As exchanges descentralizadas (DEX) são uma alternativa prática, rápida e segura de negociar criptomoedas. Mesmo assim, ainda não são as mais usadas pela maioria dos investidores.

As corretoras de criptomoedas desempenham um papel vital na compra e venda de criptoativos.

Em geral, existem dois tipos de exchanges, as centralizadas e as descentralizadas.

As famosas exchanges como Binance e Coinbase são usadas pela maioria dos investidores. Essas plataformas trouxeram enormes facilidades na negociação de criptomoedas e possuem critérios que buscam garantir a segurança dos seus clientes.

Entretanto, elas não são totalmente descentralizadas, nem preservam o anonimato pregado na criação das criptomoedas.

As chamadas exchanges descentralizadas (DEX) funcionam como uma alternativa menos invasiva para quem deseja discrição e privacidade.

Nelas não há a verificação de identidade nem outros critérios Conheça seu Cliente (KYC). Para negociar, basta conectar sua carteira e pronto.

Embora as DEX já estejam a mais tempo no mercado, esse conceito ganhou fama recentemente com as finanças descentralizadas (DeFi).

Mas o que é uma DEX? Elas são seguras? Possuem grandes vantagens em relação às exchanges tradicionais? 

Continue a leitura e descubra mais sobre as exchanges descentralizadas e se você deveria começar a utilizar uma.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022".

O que são exchanges descentralizadas (DEX)?

Exchange descentralizada (DEX) é uma plataforma de negociação de criptoativos onde os usuários trocam criptomoedas sem intermediários, nas chamadas operações "peer-to-peer" (ponto a ponto).

Diferente das exchanges centralizadas, a DEX é “autogovernada”, ou seja, não tem uma terceira parte para gerenciar os ativos dos usuários, livro de ofertas ou custódia.

São os próprios usuários que fornecem a liquidez para que as transações ocorram. 

As negociações acontecem pela execução dos smart contracts (contratos inteligentes), diretamente entre as carteiras de dois utilizadores.

Na DEX os usuários não precisam de login e senha, basta uma carteira digital (wallet) para se conectar ao sistema.

Como funcionam as exchanges descentralizadas (DEX)

As DEX atuam por meio dos Automated Market Maker (AMM), que pode ser traduzido como Criador de Mercado Automatizado.

O protocolo AMM é uma maneira encontrada pelas exchanges descentralizadas de dar liquidez às negociações das plataformas e realizar as negociações sem parear os investidores compradores.

Ao invés de ordens ou livros, as DEX funcionam através de contratos inteligentes criados em uma determinada blockchain. Dessa forma, tudo acontece automaticamente. 

Os investidores são os próprios formadores do mercado. Eles são incentivados a fornecer suas criptomoedas para formar os pools de liquidez

Estes funcionam como um grande fundo de criptoativos alimentado pelos investidores que recebem recompensas como tokens ou desconto nas taxas.

O criador de mercado automatizado também utiliza fórmulas matemáticas para definir os preços dos ativos levando em consideração a quantidade de criptomoedas depositadas nos pools.

As DEX suportam qualquer tipo de negociação, desde que haja liquidez suficiente e registram todas as suas ordens na blockchain, garantindo confiança e independência.

Para utilizar uma DEX não é preciso criar cadastro nem fornecer qualquer dado pessoal. Basta conectar uma carteira de criptomoedas com a plataforma desejada. 

As operações acontecem diretamente entre as carteiras dos usuários, não passando por nenhum terceiro.

Por isso, as exchanges descentralizadas tendem a ser vistas como mais ágeis, menos burocráticas e mais aberta a novos tokens.

Além de negociarem criptoativos, muitas plataformas atuam também como DeFi, onde é possível comprar e vender ativos, obter rendimentos e empréstimos.

Qual o "problema" com as corretoras centralizadas?

As exchanges centralizadas (CEX) concentram a maior parte do volume de negociação de criptomoedas atualmente.

Elas são responsáveis por combinar as ofertas de compras e vendas, utilizando o modelo de livro de ordens (book order) para obter maior liquidez.

Essas exchanges centralizadas também oferecem serviços de gateway bancário, ou seja, permitem que os usuários comprem criptomoedas com moeda fiat, cartão de débito ou crédito. 

Elas são muito convenientes, pois, como o nome já diz, centralizam tudo em um único lugar.

Além de conectar compradores e vendedores, elas fazem o intermédio dessa negociação e cuidam da custódia dos fundos.

O principal problema desse modelo de trocas centralizadas é que elas são administradas por uma autoridade central. Ou seja, existe uma empresa que controla seus fundos e dados, semelhante ao que ocorre em um banco tradicional.

Como possuem servidores centralizados, localizados em área geográfica com regulamentação setorial específica, geralmente obrigam o registro e identificação dos usuários através de processos como Conheça Seu Cliente (Know Your Client - KYC) e da implementação de políticas de Anti-lavagem de Dinheiro (AML).

Dependendo da regulamentação podem estar sujeitas a certas restrições quanto ao tipo de ativos que podem ser negociados. 

Por concentrarem recursos de milhares de usuários, essas plataformas se tornam alvo prioritário de hackers. 

Para muitos investidores, as exchanges centralizadas possuem um nível de risco aceitável, uma vez que procuram apenas corretoras com boa reputação e sólidos registros de controle e segurança.

Para outros, a falta do anonimato e do total controle sobre seus ativos é tido como um problema. 

A falta de alguns tokens menores também é uma desvantagem das corretoras de criptomoedas tradicionais.

Para maior agilidade, controle, anonimato e acesso a ativos, alguns investidores de criptomoedas preferem utilizar as exchanges descentralizadas.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022".

Vantagens das Exchanges Descentralizadas (DEX)

Uma das grandes vantagens das exchanges descentralizadas é a eliminação de terceiros. Como não são empresas, as negociações não possuem qualquer tipo de intermediário.

Também por isso, elas são menos burocráticas e não necessitam que o investidor informe dados pessoais para acessá-las.

Veja mais vantagens de utilizar uma DEX:

Maior controle dos ativos

As DEX são plataformas onde se compra e vende ativos diretamente das carteiras dos usuários. 

Dessa forma, o cliente sempre fica com a posse de suas criptomoedas obtendo total controle, sem precisar deixar sua chave privada nas mãos de terceiros, como acontece nas exchanges centralizadas.

Sem verificação de identidade

Como não exigem verificação de identidade, as DEX não guardam nenhum dado de quem as utiliza, dando ao usuário o poder do anonimato.

Incentivos financeiros

 As DEX oferecem incentivos aos provedores de liquidez, ou seja, aqueles que decidem emprestar suas criptos para o pool de liquidez.

Essa é uma oportunidade para obter renda passiva com criptomoedas.

Taxas menores

Com uma estrutura menor e mais descentralizada, as DEX consomem menos recursos. Logo, tendem a cobrar taxas menores em suas negociações. 

O valor varia de acordo com o fluxo da rede. Assim, quanto menos  transações estiverem acontecendo na rede, mais barata a transação.

Variedade de tokens

As DEX negociam qualquer ativo, desde que haja liquidez. Dessa forma, os investidores têm muito mais tokens a sua disposição, uma vez que não dependem das listagens das exchanges centralizadas.

Muitos tokens pequenos e novos só são encontrados em DEX.

Menor riscos de hackers

O fato de estarem em uma rede compartilhada, reduz os riscos de ataques e roubos das criptomoedas.

Alguém mal intencionado teria que derrubar toda a rede para roubar os ativos, o que torna o processo muito mais difícil.

Por outro lado, as exchanges centralizadas deixam as criptomoedas custodiadas, o que torna mais atrativo para ataques.

Desvantagens das Exchanges Descentralizadas (DEX)

O volume de transações das exchanges centralizadas (CEXs) ainda é superior ao das DEXs. Por conta disso, as primeiras ainda tendem a ter maior liquidez e a compra ou venda de ativos a um preço melhor, uma vez que há maior competição entre compradores e vendedores. 

As DEXs ainda são, de certa forma, nichos de negociadores mais experientes e suas interfaces e usabilidade podem parecer um pouco confusas. 

Veja mais desvantagens de utilizar uma DEX:

Usabilidade

A usabilidade das DEX ainda é um problema para quem não entende como elas funcionam. Elas não são tão intuitivas para o utilizador como as exchanges tradicionais.

Para investidores menos experientes e não familiarizados com carteiras de criptomoedas, as CEXs oferecem uma experiência mais amigável. 

