O que é Treasury Note?

O Treasury Note são ativos do tesouro dos Estados Unidos lançados pelo setor do tesouro dos EUA. Com isso, os ativos são ferramentas da dívida norte-americana e são usados principalmente para financiar os custos públicos da nação.

A sua finalidade primária é o longo prazo de um e dez anos, também há o pagamento de uma taxa de juros fixa. Em outras palavras, ele é considerado um ativo de renda fixa com uma renda pré-determinada.

A Treasury Note é denominada também pelo mercado financeiro como abreviação chamada T-Note.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Os ativos do tesouro dos EUA são lançados pelo governo norte-americano por duas modalidades, sendo elas descritas abaixo;

  • Oferta Competitiva: Nesta oferta, os acionistas pré-determinam o lucro que planejam obter, e a oferta competitiva pode passar ou reprovar pelo governo. 
  • Oferta Não Competitiva: Neste outro método de comprar uma T-Note é concedida a taxa de juros disponível pelo mercado no dia da aplicação. É um método semelhante ao que existe no Brasil para os seus títulos públicos.

Normalmente um dos motivos primários que faz os ativos norte-americanos serem bem conhecidos no mercado é que eles são negociados no mercado secundário, dando mais liquidez à aplicação.

Também existem, o pagamento das taxas juros relacionados a aplicação é realizado a cada seis meses até a data de vencimento do ativo.

Por fim, há outro ponto em relação à tributação. Essa aplicação não sofre incidência de imposto municipal e nem estadual, mas possui a tributação federal.

O que são Treasuries?

No mercado, os treasuries são um grupo de títulos públicos lançados pelo governo federal dos EUA para financiar a dívida pública dos Estados Unidos da América.

Normalmente esse ativo é considerado títulos de dívida do governo dos EUA que obtém taxas de juros até a data de vencimento para os acionistas que aplicarem seu dinheiro no ativo.

Os ativos do treasuries estão em um grupo grande de títulos públicos, uma forma de ativo emitido por um governo de um país com a finalidade de realizar o pagamento da taxa juros em diversos tempos, até a data de vencimento do título.

Devido a isso os títulos públicos são os ativos de dívida dos Estados Unidos da América, comparado com os ativos do Tesouro Direto que são relacionados às dívidas do governo do Brasil.

Com isso, os ativos públicos são denominados no mercado acionário como ativos livres de riscos, eles são emitidos pelo governo norte-americano com, em tese, um pequeno risco de calote mundial.

Diversos fundos de investimento, que podem aplicar dinheiro fora do Brasil, compram treasuries para se tranquilizar. E o investidor do Brasil que tiver vontade de adquirir esse ativo também pode comprar.

Com isso, os treasuries são um bom investimento para quem deseja aplicar com menores riscos.

Como funcionam os títulos públicos americanos?

Assim como os títulos públicos de qualquer país, os treasuries, títulos de dívida americanos, são emitidos pelo governo e utilizados como uma forma de captar recursos para financiar as atividades públicas.

Portanto, ao investir em um título do tesouro americano, o investidor está financiando o governo dos Estados Unidos e optando por um dos investimentos mais seguros do mundo.

Já que a garantia dos títulos é do próprio governo americano, considerada a economia mais forte.

O Departamento do Tesouro Americano é o responsável por emitir os treasuries, que são comercializados no site do Tesouro Direto americano, o Treasury Direct.

Assim como ocorre no Tesouro Brasileiro, os treasuries americanos possuem uma data de vencimento, mas podem ser vendidos antes estando sujeitos à marcação à mercado.

Em relação à segurança, as treasuries americanas são consideradas o investimento “mais seguro do mundo”, pois são emitidos pela maior economia do mundo.

Dessa forma, é extremamente improvável que o compromisso não seja cumprido.

Por si só, os títulos de dívida são considerados investimentos conservadores, afinal, são empréstimos ao governo de um país.

No caso dos títulos americanos, há ainda outro fator de confiança importante: o país emissor, os Estados Unidos, confere uma segurança ainda maior.

Por esse motivo, muitos outros países possuem reservas internacionais nesses ativos.

Segundo dados, Japão e China possuem as maiores posições em treasuries no mundo, seguido de Reino Unido, Irlanda e Brasil.