Pesquisa Indicadores Industriais aponta que abril trouxe piores resultados para indústria desde 2010 em vários indicadores avaliados.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

A CNI - Confederação Nacional da Indústria divulgou hoje a pesquisa Indicadores Industriais referente ao mês de abril. A conclusão foi que o isolamento social e a consequente redução na demanda dos consumidores afetou vários indicadores "de forma sem precedentes".

Os indicadores de faturamento, horas trabalhadas na produção e utilização da capacidade instalada baixaram aos menores níveis vistos desde 2010, começo da série histórica.

O faturamento caiu -23,3% entre março e abril. As horas trabalhadas, -19,4%. A utilização da capacidade instalada, -6,6%.

Também foi registrada uma queda de -2,3% no número de empregados. Com isso, o emprego na indústria caiu ao patamar mais baixo desde 2004, ainda pior do que os outros indicadores.

Como Investir no Cenário Econômico Atual? Veja as 3 Ações com Maior Potencial de Valorização no Brasil.

Próxima pesquisa já pode apresentar resultados melhores

Do ponto de vista da indústria, o mês de abril foi o pico da crise, já que as medidas de isolamento social duraram o mês inteiro, afetando com mais força a atividade industrial do que em março.

Porém, no final de maio, algumas localidades já começaram a reduzir as restrições. Isso indica que a próxima pesquisa Indicadores Industriais já pode apresentar resultados levemente melhores.

A recuperação mais forte dos indicadores é esperada para a pesquisa referente ao mês de junho, no qual haverá uma retomada mais consistente da atividade industrial.

Efeitos da pandemia não são único problema que indústria enfrenta

Infelizmente, os efeitos da pandemia de novo Coronavírus sobre a economia nacional não são o único problema que a indústria brasileira precisa enfrentar. A situação no comércio internacional também está se agravando.

Segundo levantamento realizado também pela CNI, as barreiras comerciais de outros países contra os produtos brasileiros chegaram a 70. Foram encontradas 17 novas barreiras apenas entre março e maio.

Das novas barreiras, 10 foram impostas pela China. Isso pode estar relacionado ao fato de que o país asiático está buscando favorecer produtos norte-americanos para facilitar o andamento dos acordos comerciais com os EUA.