O que é MACD

MACD é a sigla de Moving Average Convergence Divergence, um indicador que demonstra as tendências de mercado a curto prazo através de uma análise das médias móveis exponenciais (MMEs) apresentadas. 

O MACD, que pode ser traduzido para o portugês como Média Móvel Convergente e Divergente, é de extrema importância para a realização de análises técnicas da bolsa de valores, seja essa análise voltada para ativos ou para preços

Como seu próprio nome diz, seu funcionamento se dá a partir de uma comparação entre as médias móveis obtidas no período, sejam elas de baixa ou alta.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Características do MACD

O MACD foi criado por Gerald Appel na década de 60. O principal objetivo de sua criação foi justamente desenvolver um software responsável por analisar tecnicamente o mercado financeiro.

Para cumprir com esse objetivo, o MACD diferencia duas diferentes Médias Móveis Exponenciais: as de longo e curto prazo, ou, respectivamente, as médias lentas e rápidas. 

A partir dessa diferenciação, é realizada a subtração da MME mais curta pela MME mais longa. Por isso, o histograma do MACD conta com três diferentes indicadores: 

  • O cálculo da média de movimentações rápidas;
  • O cálculo da média de movimentações lentas;
  • Diferença entre as médias móveis lentas e rápidas

O resultado da diferença é utilizado como referencial para a interpretação do índice de MACD, e é conhecido como a linha MACD.

Cálculo do MACD

O MACD é um indicador responsável por verificar a convergência ou divergência das tendências apresentadas por determinado ativo e o indicador momentum do mesmo. 

Para tanto, ele utiliza-se de três principais fatores: 

  • MME no Curto Prazo, que contabiliza 12 dias do preço;
  • MME no Longo Prazo, que contabiliza 26 dias do preço;
  • Linha de Sinal, calculada a partir do MACD

Subtraindo a Média Móvel Rápida (no curto prazo) da Média Móvel Lenta (longo prazo), obtém-se o indicador MACD em sua forma básica, mais conhecido como a Linha MACD. 

Caso esse valor seja positivo, significa que a média móvel de curto prazo (rápida) é maior do que a média móvel de longo prazo (lenta), ou seja, existe uma tendência de alta no mercado. 

Nesse cenário, o investidor pode buscar realizar uma compra, mas sempre de forma prudente, avaliando todas as possibilidades futuras. 

Já caso o resultado seja negativo, tem-se que a média móvel de longo prazo é maior do que a de curto prazo, o que significa que o momento pode não ser o mais propício para se realizar a compra de ações, devido a um cenário de baixa

Desse modo, vemos que o MACD consegue cumprir com uma de suas funções principais: desempenhar um papel importante na análise técnica, possibilitando o entendimento das tendências de precificação apresentadas pelo mercado.

Por fim, tem-se a Linha de Sinal, que é calculada pela Média Móvel Exponencial de 9 dias do MACD. Ou seja, é a Média Móvel dos indicadores MACD obtidos nos últimos 9 dias. 

Por esse motivo, a Linha de Sinal é um dos principais indicadores dos momentos propícios para compra e venda. 

Importância do MACD

A maior utilidade do MACD está ligada às operações de trading e especulação, visto que ele representa um modo veloz de verificar o investimento na bolsa de valores. 

A escolha desse indicador está comumente ligada a negociações de curto prazo, pois se trata de uma ferramenta complexa mas que requer pouco tempo de análise. 

Essa decisão está também normalmente atrelada à capacidade do indicador de detectar tendências significativas do mercado rapidamente. 

Por isso ele se tornou tão importante para analistas de ações da B3 e traders: a análise crítica propiciada pelo MACD é muito rica para a tomada de decisão de onde colocar ou não colocar dinheiro. 

Além disso, quando combinado com outros índices, como o Estocástico, o Índice de Força Relativa (IFR) e o On Balance Volume, a análise se torna ainda mais precisa e adaptada às necessidades do investidor.