O que é ativo permanente 

Ativo permanente é a antiga denominação para o que se chama hoje de ativo não-circulante. A mudança se deu em 2008 devido à nova legislação que alterou a concepção do balanço patrimonial. 

Hoje, por ativo não-circulante, entende-se todos os ativos de uma empresa de baixa liquidez (não serão transformados em dinheiro rapidamente), ou seja, itens duradouros e que não serão vendidos no curto prazo. 

Os ativos não circulantes estão divididos em quatro grupos:

  • Investimentos
  • Realizáveis a longo prazo
  • Intangiveis
  • Imobilizados

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Ativo permanente no mercado financeiro 

No mercado financeiro, uma das formas para tomar decisões de investimento é a análise fundamentalista. Para fazer uma boa análise fundamentalista, é preciso dominar demonstrativo de balanço de pagamentos. 

O balanço de pagamentos é o relatório contábil que avalia a condição patrimonial e financeira de uma empresa em determinado período. Oferece o quadro geral da situação econômica contábil da empresa e lista todos os bens, direitos e obrigações. 

O ativo permanente (ou ativos não-circulantes, como hoje são chamados) é um importante componente do balanço de pagamentos e é importante entendê-lo, assim como os subgrupos, para realizar uma análise fundamentalista de qualidade.

Para esse artigo, será utilizado ativo permanente como sinônimo de ativo não-circulante, mas é válido lembrar que a nomeclatura atual correta é ativo não-circulante. 

Ativo permanente: investimentos 

Os investimentos permanentes são aqueles que a empresa possui, mas que não são destinados à manutenção das atividades normais da companhia, e sim, para obter rendimentos no futuro. 

Uma empresa também pode ter investimentos de longo prazo para obtenção de bom relacionamento com clientes ou fornecedores ou para mera especulação sem prazo definido. 

São exemplos de investimentos:

  • Ações, derivativos, moedas, commodities.
  • Imóveis, propriedades, ouros, obras de artes
  • Participações societárias

Ativo permanente: ativos realizáveis a longo prazo

Os ativos realizáveis no longo prazo são aqueles bens ou direitos que só podem ser realizados no próximo ano, ou ainda, contas ou direitos com prazo de vencimento indeterminado ou incerto.

São exemplos de ativos permanentes realizáveis a longo prazo: 

  • Depósitos e aplicações de renda fixa com vencimento acima de 12 meses.
  • Contas de longo prazo com recebimento acima de 12 meses                                                                                                                          

Ativo permanente: ativos imobilizados

São bens tangíveis relacionados à atividade da empresa. Elas fazem parte da infraestrutura necessária para operação da mesma e ela não poderia se desfazer desses ativos, pois isso atrapalha o seu funcionamento. 

Esses bens estão sujeitos a depreciação e a exaustão, por isso, é muito importante considerar esses fatores ao fazer ou analisar um balanço de pagamentos.  

A depreciação é o desgaste pelo tempo de uso ou pela obsolescência natural de um ativo imobilizado. Sendo assim, ativos como máquinas, veículos, móveis e imóveis vão perdendo o valor. 

Já a exaustão é definida como a redução do valor de investimentos necessários à exploração de recursos minerais ou florestais. Ativos como florestas, jazidas de metais, canaviais e pastagens sofrem com os efeitos da exaustão. 

São exemplos de ativos imobilizados:

  • Imóveis (prédios, terrenos, edificações)
  • Máquinas, equipamentos, ferramentas
  • Móveis e utensílios
  • Veículos
  • Recursos naturais exploráveis

Ativo permanente: ativos intangíveis

Ativos intangíveis são aqueles que não existem fisicamente, mas contribuem para geração de receitas, redução de custos ou para outros benefícios econômicos e financeiros. 

São exemplos de ativos intangíveis:

  • Capital intelectual
  • Direitos autorais
  • Franquias
  • Marcas
  • Patentes
  • Softwares

Ativos intangíveis não sofrem depreaciação, mas é preciso reconhecer a perda do valor do ativo ao longo do tempo. Na contabilidade, para ativos intangíveis, esse processo será chamado de amortização.

A amortização é a redução do valor aplicado na aquisição de ativos intangíveis de duração limitada ou de utilização por prazo legal limitado. 

Devem ser amortizados ativos como direitos de exploração de serviços públicos mediante concessão ou permissão do Poder Público, marcas e softwares.