Além disso, enquanto a senha da conta de uma exchange centralizada pode ser recuperada, perder a de sua carteira pode impedir para sempre o acesso aos fundos.

Vulnerabilidade 

Por mais que um contrato inteligente seja seguro e funcione conforme o esperado, fatores humanos e hacks podem fragilizar uma DEX.

Se você efetuar uma transação e errar o endereço da sua chave pública, por exemplo, perderá o ativo enviado.

O sistema da blockchain também não tem o papel de verificar se a chave do recebedor está correta.

Além disso, pessoas mal intencionadas podem utilizar uma DEX para te enganar e roubar seus fundos.

Como essas plataformas são anônimas, fica mais difícil rastrear o autor do crime.

Taxas

As taxas da DEX são uma vantagem e uma desvantagem. 

Normalmente, elas custam menos que nas exchanges tradicionais, porém, o valor pode variar de acordo com o fluxo na rede.

Quanto mais transações estiverem sendo efetuadas, maior será o valor cobrado na transação. 

Nesses casos, o custo para utilizar uma DEX pode superar as taxas de exchanges centralizadas.

Valor dos ativos 

Como as DEX ainda possuem um baixo volume de negociação quando comparado com as exchanges tradicionais, a baixa liquidez pode causar problemas para quem deseja negociar volumes maiores como o alto risco de alteração de valor.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022".

Como negociar criptomoedas nas DEX

Para iniciar as compras e vendas de criptomoedas por uma exchange descentralizada é preciso acessar o site oficial de cada uma delas e conectar sua carteira de criptomoedas.

Para utilizar os serviços das DEX você necessariamente precisa de uma uma hot wallet (carteira on-line). 

É necessário também verificar a compatibilidade da carteira com os tokens.

Um exemplo de carteira que é compatível com os tokens ERC-20 (tokens da rede Ethereum) é a carteira MetaMask. Esta wallet pode ser conectada a UniSwap, corretora mais utilizada para a rede da Ethereum.

Ironicamente, o caminho para entrar no ecossistema da DEX ainda necessita que você compre criptomoedas com dinheiro, uma vez que as DEX não executam a troca do dinheiro (FIAT) por criptomoedas.

Para isso, ainda é preciso fazer isso em umas das principais bolsas de criptomoedas centralizadas, tais como Binance ou Coinbase.

Depois de possuir criptomoedas, acessar o site e conectar a sua carteira, a DEX vai reconhecer quais criptomoedas você tem e em qual quantidade. 

Após isso, é só começar a utilizar os serviços oferecidos.

Serviços oferecidos pela DEX

Algumas corretoras descentralizadas utilizam os contratos autônomos para oferecer serviços de finanças, os chamados De-Fi.

Confira os principais:

  • Swap: O “swap” funciona como um câmbio, onde o usuário emite uma ordem de compra ou venda para negociar determinada criptomoeda. 
  • Pools de liquidez (LPs): São ferramentas que permitem que usuários deixem suas criptomoedas bloqueadas em troca de recompensas. 
  • Empréstimos (Lending): É o serviço onde um usuário empresta seus tokens para outro e, em troca, recebe juros sobre essa operação. 

Exemplos de exchanges descentralizadas

Veja algumas das exchanges descentralizadas mais populares.

O site CoinMarketCap disponibiliza um ranking em tempo real do volume de negociações em cada DEX que pode ser visualizado neste link.

  • Balancer Polygon;
  • Uniwasp;
  • dYdX;
  • Sushiwasp;
  • PancakeSwap;
  • MDEX;
  • OpenOcean;
  • HoneySwap.

DEX vale a pena?

As exchanges descentralizadas (DEX) ainda possuem alguns desafios para se tornarem as opções de escolha dos investidores.

Não só as plataformas precisam ser mais acessíveis aos usuários, como também a cultura em relação a serviços centralizados precisa diminuir. 

Com o aumento do interesse e utilização dos criptoativos, as DEX estão em um setor que poderá ter um grande salto em seu desenvolvimento e aceitação.

Atualmente elas são mais nichadas para usuários mais experientes e aqueles que estão em busca de novos tokens se serviços de finanças descentralizadas (DeFi). 

O esquema das DEX é tão interessante que até algumas das corretoras centralizadas possuem uma área de negociação peer-to-peer.

É o caso da Binance DEX, uma exchange descentralizada de criptomoedas lançada pela Binance.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022".