Teste de Compatibilidade Financeira
|

Teste de Compatibilidade Financeira

Você e seu parceiro são compatíveis financeiramente? Faça o teste.

Por
Atualizado em 15/01/2021

Faça o teste de compatibilidade financeira e veja se você e sua parceira/o combinam e qual a probabilidade de prosperar financeiramente juntos.

Você já deve ter ouvido várias vezes que o dinheiro é a fonte número um de tensão nos relacionamentos românticos. O principal problema é a falta de compatibilidade financeira.

Em alguns casais há uma aparente desconexão do que esperam um do outro financeiramente e como essas expectativas são ou não comunicadas para a outra parte.

Sem dúvida, muitas dessas discussões e desconfianças poderiam ser eliminadas se os casais explorassem sua compatibilidade financeira durante os estágios iniciais de seus relacionamentos.

Porém, o que vemos é esse assunto ser ignorado até que se torne uma fonte de desentendimentos.

Descubra se você e seu parceiro/a formam um casamento financeiro perfeito ou uma bagunça financeira.

Faça o teste de compatibilidade financeira para casais disponibilizado pelo autor do livro “Os Segredos da Mente Milionária”, T. Harv Eker, em seu site e traduzido para você abaixo.

Teste de compatibilidade financeira para casais

Responda às perguntas abaixo e conte qual letra você selecionou mais.

1. Com que frequência vocês dois conversam sobre suas finanças?

a)   Nunca – Apenas um de nós é responsável pelas finanças domésticas, por isso não precisamos falar sobre isso.

b)    Raramente – Só falamos sobre dinheiro se houver um problema – e até agora, tudo bem.

c)   Regularmente – Mantemos um orçamento e verificamos para manter os dois responsáveis ​​por cumpri-lo.

d)   Constantemente – O dinheiro está apertado ou um de nós não está cumprindo com o orçamento – de qualquer forma, as finanças são um assunto constante nas conversas.

e)   Não aplicável – Mantemos finanças separadas, portanto, não há nada para discutir.

2. Estou confortável com a quantidade de dinheiro que meu parceiro gasta.

a)   Verdadeiro – Eu acho que ele / ela tem altos e baixos que podem bagunçar nosso orçamento de vez em quando, mas no geral acho que os gastos do meu parceiro estão bem.

b)    Falso – Gostaria que meu parceiro gastasse menos com coisas não essenciais.

c)   Verdadeiro – Ao revisar nossas finanças, fica claro que ele / ela é responsável com o dinheiro.

d)   Falso – Ele / ela é viciado em compras e gasta muito!

e)   Não se aplica – É dinheiro dele / dela para gastar – Eu fico fora disso.

3. Você definiu metas financeiras para o futuro e está trabalhando em equipe para alcançá-las?

a)   Talvez – Temos metas pelas quais queremos economizar e estou no caminho certo; com sorte, meu parceiro também está.

b)    Não – Definimos algumas metas juntos, o único problema é que um de nós está nos impedindo de alcançá-las devido a gastos excessivos ou dívidas excessivas.

c)   Sim, definitivamente – Decidimos como um casal que queremos trabalhar em conjunto para cumprir nossas metas financeiras e que estamos contribuindo e acompanhando o progresso juntos.

d)   Não – Não temos dinheiro sobrando para economizar, então ainda não nos preocupamos em definir metas.

e)   Não se aplica – Gastamos e economizamos nosso próprio dinheiro conforme achamos adequado – meu parceiro e eu não compartilhamos nenhuma meta financeira.

4. Você tem algum segredo financeiro que está escondendo de seu parceiro?

a)   Não – Não tenho segredos, mas meu parceiro pode ter.

b)    Sim – Às vezes escondo recibos ou minto sobre quanto custa algo, mas nada muito grande.

c)   Não – Falamos aberta e honestamente sobre dinheiro e consultamos um aos outro antes de tomar qualquer decisão importante que possa afetar nossas finanças.

d)   Sim – Tenho um monte de dívidas e espero que meu parceiro não descubra.

e)   Sim – Tenho minhas próprias contas bancárias que meu parceiro não conhece e ele / ela não precisa saber.

5. Vocês têm uma reserva de emergência juntos?

a)   Não sei – Não tenho certeza do que é uma reserva de emergência, mas espero que tenhamos um!

b)    Sim – Estamos trabalhando para economizar os primeiros R$ 5 mil.

c)   Sim – Temos cerca de três meses de despesas economizadas em caso de emergência financeira.

d)   Não – Entre gastos excessivos e pagamentos de dívidas, ainda não chegamos perto de iniciar um fundo de emergência.

e)   Não – Eu tenho muitas economias caso precise, mas cabe ao meu parceiro economizar para suas próprias emergências.

6. No geral, confio em meu parceiro para tomar decisões financeiras inteligentes.

a)   Sim – Pelo que eu sei, ele tem tomado boas decisões até agora.

b)    Na verdade, não – Acho que não me sentiria confortável se meu parceiro administrasse nossas finanças.

c)   Sim, definitivamente – Estamos na mesma página no que diz respeito ao nosso dinheiro, por isso confio no julgamento do meu parceiro.

d)   De jeito nenhum – Meu parceiro é um desastre quando se trata de administrar dinheiro.

e)   Não – Mantemos nossas finanças separadas, então não precisamos nos preocupar com essas coisas em primeiro lugar.

7. Acho que meu parceiro confia em mim para tomar decisões financeiras inteligentes.

a)   Não tenho certeza – Nunca perguntei.

b)    Na maioria das vezes – Eu sou muito bom / boa com nosso dinheiro e raramente discutimos, então presumo que meu parceiro confie em mim.

c)   Sim – Nossa comunicação aberta permite que eu saiba que meu parceiro confia em mim tanto quanto eu confio nele.

d)   Provavelmente não – Considerando o quanto discutimos sobre dinheiro, duvido que meu parceiro confiaria em mim para cuidar das finanças.

e)   Não importa – Não é a preocupação do meu parceiro sobre o que eu faço com meu dinheiro.

Resultado

Qual letra você escolheu com mais frequência?

“a”: Sem noção

Vocês são financeiramente compatíveis? Quem sabe?! Você adota a abordagem “ignorância é uma dádiva” em suas finanças.

Se você quer ter certeza de que está financeiramente apto, é hora de sentar e conversar sobre dinheiro com o seu parceiro.

Discuta como vocês abordam a gestão do dinheiro, seus pontos fortes e fracos, seus objetivos e suas preocupações. Em seguida, crie um planejamento e decida quem vai gerenciar o quê.

“b”: Espaço para crescer

Não há questões financeiras gritantes entre vocês dois, mas pode haver problemas potenciais no futuro. 

Lembre-se de que as conversas sobre dinheiro não precisam acontecer apenas quando algo está errado.

Reserve um tempo para revisar regularmente a situação financeira com seu parceiro

Isso garantirá que vocês dois estejam satisfeitos com a situação das finanças domésticas e lhes dará a chance de falar sobre áreas que precisam ser melhoradas antes que se transformem em problemas importantes.

“c”: Combinação perfeita

Vocês dois entendem e compartilham os objetivos e valores um do outro quando se trata de dinheiro. 

A comunicação é aberta e vocês dois assumem a responsabilidade por suas finanças.

“d”: Uma confusão de dinheiro

Sua situação financeira está uma bagunça e vocês dois são responsáveis. 

Se você é o único com problemas de gastos ou simplesmente não fala quando as ações do seu parceiro te incomodam, as coisas só tendem a piorar a partir daqui. 

Não deixe que isso continue como está.

Pode ser uma boa ideia consultar um planejador financeiro que possa ajudá-los a resolver as coisas e entrar no caminho certo com seu dinheiro.

“e”: Não comprometido financeiramente

Vocês dois levam vidas financeiramente independentes. 

Isso não é necessariamente uma coisa ruim, especialmente para casais que não moram juntos, embora alguns casais optem por manter as finanças separadas também. 

No entanto, é importante pelo menos falar sobre dinheiro e entender os hábitos e objetivos financeiros um do outro para o caso de vocês algum dia decidirem se casar ou fundir finanças.

Ou mesmo enfrentar uma situação que exija uma decisão financeira conjunta, como a compra de uma casa, por exemplo.

Saber sobre as metas financeiras do seu parceiro desde já ajudará para que possa lidar com isso com facilidade no futuro.

Dicas sobre Liberdade Financeira

O Que Ler Agora...

Mostrar Mais

PUBLICIDADE