Pesquisa CVM Revela Popularização da Renda Variável
|

Pesquisa CVM Revela Popularização da Renda Variável e Produtos Sofisticados

Levantamento com 5 mil participantes mostrou que 40% deles começaram a investir nos últimos cinco anos, especialmente por meio de plataformas digitais.

Por
Atualizado em 26/10/2020

As primeiras análises da pesquisa realizada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) sobre o perfil de investidor, mostram o crescimento e popularização dos investimentos.

Mais de 5 mil pessoas participaram da pesquisa da CVM promovida em setembro de 2020 sobre os Requisitos para Investimentos em Valores Mobiliários.

O objetivo era conhecer o perfil geral dos investidores pessoas físicas em 2020 e o nível de conhecimento deles sobre o mercado de capitais.

Dos que responderam a pesquisa, 40% dizem ter começado a investir nos últimos cinco anos, especialmente por meio de plataformas digitais.

Outro dado interessante foi o aumento do apetite por risco e acesso a produtos mais sofisticados, obviamente são pessoas que conhecem o seu perfil para investimentos.

Segundo Bruno Luna, chefe da Assessoria de Análise Econômica e Gestão de Riscos (ASA/CVM), muitos investidores já acessam criptomoedas, derivativos e investimentos no exterior.

“O conhecimento sobre a existência de produtos de securitização e private equity, que foram foco na pesquisa, se mostrou elevado e há interesse desse público em acessar esses mercados.”, comentou Bruno.

Ele ainda destaca que, embora o conhecimento sobre estas indústrias não tenha sido objeto do questionário, pode-se observar o apetite por mais risco e diversificação da carteira de investimentos.

Banner will be placed here

Prevalência masculina

Um dado que chamou atenção dos pesquisadores foi a diferença entre participantes do sexo masculino e feminino.

Do total, 89% dos respondentes foram homens e apenas 11% mulheres.

“Isso demonstra uma concentração ainda muito forte de homens no nosso público investidor. Com certeza temos ainda um longo caminho pela frente, no sentido de atrair e engajar mais o público feminino para esse meio, uma vez que o tema possui reflexos relevantes em diversos aspectos da vida”, ressalta Bruno.

Outros dados da pesquisa

Embora o estudo tenha atingido todos os níveis de escolaridade e faixas de renda, cerca de 70% dos investidores que responderam a pesquisa têm formação superior.

As respostas também vieram de todas as regiões do Brasil e também de estrangeiros, mas o destaque foi para a região sudeste (65%) e Sul (16%).

Os meios digitais, tais como sites de corretoras e aplicativos, foram os principais canais de acesso aos investimentos, o que indica que o investidor brasileiro está buscando investir por conta própria.

Próximos passos

Agora, a ASA/CVM se prepara para fazer um levantamento mais detalhado dos perfis dos investidores e suas características.

Podendo, inclusive, entrar em contato com alguns investidores que se mostraram disponíveis a colaborar mais.

O objetivo da CVM é concluir e divulgar o estudo de Análise de Impacto Regulatório ainda em 2020.

Além de realizar uma discussão sobre futuros movimentos regulatórios relacionados às atuais regras e restrições de acesso aos diversos tipos de valores mobiliários.

Bruno Luna destaca que isso pode contribuir decisivamente para que mais pessoas migrem da poupança para a Bolsa de Valores e, consequentemente, contribuam para o financiamento da economia.

Notícias do Mercado Financeiro


O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE