Greg Abel, atual CEO da Berkshire Hathaway Energy e vice-presidente das operações não relacionadas a seguros foi escolhido como o sucessor de Warren Buffett quando ele deixar o cargo de CEO da empresa.

A esperada revelação, que há mais de uma década intrigava os investidores, veio na reunião anual da Berkshire Hathaway (BERK34) no último dia 1 de maio.

O vice-presidente da companhia, Charlie Munger, fez um comentário que explica de certa forma a decisão da empresa: “Greg vai manter a cultura”.

Em entrevista à CNBC, Buffett confirmou que Greg Abel será seu provável sucessor quando decidir deixar o cargo de CEO da empresa.

Mesmo da revelação oficial, o nome de Greg Abel já vinha sendo considerado um dos mais fortes para a sucessão do megainvestidor. 

O “Oráculo de Edmonton” como Greg é carinhosamente chamado, deve permanecer na posição de “herdeiro” por um tempo, já que Buffett não deu indícios de que pretende deixar o comando em um futuro próximo.

Enquanto isso, o “Oráculo de Omaha”, aos 90 anos, deve seguir à frente dos negócios enquanto a saúde permitir.

Mas quem é o executivo que conquistou a confiança de Warren Buffett para assumir o posto de CEO da Berkshire Hathaway?

Quem é Greg Abel

Greg Abel, 59 anos, é um empresário canadense, CEO da Berkshire Hathaway Energy e vice-presidente de operações não relacionadas a seguros da Berkshire Hathaway.

Ele será o futuro sucessor de Warren Buffett como CEO da Berkshire Hathaway.

Abel também atua como diretor e vice-presidente da Associated Electric & Gas Insurance Services Limited (AEGIS) e faz parte do conselho de diretores da Kraft Heinz Company (KHCB34).

Vida e carreira

Gregory Edward Abel nasceu dia 1 de junho de 1969, em Edmonton, Alberta, no Canadá.

Na adolescência, entregava panfletos, recolhia garrafas vazias e fazia trabalhos para a Levitt Safety Ltd., onde seu pai trabalhava.

Formou-se em contabilidade na Universidade de Alberta, em 1984 e começou sua carreira na PwC, antiga PricewaterhouseCoopers, em San Francisco. 

Em 1992 passou a atuar no setor de energia em uma produtora de eletricidade geotérmica chamada CalEnergy.

Em 1999, ocorreu a fusão da CalEnergy com a MidAmerican Energy, que passou a usar esse nome.

No final do mesmo ano, a Berkshire Hathaway adquiriu parte majoritária da companhia.

Em 2008, Abel assumiu o posto de CEO da companhia que foi renomeada para Berkshire Hathaway Energy em 2014.

Em 2018, Greg Abel foi nomeado vice-presidente da divisão de operações não relacionadas a seguros da Berkshire Hathaway.

Trajetória de Greg Abel na Berkshire Hathaway

Abel está na Berkshire Hathaway (BERK34) há mais de duas décadas, depois que a empresa que trabalhava, a MidAmerican Energy, foi adquirida pelo conglomerado de Buffett.

Atualmente atua como CEO da Berkshire Hathaway Energy (BHE), onde supervisiona as participações de energia da empresa.

São mais de 90 empresas subsidiárias com foco em carvão, gás natural, hidrelétrica, eólica, solar, geotérmica e nuclear. 

Entre elas se destacam a BNSF Railway, AltaLink LP, BHE Pipeline Group, BHE Renewables, BHE US Transmission, HomeServices of America, Inc., MidAmerican Energy Company, Northern Powergrid Holdings Company, NV Energy e PacifiCorp.

Greg Abel foi fundamental para transformar a divisão de energia da empresa em uma unidade lucrativa.

É atribuída a ele a transformação na empresa, que passou a incluir negócios significativos de carvão, renováveis ​​e transmissão elétrica por meio de uma série de fusões.

Atualmente a BHE tem mais de 23.800 funcionários e relatou receita de mais de US$ 20,9 bilhões em 2020.

A Berkshire Hathaway Energy é responsável por cerca de 10% do faturamento total da empresa e é uma das maiores fornecedoras de energia dos Estados Unidos.

Abel já foi rotulado de “um negociador astuto” pelo The Wall Street Journal

Também já foi muito elogiado por Buffett: “Sempre reservo um tempo para Greg quando ele liga, porque ele me traz grandes ideias e é realmente inovador em seu pensamento e abordagem de negócios”.

Mesmo depois de décadas de carreira, Abel diz que ainda é apaixonado pelo que faz:

“Quero causar impacto. Quero arregaçar as mangas e estar ativamente empenhado em tornar nossa empresa bem-sucedida”, disse ele à Associação Horatio Alger em 2018.

Seu salário-base na Berkshire Hathaway girou em torno de US$ 16 milhões em 2019 e 2020, embora possa variar de ano para ano.

Nesses anos, de acordo com os arquivos da Berkshire na SEC divulgados pela CNBC, ganhou bônus anuais de cerca de US$ 3 milhões.

Já em 2016, ele recebeu US$ 41 milhões de bônus de incentivo devido aos lucros da Berkshire Hathaway Energy que dispararam naquele ano.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Fortuna de Greg Abel

Warren Buffett disse uma vez que queria que seu sucessor fosse “alguém que já é muito rico - o que deveria ser se estiver trabalhando por muito tempo”.

De acordo com a Forbes, o homem que Buffett escolheu para sucedê-lo no comando da Berkshire Hathaway possui um patrimônio de US$ 484 milhões.

A grande maioria de seu patrimônio líquido vem de sua participação de 1% na Berkshire Hathaway Energy.

O restante da BHE está com o bilionário Walter Scott que possui 7,9% e a própria Berkshire Hathaway possui majoritários 91,1% da empresa, de acordo com o relatório anual de 2020 da BHE . 

A Berkshire recomprou US$ 126 milhões em ações de Scott, em 5 de março de 2020, de acordo com sua última declaração, avaliando a BHE em US$ 53,4 bilhões. 

Isso faz com que a participação de Abel seja estimada em US$ 480 milhões.

Greg Abel possui poucas ações públicas da Berkshire Hathaway (BERK34).

De acordo com a declaração, possui apenas cinco ações Classe A em um fundo fiduciário e 2.363 ações Classe B como custodiante de membros de sua família. 

Com as ações da Classe A valendo mais de US$ 400 mil por ação e as ações da Classe B sendo negociadas a US$ 280 por ação, a Forbes estima que sua participação vale cerca de US$ 2,8 milhões.

Abel também atua no conselho da Kraft Heinz (KHCB34), do qual possui 40.036 ações individualmente, no valor de cerca de US$ 1,7 milhão

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

A escolha de Greg Abel

Warren Buffett confirmou à CNBC que Greg Abel será seu sucessor:

“Os diretores concordam que, se algo acontecesse comigo esta noite, seria Greg quem assumiria amanhã de manhã”, disse Buffett.

Mas como Buffett e a liderança da Berkshire Hathaway chegaram ao acordo de que Abel se tornaria o futuro CEO?

Essa não foi uma decisão da noite para o dia.

Desde que Abel e Ajit Jain foram nomeados vice-presidentes, em 2018, isso já estava sendo pensado.

Jain é um veterano com 35 anos de Berkshire e gerencia as operações de seguros, já Abel supervisiona todo o resto. 

Buffett sempre elogiou ambos, mas sempre permaneceu calado sobre qual vice-presidente assumiria o cargo de CEO.

No entanto, na reunião anual da empresa em 1º de maio, o vice-presidente da empresa, Charlie Munger, fez um comentário que expõe a decisão da empresa: “Greg vai manter a cultura”.

Buffett ainda deu algumas dicas sobre por que Abel foi escolhido antes de Jain:

“A probabilidade de alguém ter uma pista de decolagem de 20 anos faz uma diferença real”, disse Buffett à CNBC.

Abel é 11 anos mais novo que Jain, fator que contribuiu para a decisão.

Isso significa que ele, provavelmente, passaria mais tempo na função e teria a oportunidade de causar mais impacto.

Mas Jain é o próximo na fila.

“Se, Deus me livre, alguma coisa acontecesse com Greg esta noite, então seria Ajit”, disse Buffett.

Enquanto isso, o filho de Buffett, Howard Buffett, deve suceder seu pai como presidente não executivo. 

Os gerentes de investimentos Todd Combs e Ted Weschler estão na fila para se tornarem diretores de investimentos.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Greg Abel é o nome certo para assumir a Berkshire Hathaway?

A divulgação do nome de Greg Abel como o próximo CEO da Berkshire Hathaway foi vista como positiva para a grande maioria dos especialistas do setor e analistas de investimentos.

Para eles, a escolha de Buffett não foi uma surpresa.

Aqui estão algumas reações à notícia de sua seleção:

“Estamos muito satisfeitos com Abel como CEO e com a futura liderança geral da empresa. Acho que ele provou ser um líder realmente eficaz ”, disse Jim Shanahan, analista da Edward Jones, à Reuters.

Dan Ives, diretor-gerente de pesquisa de ações da Wedbush Securities, disse à Business Insider que Abel foi “um sucessor natural de Warren Buffett" e que ele “foi preparado para este cargo.”

“Culturalmente, é uma escolha inteligente e que deve cair bem para os investidores”, continua.

No entanto, Ives enfatizou que a posição não seria fácil de assumir.

“Ocupar o lugar de um ícone global e gênio do investimento é uma tarefa difícil e terá sua parcela de desafios pela frente.”

"Abel, é claro, não tem o carisma, a personalidade e a reputação que Buffett construiu ao longo de décadas, então ele não terá aquele magnetismo que Buffett tem, mas ele exala extrema competência e sucesso. Ele tem uma faixa de muito sucesso registrado na Berkshire, e eu não acho que os acionistas podem pedir nada mais do que isso ", disse David Kass, professor de finanças da Escola de Negócios Robert H. Smith da Universidade de Maryland, à Bloomberg.

"A boa notícia com Greg era que ele tinha as respostas na ponta da língua. Não havia dúvida ou ambiguidade em suas respostas. Vamos esperar que Charlie esteja certo e que a cultura possa ser replicada", disse Ed Walczak, gerente de portfólio da Vontobel, ao Financial Times.