US$ 7 bilhões em ações no ano até 30 de setembro, revelou que estava a caminho de recomprar um recorde de US$ 25 bilhões em ações este ano e aumentou sua parcela de caixa para US$ 149 bilhões sem precedentes.

Investimento na Apple

O maior sucesso de Buffett neste ano foi seu investimento na Apple.

O investidor investiu US$ 36 bilhões na fabricante do iPhone entre 2016 e 2018. 

As ações subiram cerca de um terço neste ano, elevando o valor da participação da Berkshire para mais de US$ 150 bilhões em meados de dezembro.

Fonte: Business Insider