O Que é Colateral?

Colateral é um ativo correspondente a uma garantia sobre uma obrigação de dívida. Ou seja, são garantias das relações bilaterais realizadas no mercado financeiro.

O colateral não vincula a exposição às garantias oferecidas, operando como conceito de portfólio. De tal modo, permite o gerenciamento de risco de determinadas operações.

Portanto é uma garantia de um pagamento do devedor para com seu credor.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Seu funcionamento se dá como uma proteção de crédito, pois quando alguma etapa do pagamento não é cumprida, o credor pode reivindicar o colateral como retorno financeiro.

Temos como exemplo de empréstimo com colateral, a hipoteca, que coloca o imóvel do devedor como garantia. Caso o devedor não cumpra com suas obrigações, o banco pode vender o imóvel hipotecado.

Os ativos de créditos que detém colaterais financeiros são mais seguros, e é uma base importante para análise de risco.

A segurança do ativo se torna maior quanto maior for seu valor em garantia, relacionado ao crédito.

Como Funciona?

As instituições participantes, podendo ser bancos e corretoras, por exemplo, informam o valor que deverá ser exercido pelas garantias, que poderá ser referente a várias operações.

Além de ser muito importante para análises de riscos, faz com que o ativo seja mais seguro, dando garantia ao credor em caso de descumprimento do acordo pelo devedor.

Impacto nos ativos financeiros

Como já foi dito, o colateral diminui o risco de crédito, e é mais exigido quando o emissor não é um bom pagador (ativos com créditos ruins).

As análises de créditos são feitas pelas agências de classificação de risco. Essas agências certificam o grau de dificuldade ou facilidade que o emissor do título de dívida tem em honrar seus pagamentos.

Após as agências cumprirem suas análises de créditos, a empresa ganha um grau de investimento, que aponta o quanto ela é segura para o investidor.

Para um melhor esclarecimento, explicaremos abaixo como funcionam as análises de créditos feitas pelas agências de classificação de riscos, e como é importante para a avaliação da concessão de crédito.

Qual sua função e importância do grau de investimento?

As agências financeiras auferem notas com relação ao grau de investimento, tais notas servem como fonte para a classificação de risco atribuída para empresas ou países.

Portanto, o grau de investimento é um tipo de atestado sobre os possíveis riscos de calote de uma empresa ou país.

Tal fato faz com que, quanto menor a nota de crédito de uma empresa, maior serão os juros solicitados pelo título.

Para diminuir o risco do ativo e baixar a taxa de juros, as empresas com notas baixas têm a tendência de emitir títulos com colateral.

Análise Sobre Colateral

Faremos, na sequência, algumas importantes análises sobre o colateral.

Uma primeira dúvida que pode surgir é se o valor do colateral cobre completamente a dívida e o retorno esperado.

Bom, neste caso, devemos dizer que, quanto mais próximo for o valor do colateral do retorno esperado, menor será a perda do investidor ao acioná-lo.

Outra questão que pode surgir é o fato do colateral ser ou não um ativo financeiro.

Neste caso, diremos que eles podem ser usados como garantia desde títulos públicos a imóveis. O primeiro representa um pagamento imediato, já, o segundo pode demorar a serem vendidos.

Os imóveis que não são para fins específicos, terão maior demanda, já, no caso dos mais específicos, terão demanda limitada dada a especificidade.

Há, portanto, o risco de não serem encontrados compradores para o imóvel, ficando o investidor sem reaver seu capital.

É importante uma análise mais aprofundada, pois o colateral é uma importante garantia para tornar o investimento mais seguro, ou, em alguns casos, não muito mais seguro.