A BRF (BRFS3), uma das maiores companhias de alimentos do mundo, informou nesta segunda-feira, 4, mudanças na governança corporativa da empresa, entre elas a saída do executivo Neil Peixoto em 1º de novembro próximo, que era responsável pela área de Qualidade, Pesquisa e Desenvolvimento, e a mudança no cargo do executivo Patrício Rohner, que deixará de ser vice-presidente do mercado internacional para assumir o cargo de conselheiro sênior do CEO global, Lorival Luz.

Em comunicado ao mercado, a companhia anunciou também que o CFO do Mercado Internacional, Igor Marti, vai se tornar responsável pelo Mercado Halal e a executiva Michele Polesel vai assumir os demais mercados internacionais.

De acordo com a empresa, a área de pesquisa e desenvolvimento vai passar a fazer parte da vice-presidência de Novos Negócios.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

"Estes avanços organizacionais estão aderentes ao sistema de governança e administração de talentos internos para fins de sucessão, assegurando eficácia, continuidade e evolução em direção à concretização da Visão 2030", afirmou a companhia.

Resultado da BRF no Segundo Trimestre de 2021

O resultado da BRF (BRFS3) no segundo trimestre de 2021 (2t21), divulgado no dia 12 de agosto, apresentou prejuízo líquido de R$ 239,8 milhões no 2T21, uma baixa de -178,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

O Ebitda ajustado da BRF atingiu R$ 1,3 bilhão no 2T21, apresentando crescimento de 23,2% na comparação com o 2T20.

A margem Ebitda ajustada da BRF totalizou 10,9% no 2T21, apresentando retração de -0,4 ponto percentual na comparação com o 2T20.

A margem líquida da BRF atingiu -2,1% no 2T21, apresentando retração de -5,5 pontos percentuais na comparação com o 2T20.

As ações da BRF (BRFS3) acumulam alta de 10,10% na bolsa de valores nos últimos 7 dias e alta de 46,70% nos últimos 12 meses.

Fonte: Estadão Conteúdo.