O que é Juros Simples

Juros Simples é uma das formas de incidência dos juros sobre um determinado empréstimo, investimento ou dívida, na qual a aplicação se dá somente sobre o montante inicial.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Posto que o valor da taxa não se altera ao longo do tempo, este tipo de juros possui uma curva de crescimento linear.

Ou seja, o pagamento dos juros simples é feito de maneira constante: o investidor recebe os lucros em cima do montante inicial uma vez por mês, ou uma vez por ano.  

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como calcular Juros Simples 

Os juros simples são calculados a partir da seguinte fórmula:

  •  J = C . T . T

No qual,

J = Juros

C = Capital aplicado

T = Taxa de juros

T = Tempo

Assim, para calcular o rendimento de uma aplicação a juros simples, em que o capital inicial é de R$ 5.000,00 (cinco mil reais) a 1% ao mês, ao longo de 12 meses (1 ano), deve-se realizar o cálculo:

  • J = 5.000 x 0,01 x 12
  • J = 5.000 x 0,12
  • J = 6.000 reais

Logo, o montante final desse investimento a juros simples seria de R$ 6.000,00 (seis mil reais) no decorrer de 1 ano.

Um outro exemplo seria de uma compra de R$ 1.000,00 (mil reais), parcelada em 5 vezes (ou seja, 5 meses), com uma taxa de juros de 10% ao mês:

  • J = 1.000 x 0,1 x 5
  • J = 1.000 x 0,5
  • J = 500

Portanto, aumentará  R$ 500,00 (quinhentos reais) em relação ao valor inicial do produto. Cada parcela, então, ao invés de ser somente R$ 200,00 (duzentos reais), terá o acréscimo de R$ 100,00 (cem reais) por mês, totalizando R$ 300,00 (trezentos reais). 

Juros Simples e Juros Compostos

Os juros compostos incidem sobre o valor inicial e sobre o valor dos juros acumulados. Eles possuem, então, uma curva de crescimento exponencial.

O pagamento é realizado ao final do vencimento do investimento, já que os juros do período seguinte incidem sobre os juros do período anterior, resultando no que é chamado de “juros sobre juros”.

Por exemplo:

Para um investidor que aplica R$ 15.000,00 (quinze mil reais) a 10% ao mês, durante 5 anos (60 meses), o cálculo será feito a partir do valor acumulado, já que a equação é a seguinte:

  • Montante final = Capital aplicado (1+taxa de juros)tempo

Assim, ao final desse período, o investidor terá acumulado mais de quatro milhões de reais (R$ 4.567.244,59).

Por outro lado, como explicitado, os juros simples são o tipo de juros no qual o valor da taxa não se altera ao longo do período e os juros são cobrados somente sobre o valor inicial. Assim, este tipo de juros possui uma curva de crescimento linear.

Nesse sentido, o pagamento dos juros simples, ao contrário dos juros compostos, é feito de maneira constante, não somente ao final do período estipulado. 

Por conta disso, esse tipo de juros não é tão rentável quanto os juros compostos. Isto fica claro ao aplicarmos o exemplo anterior no caso dos juros simples.

Se esse mesmo investidor aplicar os R$ 15.000,00 (quinze mil reais) a 10% ao mês, durante 5 anos (60 meses), receberá, ao final desse período, o total de R$ 90.000,00 (noventa mil reais). 

Onde são utilizados Juros Simples

No mercado financeiro, é um pouco mais difícil encontrar transações que utilizam os juros simples. Dessa forma, nenhuma aplicação financeira mais comum, como Tesouro Direto, LCILCA, CDB ou Poupança,utiliza o juros simples.

Ele pode ser mais utilizado em aplicações de curto prazo, em alguns contratos de empréstimos ou de financiamento, mas nas aplicações de renda fixa prevalecem os juros compostos.

Isto ocorre porque, como já visto, a rentabilidade dos juros compostos é maior do que a dos juros simples. Assim, em investimentos de longo prazo, vale mais apostar no “juros sobre juros”.