O que é Gestão de Investimentos e como funciona

Gestão de Investimentos

O que é Gestão de Investimentos. Significado, conceito, para que serve e como funciona.

O que é Gestão de Investimentos?

Como o próprio nome já diz, a Gestão de Investimentos é um termo utilizado para denominar a gestão de ativos e demais investimentos que compõem uma carteira.

Dentro da Gestão de Investimentos, o gestor atua para comprar e manter os ativos em carteira.

A função do gestor de investimentos é oferecer a melhor rentabilidade possível através de um bom serviço de gestão.

Dentro da Gestão de Investimentos outros atributos também são importantes, como a comunicação com o cliente, além da confecção de relatórios.

Gestão de custos, burocracias bancárias e gestão de riscos também fazem parte do trabalho da Gestão de Investimentos.

Banner will be placed here

Gestão de Investimentos na Prática

Ao procurar um gestor de investimentos, o cliente tem em mente um profissional que trará rentabilidade e segurança ao capital.

No momento da contratação de uma Gestão de Investimentos, o cliente precisa orientar o gestor com relação aos objetivos do trabalho.

Por exemplo: existem pessoas que já possuem patrimônio grande suficiente para viver de renda. Mas para extrair o máximo possível aliado a segurança, o investidor precisa da ajuda e gestão de um profissional.

Observando a necessidade de manter parcela do capital em liquidez e outra “trabalhando” para a carteira, o gestor terá que traçar uma estratégia específica, observando o volume financeiro, além da necessidade de capital mensal do cliente.

Existem também clientes que estão em fase de formação de capital. Nesse ponto, o cliente vem realizando aportes constantes e buscando os maiores rendimentos possíveis.

Em um ponto assim, o gestor provavelmente trabalhará com uma visão de longo prazo, tendo oportunidade de trabalhar com ativos mais arriscados, como ações, fundos imobiliários e similares.

Assim, além de traçar a estratégia, o gestor vai fazer a manutenção da carteira, buscar mais alternativas de investimentos e monitorar questões tributárias do portfólio.

Benefícios da Gestão de Investimentos

Investir dinheiro não é uma tarefa tão simples, ainda mais quando o mercado financeiro não está favorável com taxas de juro interessantes.

Ao abrir uma conta bancária nos principais bancos do país, o investidor não conquistará as melhores rentabilidades acessando os principais produtos de uma instituição, como é o caso da poupança ou do CDB (Certificado de Depósito Bancário).

Mas ao aderir a uma boa corretora, as opções de investimento aumentam e a rentabilidade pode ser boa, acima do mercado.

Mas para conseguir acesso a tudo isso e ainda contar com uma gestão profissional, o investidor precisa de uma Gestão de Investimentos.

Para pequenos investidores a Gestão de Investimentos pode ser cara e talvez até pouco rentável (devido aos custos), mas para aqueles que possuem um patrimônio considerável, o custo com uma Gestão pode ser algo extremamente necessário.

Com a Gestão de Investimentos, o cliente não precisa ficar procurando por oportunidades ou lendo relatórios de empresas e ações, tudo isso é feito pelo gestor.

Desvantagens da Gestão de Investimentos

Uma das principais desvantagens está relacionada ao custo. Nem todos os investidores terão condições de arcar com o custo de uma gestão profissional.

Em uma situação assim, o melhor a se fazer é entrar em um fundo de investimento ou contratar os serviços de uma casa de research, por exemplo.

Outra desvantagem está relacionada a quem contratar. No mercado financeiro não são muitas pessoas que possuem qualificação para fazer a gestão profissional de uma carteira de investimentos.

Dentre as certificações existentes no mercado, nós temos:

  • CFG: certificação inicial para adquirir a CGA e CGE;
  • CGA: certificação indicada para a carreira de gestão de recursos de terceiros;
  • CGE: indicada para a carreira de gestão dos recursos de terceiros como foco na indústria dos produtos estruturados;
  • CEA: certificação de especialista de investimentos, mais básico que o CGA;
  • CFP: Certified Financial Planner, certificação para planejamento financeiro de terceiros internacional;
  • CNPI: Certificado Nacional do Profissional de Investimentos, fornecido pela Apimec;
  • CFA: Chartered Financial Analyst, certificado internacional para análise financeira e gestão de ativos de terceiros.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE