Empresa de Leilões Online Superbid Registra Pedido de IPO na CVM
SIMULE AGORA
| ,

Empresa de Leilões Online Superbid Registra Pedido de IPO na CVM

O Grupo Superbid (SBPAR), que realiza leilões online, pediu registro para um IPO na CVM na última segunda-feira, 18.

Por
Atualizado em 21/10/2021

O Grupo Superbid (SBPAR), que realiza leilões online, pediu registro para uma oferta inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) na última segunda-feira, 18, com distribuição primária e secundária.

A oferta será coordenada por Itaú BBA, XP, Safra e Credit Suisse.

A empresa foi fundada em 1999 e se diz pioneira no desenvolvimento e aplicação de tecnologia para a realização de transações online de leilões e vendas diretas de bens de capital e de consumo duráveis na América Latina.

Banner will be placed here

Em 2020, o grupo realizou 8.374 eventos, entre leilões e vendas diretas, atendendo a 2.413 clientes vendedores, com acesso de 6,5 milhões de visitantes.

Desde 2007, a empresa atua na Argentina, chegando depois ao Chile, Colômbia e Peru.

De acordo com a companhia, as operações internacionais representam cerca de 30% do faturamento total, e devem incluir em breve atuação no Paraguai e no Uruguai.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

Segundo o prospecto preliminar da oferta enviado à CVM, a Superbid registrou lucro líquido de R$ 7,303 milhões, alta de 84,3% ante o mesmo período do ano passado. O Ebitda atingiu R$ 15,451 milhões, avanço anual de 82,9%.

A Superbid pretende utilizar os recursos captados no IPO para expansão dos negócios por meio de aquisições; expansão da estrutura de squads para desenvolvimento dos produtos e evolução da plataforma tecnológica; investimento nas unidades de negócio de Soluções de Plataforma (PaaS) e Soluções de Serviços de Valor Agregado (VAS); desenvolvimento de produtos e soluções fintech; e readequação da estrutura de capital da companhia com a redução do endividamento bancário.

Notícias do Mercado Financeiro

Fonte: Estadão Conteúdo.

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE