O que é Valor Residual?

O valor residual é o nome dado para definir o valor de um ativo que sofre depreciação, ao final de sua vida útil.

A exemplo disso, supondo que a vida útil de uma máquina seja de 10 anos, então seu valor residual é o valor esperado desta máquina ao ser vendida depois de passados 10 anos.

A depreciação de um ativo é calculada através da vida útil desse bem, ou seja, o tempo de usabilidade considerado um tempo padrão de funcionalidade, de acordo com o tipo de bem ou ativo.

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Podemos usar como exemplo uma máquina com vida útil estipulada em 5 anos que é adquirida por R $60.000.00, aplicada uma taxa de depreciação de 20% a.a.

Caso a empresa venda esse ativo imobilizado no seu quarto ano de utilização, seu valor residual é de R $12.000,00 e valor depreciado será de R $48.000,00. Um valor residual de 20% significa que apenas os 80% serão depreciados.

Geralmente durante ou após a vida útil do bem, dificilmente ele perde o seu valor total a ponto de não valer nada.

Entretanto, há a possibilidade de isso acontecer, geralmente quando o objeto se torna totalmente obsoleto e o estado de conservação precisa ser próximo da perda total. Quando isso não acontece, encontramos o que se chama de valor residual.

Empregando o valor residual no financeiro de uma empresa, o valor residual traz um aspecto importante aos gestores da empresa. Esse aspecto importante é o imposto a ser pago sobre os bens.

Com isso o valor residual está presente em diversos objetos, bens ou ativos sejam de uma companhia ou de qualquer pessoa física, podendo ser empregado o método na contabilidade ou no mercado financeiro de uma empresa.

Como calcular o Valor Residual?

Como um termo de contabilidade utilizado no mercado financeiro, o valor residual possui uma fórmula para calculá-lo em cima de um bem ou ativo. O cálculo é realizado da seguinte forma:

VR = VI – (Depreciação X Tempo de Uso)

  • VR = Valor Residual.
  • VI = Valor Inicial.

Para exemplificar o cálculo vamos considerar uma máquina. Supondo que a máquina foi comprada por R $1 milhão. Se a sua depreciação é de 4% ao ano, o valor anual a ser depreciado é de R $40 mil.

A vida útil dessa máquina está estimada em 25 anos, porém ela só foi utilizada por 17 anos pela empresa. Sendo assim o cálculo será:

VR = 1.000.000 – (40.000 x 17)

VR = 1.000.000 – 680.000

VR = R$ 320.000

É necessário sempre se atentar que quanto menor for o valor residual do ativo, menor será o imposto sobre ele.

Geralmente é por causa disso que os automóveis antigos possuem uma isenção do Imposto sobre Propriedades de Veículos Automotores (IPVA), por exemplo.

E o seguro destes bens costuma ser menor também, uma vez que o valor a restituir em caso de sinistro será menor.

O que é depreciação?

A depreciação é um conceito utilizado em contabilidade para se referir à perda de valor de um bem resultante do seu uso.

A depreciação também é decorrente de outros fatores como o desgaste natural e obsolescência, que é quando se torna defasado perante as inovações tecnológicas.

Na contabilidade das empresas, a depreciação é registrada como um percentual do valor contábil do bem.

Esse valor é descontado (subtraído) a cada exercício, sendo deduzido de acordo com a expectativa de vida útil do bem.

A depreciação é aplicada sobre os bens que compõem o ativo permanente da empresa, como imóveis, veículos, maquinários e demais equipamentos.

Esses ativos são aqueles que foram adquiridos com a expectativa de serem usados por mais de um ano, e são chamados de bens de capital.