Marc Randolph é o grande nome por trás da Netflix (NFLX34), o serviço de streaming que revolucionou a TV e o cinema mundial e atraiu mais de 150 milhões de assinantes em todo o mundo.

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

Mesmo assim, a maioria dos usuários nunca ouviu falar de Marc, o cofundador e primeiro CEO da empresa.

Apesar de ajudar a mudar a forma como consumimos mídia digital, ele saiu da Netflix antes que ela se tornasse a gigante do streaming que é hoje. 

Quando Marc Randolph e Reed Hastings fundaram a Netflix em abril de 1998, eles nunca poderiam imaginar o que a empresa se tornaria um dia.

Ou quão diferente o negócio estaria apenas uma década depois.

A empresa começou quase que por acaso, depois que a ideia de enviar filmes pelo correio começou a fazer sentido e cresceu para se tornar uma das principais plataformas de entretenimento do mundo.

Marc foi um dos grandes responsáveis por direcionar o conteúdo de acordo com o usuário. 

Depois de 25 anos desde que a Netflix foi fundada, Marc ainda se lembra de quantas pessoas lhe disseram que a ideia nunca funcionaria.

Tanto que ele intitulou seu livro de “That Will Never Work”, “Isso nunca vai funcionar”.

Mas funcionou e muito bem.

Conheça mais da história de Marc Randolph, o fundador e primeiro CEO da Netflix, os primeiros passos da empresa, a saída de Marc e o que ele fez depois.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Quem é Marc Randolph

Marc Randolph é um empresário, consultor, palestrante e investidor americano, conhecido por ser o cofundador e primeiro CEO da Netflix, serviço de streaming de filmes e televisão online.

Muito além da Netflix, Randolph é conhecido como um empreendedor em série, fundador de outras startups de sucesso, mentor de centenas de empreendedores em estágio inicial e investidor em vários empreendimentos de tecnologia.

Randolph ajudou a fundar a edição americana da revista Macworld e as empresas ligadas a computação do MacWarehouse e MicroWarehouse.

Mais recentemente, ele co-fundou a empresa de software de análise Looker Data Sciences, que foi adquirida pelo Google (GOGL34) em 2019 por US$ 2,6 bilhões. 

Marc atualmente faz parte dos conselhos de Solo Brands, Augment Technologies, Dishcraft Technologies e Truckee Donner Land Trust.

Anteriormente, atuou nos conselhos de Getable, Rafter, ReadyForce.

Vida e carreira

Marc Bernays Randolph nasceu no dia 29 de abril de 1958, na cidade de Chappaqua, nos Estados Unidos.

Após se formar em Geologia no Hamilton College, em Nova York, em 1981, foi trabalhar na Cherry Lane Music Company em Nova York, encarregado da operação de pedidos pelo correio da empresa.

Lá, aprendeu sozinho as técnicas de mala direta e de marketing, enquanto experimentava diferentes maneiras de vender o catálogo de partituras de Cherry Lane diretamente aos consumidores.

Em 1988, foi contratado pela Borland para a função de vice-presidente de marketing, onde ficou durante sete anos.

Nesse período, conheceu Reed Hasting, e juntos, criaram em 1998 a Netflix.

Randolph se tornou o primeiro CEO da empresa, mas deixou o cargo de CEO em 1999, para se dedicar ao desenvolvimento de produtos.

Marc foi fundamental na construção da cultura e da estrutura do grupo, mas não participou da maior expansão do negócio ocorrido na segunda década dos anos 2000.

Em 2004, Marc Randolph saiu da Netflix para participar da criação de novas empresas e compor o conselho de outras.

O empresário também é conhecido por sua participação em causas ligadas ao meio ambiente, sendo membro do conselho ambiental.

Criação da Netflix e seu mecanismo de recomendação

Até se estabelecer como o serviço de streaming líder mundial, a Netflix percorreu um grande caminho.

Em 1997, tudo o que Marc Randolph sabia era que queria começar sua própria empresa e queria que isso envolvesse a venda de coisas pela internet. 

As ideias foram inúmeras, desde artigos esportivos personalizados, comida para cães formulada individualmente, até a ideia de que eventualmente pareceu a melhor: aluguel de DVDs pelo correio.

Randolph conta que em certo ponto, ele e Reed Hastings estavam no centro de Santa Cruz e ao olhar um DVD, se perguntaram se poderiam enviá-lo pelo correio. 

Então, compraram um cartão de felicitações, colocaram o DVD no envelope e o enviaram para a casa de Reed. 

No dia seguinte, ele chegou sem nenhum problema.

Quando foi lançada, em abril de 1998, a Netflix era puramente um serviço de aluguel de filmes onde os usuários encomendavam no site e recebiam os DVDs pelo correio.

