Menos de um dia depois do maior ataque a um protocolo DeFi de todos os tempos, os hackers começaram a devolver parte dos US$ 600 milhões, cerca de R$ 3 bilhões em criptomoedas que roubaram da Poly Network.

Até o momento, foram devolvidos mais de US$ 4,8 milhões aos endereços.

Os cibercriminosos começaram a devolver os ativos roubados após ter informações de sua identidade supostamente descobertas pela Slowmist, empresa de segurança de blockchain. 

O ataque

O protocolo Poly Network foi alvo de um grande ataque na manhã desta terça-feira (10). 

Hackers exploraram uma vulnerabilidade da plataforma e conseguiram roubar US$ 611 milhões de três endereços do projeto na rede Ethereum, Polygon e Binance Smart Chain, configurando o maior ataque a uma rede de finanças descentralizadas (DeFi) até o momento.

Foram roubados US$ 273 milhões em tokens da Ethereum, US$ 253 milhões em tokens na Binance Smart Chain e US$ 85 milhões em US Dollar Coin (USDC) na rede Polygon (MATIC). 

A Poly Network divulgou o ataque no Twitter e pediu para estabelecer comunicação com os hackers, para “devolver os ativos hackeados”.

“Lamentamos anunciar que a #PolyNetwork sofreu um ataque na @BinanceChain, @ethereum e @0xPolygon”, afirmou a Poly Network.

“Estamos convocando mineradoras de blockchains afetados e corretoras cripto para inserir os tokens dos endereços acima na lista de má reputação.”

“A quantidade de dinheiro que você invadiu é a maior da história da defi”.

Poly Network é uma plataforma de finanças descentralizada criada para facilitar a troca de tokens entre diferentes blockchains. 

O projeto surgiu através de uma aliança formada entre as equipes de várias plataformas, como Neo, Ontology e Switcheo.

Hackers começam a devolver os ativos

Em uma estranha reviravolta nos acontecimentos, os hackers começaram a devolver parte dos fundos que roubaram nesta quarta-feira (11), um dia após o ataque.

Pesquisadores da empresa de segurança SlowMist disseram que um total de mais de US$ 610 milhões em criptomoedas foi transferido para três endereços e que “perceberam a caixa de correio do invasor, o IP e as impressões digitais do dispositivo” e estão “rastreando possíveis pistas de identidade relacionadas ao invasor da Poly Network”.

Os pesquisadores concluíram que o roubo era “provavelmente um ataque planejado, organizado e preparado há muito tempo”.

A Poly Network instou as trocas de criptomoedas a “listas negras de tokens” provenientes de endereços que foram vinculados aos hackers.

Foi então que os criminosos enviaram uma mensagem para a Poly Network incorporada em uma transação de criptomoeda dizendo que estavam “prontos para devolver” os fundos. 

A plataforma DeFi respondeu solicitando que o dinheiro fosse enviado para três endereços criptográficos.

Qual Criptomoeda Comprar Hoje? Baixe Grátis o Relatório da Criptomoeda Promissora para 2022".