Ray Dalio está preocupado com as altas dos preços e tem enviado um alerta terrível sobre as perspectivas para a inflação.

Quando perguntado sobre o quanto está preocupado com a alta dos preços, em uma escala de 1 a 10, o fundador e co-diretor de investimentos da Bridgewater Associates diz estar em "8".

"Ah, eu sou tipo oito, oito a dez ou algo assim", disse em entrevista ao Yahoo Finance Presents em abril deste ano.

Quer Melhorar o Resultados dos Seus Investimentos? Fale um Consultor Gratuitamente.

Mas o gestor do maior fundo de hedge do mundo, vem soando o alarme sobre o aumento da inflação há tempo.

Em um post no LinkedIn de novembro de 2021, o investidor também alertou que a inflação "furiosa" estava corroendo a riqueza dos americanos.

"Algumas pessoas cometem o erro de pensar que estão ficando mais ricas porque estão vendo seus ativos subirem de preço sem ver como seu poder de compra está sendo erodido", escreveu ele.

Dalio cita um capítulo de seu novo livro "Princípios Para a Ordem Mundial Em Transformação: Por que As Nações Prosperam e Fracassam", argumentando que um declínio na riqueza de uma nação é tipicamente acompanhado por um poder diminuído.

"Não há um indivíduo, organização, país ou império que não tenha falhado quando perdeu seu poder de compra", escreveu ele.

"Para ter sucesso é preciso ganhar uma quantia que seja pelo menos igual à quantia que se gasta."

No post, Dalio já batia na tecla de que os EUA estavam imprimindo muito dinheiro sem aumentar seus níveis de produtividade, um ponto que ele também destacou em sua entrevista ao Yahoo Finance no final de dezembro de 2021.

Quando o editor-chefe do Yahoo Finance, Andy Serwer, perguntou a Dalio o quanto ele estava preocupado com a inflação, o investidor bilionário respondeu: 

"Estou muito preocupado com isso, é um grande aumento."

Confira os principais pontos da entrevista de Ray Dalio para o Yahoo Finance e o que ele tem a dizer sobre aumento da inflação e o que manter em seu portfólio de investimentos à medida que a história se desenrola.

3 Tendências que Levam ao Declínio de Países Poderosos

A entrevista começa com um resumo das três tendências identificadas por Ray Dalio em seu livro que levam ao declínio de países poderosos e que estão acontecendo nos dias de hoje:

  • Criação de muita dívida e muito dinheiro imprimindo para financiar essa dívida;
  • Conflito interno e polarização política;
  • Ascensão de uma grande potência que desafia a potência existente.

Tudo começou com as taxas de juros zero e uma enorme quantidade de dívida sendo criada. Para monetizá-la, os Bancos Centrais imprimem mais dinheiro, consequentemente aumentando a inflação e o gap de riqueza entre os ricos e pobres.

A segunda é a quantidade de conflito interno e conflito político entre a esquerda e a direita, que afeta os mercados e as políticas fiscais.

A terceira é a ascensão de uma grande potência.

A ordem mundial existente começou em 1945, e era a ordem mundial americana. Agora a China está subindo para desafiar os Estados Unidos.

Ray Dalio diz que o mais interessante é que essas três coisas nunca aconteceram na durante a sua vida antes, mas aconteceram várias vezes ao longo da história.

"Aprendi que precisava estudar períodos anteriores. A razão pela qual antecipamos a crise financeira de 2008 foi porque estudamos a grande depressão", diz.

Quer Melhorar o Resultados dos Seus Investimentos? Fale um Consultor Gratuitamente.

Inflação e Crise Econômica Mundial

Andy Serwer, do Yahoo Finance, diz que Dalio expressou preocupação com as baixas taxas de juros que muitas vezes levam a maiores encargos de dívida e inflação.

Confira a transcrição de um trecho da conversa:

[Repórter]: Você diria que isso caracteriza o que está acontecendo nos Estados Unidos agora?

[Dalio]: Eu vejo que é um poder de compra muito mecânico que vem na forma de dinheiro e crédito. 

Quando isso (dinheiro e crédito) é produzido em uma quantidade muito maior do que seu nível de produtividade de bens, serviços e ativos financeiros, impulsiona os preços dos ativos a subirem e há a impressão de mais dinheiro.

A monetização da dívida é a última fase em um ciclo de dívida de longo prazo. Isso indica que há muita dívida e uma taxa de juros zero, então, você imprime esse dinheiro.

Mas essa monetização da dívida tem seus efeitos.

O que estamos vendo agora no mercado é muito clássico e aconteceu repetidamente.

Essa enorme quantidade de poder de compra criada pela impressão de dinheiro não eleva os padrões de vida.

Você está vendo isso acontecer na inflação de bens, serviços e ativos financeiros.

"Agora, quando olhamos do ponto de vista de um investidor, ou do ponto de vista de um indivíduo, temos que lembrar que você não pode aumentar os padrões de vida apenas criando dinheiro e crédito, principalmente se você não aumentar a produtividade mais do que isso", disse ele ao Yahoo Finance.

Quer Melhorar o Resultados dos Seus Investimentos? Fale um Consultor Gratuitamente.

Para Ray Dalio, estamos na fase em que os preços dos ativos subiram porque foi dado a eles mais dinheiro que a demanda e agora estamos tendo a inflação.

Muito desse poder de compra foi reduzido, alertando para o futuro próximo em que ainda haverá um alto nível de inflação.

"É um reflexo do estado em que estamos no ciclo em que tomamos emprestado, adquirimos muita dívida e gastamos mais do que ganhamos, em vez de sermos mais produtivos".

Dalio também se referiu à pesquisa que ele fez em livro, onde procura examinar por que as nações "têm sucesso ou falham", observando que as nações que se esforçam para imprimir dinheiro novo normalmente não se saem bem.

"Estudei esses impérios, essas dinastias desde os últimos 500 anos, e você vê a mesma coisa acontecendo repetidamente, quando há um problema financeiro…"

"Os cofres estão vazios, eles imprimem dinheiro. E quando eles imprimem dinheiro... desvalorizam o dinheiro", observou. 

"E com isso, quando você tem uma grande lacuna de pessoas na garganta umas das outras, você cria o risco de um conflito interno, o risco de algum tipo de guerra civil."

Ao ser perguntado o quão preocupado está com inflação, Dalio disse:

"Estou muito preocupado com isso porque a quantidade de dinheiro e crédito que tem que ser produzida e orçada é grande".

Quer Melhorar o Resultados dos Seus Investimentos? Fale um Consultor Gratuitamente.

Alertando sobre o colapso financeiro, Dalio disse que estamos em um sistema monetário fiduciário incorrendo em déficits que produzem obrigações a serem vendidas.

Quando não houver demanda suficiente para esses títulos, haverá a necessidade de mais monetização da dívida.

"O Tesouro precisa vender títulos e quando vende títulos, se não houver compradores suficientes desses títulos, a reserva federal tem que entrar e imprimir mais dinheiro, então sim, não é apenas o potencial da inflação que está na calha ou projetada nesse equilíbrio de oferta e demanda, mas também o que poderia ser se houvesse uma venda de instrumentos de dívida".

[Repórter]: Então estamos imprimindo muito dinheiro? 

[Dalio]: Vai produzir inflação se é isso que você está dizendo.

https://youtu.be/03BCtk0X6_Q

Quer Melhorar o Resultados dos Seus Investimentos? Fale um Consultor Gratuitamente.

Período de Estagflação

Para Ray Dalio, o mundo está entrando em um período de estagflação dado o cenário volátil.

"Acho que provavelmente teremos um período de estagflação. E então você precisa entender como construir um portfólio equilibrado para esse tipo de ambiente", disse Dalio.

A expressão "estagflação" vem da junção das palavras “estagnação” e “inflação” e pode ser definida como um período de crescimento econômico lento, aumento do desemprego e aumento da inflação.

Ou seja, ocorre quando um país passa por uma alta acelerada de preços em meio a uma queda da atividade econômica.

Para Dalio, esse cenário mundial está acontecendo porque “estamos iniciando uma mudança de paradigma”.

Nessa fase, é muito importante saber como proteger os investimentos da crise econômica.

Para saber o que fazer, responda essa pesquisa rápida e, baseado nas suas respostas, você receberá minha orientação profissional.Leva menos de um minuto! Você não tem nada a perder, basta entrar neste link para a pesquisa.

Informe o DDD + 9 dígitos