Quando terminassem de assistir, eles enviavam de volta à Netflix nos envelopes fornecidos. 

Na época, isso era visto como uma revolução, já que não precisava ir até uma vídeo locadora para alugar o filme.

A mãe de Randolph e o fundador da Integrity QA, Steve Kahn, foram os investidores iniciais da Netflix. 

Randolph nomeou a empresa, projetou sua interface de usuário inicial e atuou como executivo-chefe pelo primeiro ano, enquanto Hastings frequentava a escola de pós-graduação da Universidade de Stanford.

Ainda em 1998, a empresa atraiu os olhares de Jeff Bezos, que tentou adquirir a Netflix como forma de alavancar a entrada da Amazon (AMZO34) no vídeo. 

Embora a Netflix estivesse obtendo a maior parte de sua receita com vendas de DVDs, não com aluguéis, Randolph e Hastings decidiram não vender e se concentrar de vez apenas em aluguéis de filmes. 

No ano seguinte, a empresa aumentou sua base de clientes adicionando um serviço de assinatura com aluguel ilimitado de DVDs por uma taxa mensal e sem multas por atraso. 

As coisas mudaram ainda mais em 2000, quando Randolph projetou a interface do usuário para rastrear o comportamento de compra dos clientes e oferecer um sistema de recomendações que previam as escolhas de modo semelhante ao recurso de classificação apresentado na Netflix atualmente.

A empresa, que era voltada inicialmente para melhorar a praticidade do serviço de locadoras de filmes, foi se desenvolvendo conforme a internet se expandia.

Seu modelo de negócio desafiaria diretamente o domínio de mercado de gigantes do aluguel de filmes, como a Blockbuster. 

Na verdade, a Blockbuster tinha ignorado a Netflix anteriormente, quando teve a oportunidade de fazer parceria com a Netflix, ou mesmo comprar a empresa por US$ 50 milhões, mas recusaram. 

Em 2000, Randolph e Hastings se sentaram com a Blockbuster sobre uma parceria, mas seu CEO, John Antioco, apenas sorriu e riu dos dois.

A única opção era continuar as entregas noturnas de DVDs e se preparar cedo para migrar para o streaming e derrotar a Blockbuster.

A Blockbuster acabou não conseguindo competir e pediu falência em 2010. 

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Serviço de streaming

A grande virada na história da Netflix foi a introdução do streaming.

Em 2007, a empresa começou a oferecer aos assinantes a opção de transmitir alguns de seus filmes e programas de televisão pela Internet, em um serviço chamado “Watch Now”.

Inicialmente, o serviço foi lançado com apenas 1.000 títulos e funcionava apenas em computadores e Internet Explorer. 

Também havia um limite para o número de horas de streaming gratuito com base no plano de assinatura dos usuários.

A ideia deu certo e, no final de 2007, a Netflix tinha 7,5 milhões de assinantes registrados, quase 20% a mais que no ano anterior.

Em 2009, a empresa começou a fazer parceria com fabricantes de vários produtos eletrônicos, incluindo consoles de videogame como PlayStation 3, Nintendo Wii e Xbox 360, players de Blu-ray Disc e Smart TVs.  

O objetivo era permitir que seus vídeos fossem transmitidos por uma conexão de Internet para esses dispositivos. 

Em 2010, a Netflix introduziu seu primeiro plano somente de streaming que oferecia o serviço ilimitado.

No mesmo ano, a empresa se expandiu para além dos Estados Unidos, oferecendo o plano no Canadá.

Iniciava assim, seu processo de expansão internacional. 

Em 2011 a Netflix iniciou suas operações na América Latina, em 2012 na Europa, em 2015 na Austrália e na Ásia. 

Atualmente, a Netflix transmite conteúdo para mais de 150 milhões de assinantes pagos em 190 países e mais de 30 idiomas. 

Marc diz não se arrepender de ter deixado o grupo, antes mesmo de toda expansão da empresa.

“Eu não tenho arrependimentos. A coisa mais difícil para um empreendedor é reconhecer que a empresa não precisa de você. Chegou um momento em que outras pessoas eram melhores do que eu para tocar a Netflix”, afirmou Randolph, em palestra que fez no Brasil em 2018.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Livros de Marc Randolph

Marc Randolph conta a história de como criou a Netflix em seu livro: "Isso nunca vai funcionar: O nascimento da Netflix e a incrível vida de uma ideia contada pelo seu cofundador e primeiro CEO".

Ele aborda a jornada da empresa desde que era uma startup de oito funcionários quando os DVDs tinham acabado de entrar no mercado dos EUA. 

Além do momento crucial em 1998, quando Hastings e Randolph consideraram vender a Netflix para a Amazon.