O que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDI
| ,

O que é Letra Financeira (LF) e os Maiores Ganhos do CDI

Saiba o que é Letra Financeira (LF) e descubra como obter os maiores ganhos do CDI no longo prazo, sem correr mais risco.

Por
Atualizado em 09/11/2019
Avalie esse texto

Sabe o que é Letra Financeira? Se você tem mais de R$ 100 mil para investir, ela é uma aplicação que permite ter um rendimento acima de 100% do CDI.

A Letra Financeira (LF) é uma aplicação de renda fixa de longo prazo, ideal para o investidor que procura diversificar a carteira como forma de fazer o dinheiro render mais.

Com aporte inicial alto, mínimo de R$ 150 mil, a Letra Financeira geralmente rende mais que outros títulos, como LCI (Letra de Crédito Imobiliário e CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Se você quer diversificar sua carteira e possui disponibilidade para um aporte alto, a Letra Financeira é sem dúvidas uma excelente opção para sua carteira render mais.

A rentabilidade da Letra Financeira costuma ser uma das maiores do mercado de renda fixa, aquele cujos rendimentos são calculados ou projetados na hora do investimento.

Então, está pronto para conhecer a Letra Financeira e dinheiro render mais?

Você vai descobrir tudo o que precisa para investir em Letra Financeira ainda hoje:

  • O que é Letra Financeira?
  • Como funciona a Letra Financeira?
  • Por que investir em Letra Financeira?
  • Tipos de Letra Financeira.

Leia até o final e aprenda a investir para fazer seu dinheiro render mais com a Letra Financeira. 

O que é Letra Financeira

A Letra Financeira (LF) é um investimento de renda fixa de longo prazo. Indicado para quem busca diversificar a carteira e maior rentabilidade.

Por ser uma opção com prazo médio a partir de 2 anos, antes de adquirir uma LF é importante realizar um bom planejamento financeiro.

Com o planejamento financeiro adequado você conseguirá manter a Letra Financeira rendendo pelo prazo determinado.

Considerando que esse investimento é de longo prazo, o ideal é que ele seja adquirido como diversificação da carteira e não como único título.

O ideal é que seus investimentos sejam divididos em diferentes títulos para manter sua carteira com alta rentabilidade e mais segura possível.

A Letra Financeira é emitida por bancos com o objetivo de captar recursos. Por isso, é importante que conhecer o emissor antes de adquirir esse tipo de título.

Banner will be placed here

Como Funciona a Letra Financeira

A Letra Financeira é um título de renda fixa, que na prática tem o funcionamento muito parecido com o CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Ao investir em Letras Financeiras você empresta seu capital ao banco que devolverá no prazo determinado acrescido de juros previamente acordados.

O ideal é que antes de investir em LF se tenha a certeza de que o dinheiro poderá permanecer aplicado por tanto tempo.

Porque que esse tipo de aplicação possui baixa liquidez e que a venda antecipada gera perdas financeiras ao apresentar rentabilidade negativa. 

Portanto, o planejamento financeiro é fundamental antes de investir em LF, organizando-se de modo que a aplicação possa ser mantida de acordo com o prazo de vencimento.

Em média, uma LF tem prazo de 2 anos. Antes de fazer a compra é importante avaliar se essa opção de investimento é a mais indicada para o seu perfil.

Considerando que o aporte inicial é relativamente alto, sendo em torno de R$ 150 mil e que o prazo do título é longo.

Por que Investir em Letra Financeira

Investir na Letra Financeira irá te permitir diversificar sua carteira para que tenha uma rentabilidade superior.

Indicado para quem já investe, esse título deve ser comprado quando ele couber em seu planejamento financeiro, uma vez que o aporte é alto e o título de longo prazo.

A Letra Financeira é o tipo de título indicado para quem de fato tem uma reserva financeira e não vai precisar desse dinheiro pelos próximos anos.

Sendo o título ideal para quem está por exemplo, investindo para sua aposentadoria ou realização de um sonho pessoal nos próximos anos.

A Letra Financeira fará o dinheiro render mais que outras opções de títulos de renda fixa, garantindo maior agilidade para a conquista dos seus objetivos financeiros.

O mais importante na hora de escolher seu título ideal é considerar seus objetivos pessoais além do rendimento do título.

Assim, é possível ter a certeza de que poderá manter sua aplicação pelo prazo determinado na data da compra.

Tipos de Letra Financeira

Existem três tipos de letra financeira, a pós-fixada, pré-fixada e atrelada à inflação, antes de investir, é preciso entender qual a diferença entre cada uma delas, para escolher a ideal.

Pós-Fixada

Nesse tipo de investimento, a rentabilidade está atrelada a um índice ou indicador financeiro, como o caso da taxa DI que é referencial para aplicações de renda fixa.

Nesse caso, o rendimento do título depende diretamente da variação de seu indicador.

A taxa DI que também é conhecida como CDI, costuma acompanhar a taxa SELIC que é a taxa básica de juros no mercado brasileiro. 

Esse é o tipo de Letra Financeira mais comum de se encontrar disponível no mercado.

Pré-Fixada

A Letra Financeira pré-fixada permite que o investidor saiba quanto o título irá render antes mesmo de seu vencimento.

Essa é uma boa forma de investir se o seu perfil é mais conservador, por ser uma aplicação que te dará mais segurança por já saber exatamente quanto irá receber.

Atrelada à Inflação

A Letra Financeira atrelada à inflação blinda o efeito da inflação sobre o seu investimento, sendo uma boa opção por se tratar de um título de longo prazo. 

Nesse tipo de Letra Financeira a rentabilidade possui uma taxa pré-fixada somada ao índice da inflação

Rendimento da Letra Financeira

A Letra Financeira é o investimento que apresenta o maior rendimento entre os títulos de renda fixa, mesmo quando comparado aos que não possuem a incidência de IR.

Existe a possibilidade de obter uma LF com remuneração semestral, que é quando o pagamento do rendimento do título ocorre a cada seis meses.

É importante se atentar ao pensar em comprar essa opção de LF, ao fato de que nesse caso a alíquota do IR incidente sobre seu rendimento tende a ser maior.

Portanto, ao optar pela Letra Financeira com pagamento de juros semestral a tendência é que sua rentabilidade final seja prejudicada pela mordida do leão a cada semestre.

Nesse sentido, é preciso avaliar entre as opções de Letra Financeira disponíveis, qual é aquela que irá ofertar melhores rendimentos para a sua carteira de acordo com seu objetivo.

Se o dinheiro aplicado na LF tem como objetivo ser usado por você no longo prazo, a opção que paga juros semestrais não vale a pena.

Lembre-se que o rendimento do título irá depender diretamente de seu emissor, por isso, indicamos as corretoras de valores que geralmente apresentam juros mais convidativos para o investidor.

Ao escolher sua corretora de valores é interessante observar se ela oferta os títulos que estão de acordo com o seu perfil de investimento.

Vantagens da Letra Financeira

Existem muitas vantagens na compra da Letra Financeira, entre elas: ser o título mais rentável da renda fixa, baixa incidência de imposto de Renda, facilidade na negociação, entenda melhor:

Maior Rentabilidade da Renda Fixa

Sem dúvidas um dos principais benefícios da Letra Financeira é que o título oferta rentabilidade superior à média, quando comparado a outros títulos de renda fixa.

Por isso, a Letra Financeira se apresenta como uma excelente opção para aumentar a rentabilidade da sua carteira a longo prazo.

Menor Alíquota do IR

A incidência do Imposto de Renda sobre a aplicação tem a menor alíquota do mercado e o título não sofre a ação de come-cotas.

O que torna seu investimento um pouco mais rentável quando comparado a outras opções de títulos de renda fixa.

É Um Título Fácil de Comprar

Este é um título de fácil aplicação e que te oferta a possibilidade de diversificar sua carteira de investimentos, aumentando a rentabilidade da mesma com total praticidade.

É Confiável

Como última vantagem desse título, temos o fato da Letra Financeira ofertar uma projeção confiável quanto ao seu retorno.

O que possibilita ao investidor mais segurança na hora de investir pensando em seus objetivos pessoais de longo prazo.

Desvantagens da Letra Financeira

Entre as desvantagens das Letras Financeiras, estão: valor mínimo relativamente alto, prazos longos e falta de garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito). Entenda melhor:

Não Oferta Proteção do FGC

Como primeira desvantagem podemos elencar a falta de garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que torna o investimento mais arriscado.

Baixa Liquidez

Outra desvantagem dessa aplicação está no prazo longo para seu vencimento. A baixa liquidez é uma desvantagem da LF que precisa ser considerada em seu planejamento financeiro.

Investimento Inicial Elevado

O valor mínimo do aporte é de R$ 150 mil, o que é relativamente alto. Por isso, a LF atende somente um público muito específico.

Incidência de Impostos

Por fim, a última desvantagem que podemos elencar é a incidência de Imposto de Renda que diminui sua rentabilidade.

Apesar disso, a LF costuma ser um título mais rentável que os demais investimentos de renda fixa.

É importante sempre fazer as contas antes de escolher seu título, para que você opte por aquele que realmente é mais rentável dentro do prazo desejado.

Riscos das Letras Financeiras

Antes de decidir investir nas Letras Financeiras, é preciso conhecer quais são os riscos envolvidos nesse tipo de aplicação, como o risco de crédito e de mercado. Entenda melhor:

Risco de Crédito

O risco de crédito consiste na possibilidade de que a empresa dê calote e não pague o rendimento que foi acordado.

Risco de Mercado

O Risco de Mercado se dá quando a sua aplicação depende de um indexador variável, por isso, esse risco é muito comum em diferentes tipos de investimentos.

Se o indicador sofrer uma variação negativa, seu título também irá sofrer com essa variação, podendo ocasionar perdas financeiras.

Risco de Liquidez

O Risco de Liquidez se dá quando existe a necessidade de sacar o seu dinheiro antes do vencimento do título.

É um risco que pode ser diminuído com um bom planejamento financeiro, garantindo que seu investimento poderá ser feito pelo prazo previamente acordado.

Ao sacar seu dinheiro antes do prazo, a rentabilidade tende a ser negativa além do risco de não conseguir resgatar seu dinheiro no momento de necessidade.

Rating

As agências de classificação de risco emitem Rating, nome dado às Notas de Crédito que qualificam as Letras Financeiras.

O rating é uma avaliação com base na análise da capacidade do emissor da Letra Financeira cumprir suas obrigações, que significa pagar o que deve no prazo estabelecido. 

Como Minimizar o Risco

Existem alguns riscos ao investir em Letras Financeiras, mas é possível contornar os riscos de investimentos.

Entenda para minimizar os riscos da sua aplicação de acordo com a tabela abaixo:


Risco de CréditoRisco de MercadoRisco de Liquidez
O que éRisco de que o emissor não honre com suas obrigações financeiras. Risco relativo à taxa de indexação vinculada à Letra Financeira. Risco de não conseguir resgatar o valor total do investimento a qualquer momento. 
O que devo fazer?Opte por Letras Financeiras que ofereçam garantia de crédito e/ou utilizem o Rating dos títulos para avaliar sua credibilidade no mercado. Analise a tendência da economia antes de escolher o título. No caso de um título indexado, avalie se aquele índice tende a subir, por exemplo. Respeite o prazo de vencimento do título e saque o dinheiro apenas na data prevista. 

Taxas e Custos das Letras Financeiras

Antes de investir, é preciso conhecer as taxas e custos desse tipo de título que são o IOF e o Imposto de Renda que incidem sobre as Letras Financeiras.

Um fato importante de ser lembrado é que esse título tem investimento de no mínimo 2 anos.

Por esse motivo, o imposto que irá incidir sobre seu rendimento é de 15% que representa a alíquota mínima.

Tributação das Letras Financeiras

Ocorrem dois tipos de tributações sobre as Letras Financeiras: Imposto de Renda e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Imposto de Renda (IR)

A cobrança do Imposto de Renda é feita segundo a Tabela Regressiva. Por isso, quanto mais tempo o aporte for mantido, menos imposto será pago sobre o rendimento.

Tempo de permanência no fundoIR
Até 180 dias Imposto de 22,5% sobre a rentabilidade
Entre 181 e 360 dias Imposto de 20% sobre a rentabilidade
Entre 361 e 720 dias Imposto de 17,5% sobre a rentabilidade
Superiores a 720 dias Imposto de 15% sobre a rentabilidade

IOF

Da mesma forma como ocorre com o Imposto de Renda, a tributação do IOF se dá por Tabela Regressiva.

Nesse caso, é preciso se atentar para o fato de que o imposto só será cobrado em caso de resgate da aplicação antes dos primeiros 30 dias de aplicação.

Caso o resgate não ocorra, a aplicação passa a ser isenta de IOF. Para entender melhor, confira a tabela abaixo:

DiasIOF (%)DiasIOF (%)DiasIOF (%)
19611632130
29312602226
39013562323
48614532420
58315502516
68016462613
77617432710
8731840286
9701936293
10662033300

Come-Cotas

As Letras Financeiras são livres do recolhimento antecipado do Imposto de Renda, conhecido como Come-Cotas.

Como Declarar Letra Financeira no Imposto de Renda

O processo para declarar a letra financeira é muito simples, detalhamos o passo a passo para te ajudar a não errar na sua declaração.

A Letra Financeira deverá ser declarada na aba “bens e direitos” do programa da Receita Federal, confira: 

Bens e Direitos

  1. O primeiro passo é baixar o programa da Receita Federal para declaração do Imposto de Renda;
  2. Abra o programa e selecione ‘Bens e Direitos’;
  3. Nesta aba, preencha o campo ‘Código’ com o número 45 – Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros);
  4. Você deve preencher no campo “discriminação” o tipo de produto, nome e CNPJ da instituição onde seu investimento foi feito;
  5. No campo “situação em 21/12/2018” é preciso inserir os valores correspondentes à sua última declaração. Caso seu investimento seja posterior a essa data, deixe o campo em branco. 
  6. No campo “situação em 31/12/2019” é preciso incluir o saldo que aparece em seu informe de rendimentos;
  7. Repita o processo para todos os seus títulos de renda fixa.
Tela de bens e direitos da declaração do IR
Declaração do Imposto de Renda

Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva

A próxima etapa é igualmente fácil, agora é preciso informar os rendimentos:

  1. Comece clicando em “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva”;
  2. Escolha o “Item 6 – Rendimentos e aplicações financeiras” e opte por “novo”;
  3. Caso a aplicação seja sua, escolha “Titular” no campo “Tipo de beneficiário”;
  4. No campo “CNPJ da fonte pagadora” é preciso inserir o CNPJ da instituição financeira onde a aplicação foi feita;
  5. No campo “valor” deve-se inserir a soma total dos rendimentos recebidos, mesmo que eles apareçam em fragmentos no seu informe de rendimentos.
Tela declaração de rendimentos
Declaração de rendimentos sujeitos à tributação

Para maiores informações consulte nosso artigo Imposto de Renda Sobre Investimentos garantindo uma declaração de imposto sem erros.

Quando Investir em Letra Financeira é Melhor?

Essa resposta sempre depende do seu objetivo pessoal. No universo das finanças pessoais, a comparação entre títulos é a melhor forma de fazer seu dinheiro render mais. 

O ideal é analisar as opções respeitando seu planejamento e objetivos financeiros. Separamos comparativos para te auxiliar a compreender quando a Letra Financeira é melhor, confira:

Letra Financeira ou CDB

Para quem procura investimentos de médio prazo o CDB é a melhor alternativa, mesmo rendendo um pouco menos.

O CDB costuma ter liquidez diária, o que tende a ser uma boa opção para quem está começando a investir.

Já a Letra Financeira é mais rentável e ideal para quem busca a diversificação da carteira, além de ser um título indicado para quem possui um aporte inicial elevado disponível.

Diferentemente do CDB, que permite aportes menores e que te auxilia a chegar nesse aporte mais elevado, para enfim migrar para a Letra Financeira e aumentar sua rentabilidade.

Outra possibilidade é a de manter os dois tipos de títulos em sua carteira, sempre analisando o seu perfil e combinando seus títulos de acordo com a necessidade.

Letra Financeira ou LCI / LCA

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) são títulos menos rentáveis e de prazo menor que a Letra Financeira.

Em contrapartida, LCI e LCA são títulos protegidos pelo FGC e que não possuem a incidência de Imposto de Renda.

Nesse tipo de comparação é importante analisar suas necessidades atuais. Se procura por um título de longo prazo a Letra Financeira irá ofertar melhor retorno.

No entanto, quem busca investir com aporte inicial menor e prazo mais curto tende a ter na LCI e LCA boas opções.

Letra Financeira ou Tesouro Direto

O ideal é que os dois façam parte da sua carteira em conjunto! O Tesouro Direto é o investimento ideal para manter sua reserva de emergência, devido sua alta liquidez.

Que é aquele dinheiro a ser usado caso algo saia do esperado. Enquanto a Letra Financeira é uma aplicação para o longo prazo e baixa liquidez.

O Tesouro Direto possui menor rentabilidade e maior liquidez, se possível, mantenha ambos em sua carteira para ter maior segurança garantindo sua reserva de emergência.

Como Escolher uma Letra Financeira 

O primeiro passo para escolher entre as Letras Financeiras disponíveis é, antes de mais nada, descobrir o seu perfil de investidor

A partir dessa informação é possível descobrir quais títulos se encaixam na sua carteira para que te possibilitem atingir os seus objetivos.

Para tal, basta fazer um teste rápido. Em seguida, responda a 3 perguntas para te auxiliar a escolher uma LF apropriada:

Prazo

Antes de escolher seu título, observe o prazo. Tendo em vista que essa data deve ser respeitada para evitar prejuízos.

Por isso, observe sua vida financeira e seus objetivos pessoais para garantir que o prazo coincida com seu planejamento.

Rendimento

Uma vez definido o prazo, escolha aquela debênture que oferece maior potencial de rentabilidade.

Escolhendo aquele título que paga o melhor juros anual, você estará elevando o patamar de sua vida financeira.

Emissor

Por fim, avalie a qualidade e credibilidade do emissor dos títulos, tendo em vista que as Letras Financeiras não possuem proteção do FGC

Por isso, é fundamental conhecer o emissor para minimizar os riscos desse tipo de aporte, tendo em vista que o calote é o principal risco da Letra Financeira.

Como Investir em Letra Financeira?

Para começar a investir em LF é preciso abrir uma conta em instituição financeira, seja um banco, corretora de valores ou emissor de títulos.

Antes de decidir a instituição, não esqueça de confirmar se de fato ela possui essa opção de título à disposição.

Outro aspecto que precisa ser verificado com antecedência é o valor cobrado pela instituição, segurança, atendimento e variedade de outros investimentos.

Confira o passo a passo para investir:

  1. Abra sua conta na corretora de valores escolhida;
  2. Escolha entre as Letras Financeiras disponíveis na corretora, aquela que gera interesse;
  3. Efetue a compra da LF no site da corretora;
  4. Mantenha seu investimento até a data do vencimento do título.

Indicamos a abertura de uma conta em corretora, porque as opções com maiores rentabilidades costumam ser ofertadas somente nas Melhores Corretoras do Brasil.

Outros Investimentos da Renda Fixa

Além das Letras Financeiras, existem outros investimentos que preparamos para você entender melhor sobre o mundo da Renda Fixa:

Letra Financeira Vale a Pena?

A Letra Financeira vale a pena para auxiliar você a multiplicar seu dinheiro a longo prazo, além aumentar a diversificação dos investimentos.

Ao optar por investir em LF, você estará adquirindo um título que precisa ser mantido por no mínimo dois anos, por isso, é o tipo de investimento que requer planejamento.

De modo que você possa fazer o aporte que é considerado relativamente alto e isso consiga ser mantido a longo prazo sem prejuízos.

A LF é o título que irá te ajudar a alcançar seus objetivos financeiros, tendo em vista que ela é a opção mais rentável entre os títulos de renda fixa.

Além de ser uma opção de título seguro quando o investidor se atenta e pesquisa o emissor da Letra Financeira.

E você, está pensando em investir seu dinheiro de acordo com os seus objetivos e multiplicar seu patrimônio com a Letra Financeira?

Se você ainda não investe, diga nos comentários o que falta para começar.

Quem sabe eu possa te ajudar a investir melhor?

Quer Investir nos Melhores Fundos Imobiliários? Baixe Grátis o Relatório “3 Melhores FIIs para Receber Aluguéis”

Infográfico – O que são Letras Financeiras

Infográfico: O que são Letras Financeiras

Avalie esse texto

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais