Em seu novo livro "Princípios Para a Ordem Mundial Em Transformação: Por que As Nações Prosperam e Fracassam", Ray Dalio fornece insights para aprender a antecipar o futuro estudando o passado e aponta para a ascensão e queda das grandes potências.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Se a economia de hoje é retratada como agitada, turbulenta e incerta com relatos de dívidas enormes, taxas de juros flutuantes e impressão generalizada de dinheiro, para o lendário investidor, tudo isso faz parte de um “grande ciclo".

O mundo está em transformação seguindo um padrão que vem ocorrendo repetidamente ao longo dos últimos 500 anos da história econômica.

Suas descobertas são de que os próximos tempos serão diferentes de todos que já enfrentamos em nossa vida, embora semelhantes e dá conselhos práticos sobre como se preparar para o que vem a seguir.

Como os Milionários Investem? Conheça os 10 Passos para ser um Investidor de Sucesso.

Livro Princípios Para a Ordem Mundial Em Transformação

Nos últimos cinco, Ray Dalio, um dos investidores mais bem-sucedidos do mundo, publicou uma série de livros destinados a transmitir a sabedoria adquirida ao longo dos seus 50 anos de carreira no mercado.

Em seu primeiro livro da série: Princípios, compartilhou lições não convencionais que guiaram sua vida e carreira.

Para ele, os princípios nada mais são do que "maneiras de lidar com sucesso com a realidade para obter o que você quer da vida".

O livro rapidamente se tornou um best-seller. 

Em seguida veio Big Debt Crises, um estudo sobre crises financeiras e como as nações as navegam. 

Agora, ele acaba de publicar sua mais recente obra "Princípios Para a Ordem Mundial Em Transformação: Por que As Nações Prosperam e Fracassam" onde explica sobre a ascensão e queda dos grandes impérios nos últimos 500 anos.

O livro examina os períodos econômicos e políticos mais turbulentos da história para revelar por que os tempos futuros provavelmente serão radicalmente diferentes daqueles que experimentamos em nossas vidas, mas semelhantes aos que aconteceram muitas vezes antes.

Ele passa pelos fundamentos mercantis do Império Holandês, pela importância internacional alcançada pela moeda do Império Britânico e Norte-Americano. 

Apresentando o "Grande Ciclo" que impulsionou os sucessos e fracassos de todos os principais países do mundo ao longo da história.

Tudo o que temos e vamos experimentar em nossas vidas tem precedência na história. Já aconteceu antes em um padrão semelhante. 

Essas forças atemporais e universais por trás dessas mudanças da ordem mundial, podemos usar para olhar para o futuro e se posicionar para o que está por vir.

Alguns anos atrás, Ray Dalio notou uma confluência de condições políticas e econômicas que ele não havia encontrado antes. 

Eles incluíam dívidas enormes e taxas de juros zero ou quase zero que levaram à impressão massiva de dinheiro nas três principais moedas de reserva do mundo, grandes conflitos políticos e sociais dentro dos países devido às maiores disparidades de riqueza, políticas e valores.

Em seguida, surgia a ascensão de uma potência mundial (China) para desafiar a potência mundial existente (EUA) e a ordem mundial. 

A última vez que essa confluência ocorreu foi entre 1930 e 1945. 

Essa percepção levou Dalio a procurar os padrões repetitivos e as relações de causa/efeito subjacentes a todas as grandes mudanças na riqueza e no poder nos últimos 500 anos.

No livro que foi lançado no Brasil dia 28 de abril pela Editora Intrínseca, Dalio também apresenta seu sistema de análise preditiva responsável pelo sucesso dos portfólios gerenciados por sua empresa, a Bridgewater Associates, a maior e mais lucrativa gestora de hedge funds do mundo.

A Mudança da Ordem Mundial

Dalio conta que nos últimos anos, três grandes coisas o levaram a fazer este estudo.

Primeiro, os países não tinham dinheiro suficiente para pagar suas dívidas, mesmo depois de baixar as taxas de juros para zero.

Assim, seus bancos centrais começaram a imprimir muito dinheiro.

Em segundo lugar, surgiram grandes conflitos internos devido a crescentes lacunas em riqueza e valores. 

Isso aparece no populismo político e na polarização entre a esquerda, que quer redistribuir a riqueza, e a direita, que quer defender os detentores da riqueza.

E terceiro, o crescente conflito externo entre uma grande potência em ascensão e a grande potência líder, como está acontecendo agora com a China e os Estados Unidos.

Ao olhar para a história mundial, viu que essas 3 coisas já haviam acontecido muitas vezes e quase sempre levavam a mudanças nas ordens domésticas e mundiais.

Em 1944, o novo sistema monetário mundial estabeleceu o dólar como a principal moeda de reserva do mundo.

Uma moeda de reserva é aquela comumente aceita em todo o mundo e é um fator chave para um país se tornar o império mais rico e poderoso.

Com um novo poder dominante e sistema monetário estabelecido, uma nova ordem mundial começa.

Essas mudanças ocorrem em um ciclo atemporal e universal que ela chama de "grande ciclo".

Enquanto estudava os 10 impérios mais poderosos nos últimos 500 anos e as últimas três moedas de reserva, viu como ocorreu a ascensão e declínio de vários impérios.

No gráfico abaixo você pode ver o padrão entre os quatro mais importantes impérios, o holandes, britânico, americano e chines. 

grandes impérios ao longo do tempo
Fonte: The Changing World Order, livro de Ray Dalio.

Cada ciclo durou cerca de 250 anos com períodos de transição de 10 a 20 anos entre eles. 

Normalmente, as transições na ordem mundial foram períodos de grande conflito.

Para medir o poder de um império, Ray Dalio usou oito métricas:

  1. Educação;
  2. Inventividade e desenvolvimento de tecnologia;
  3. Competitividade nos mercados globais;
  4. Produção econômica;
  5. Participação no comércio mundial;
  6. Força militar;
  7. Poder de seu centro financeiro para os mercados de capitais;
  8. Força de sua moeda como moeda de reserva.

A medida do poder total de cada país foi obtida pela média desses padrões.

Como resultado, Dalio observou que a maioria dos impérios tem seu tempo ao sol e inevitavelmente declina.  

Reverter um declínio é difícil porque isso requer desfazer muito do que já foi feito, mas é possível. 

Ao olhar para esses indicadores, é muito fácil ver em qual estágio do grande ciclo um império está, quão apto está, e se sua condição está melhorando ou piorando, o que pode ajudar a estimar quantos anos faltam. 

Ainda assim, essas estimativas não são precisas e o ciclo pode ser estendido se os responsáveis ​​prestarem atenção aos seus sinais vitais e os melhorarem.

Princípios Para a Ordem Mundial Em Transformação

Agora que você já sabe como funcionam os grandes ciclos dos impérios mundiais, Ray Dalio fornece alguns princípios para você se preparar para o que está por vir. 

Princípio 1: Para entender o que está acontecendo com você, entenda o que aconteceu antes de você

Ray Dalio descobriu que para entender o que está acontecendo agora, primeiro você precisa entender o que aconteceu antes.

​​Esse princípio o levou a estudar como a bolha dos anos 20 se transformou na depressão dos anos 1930 e o deu as lições que o permitiram antecipar e lucrar com a bolha de 2007 e a crise de 2008.

Todas essas experiências levaram Dalio a desenvolver um desejo de olhar para o passado em busca de situações semelhantes para aprender a lidar bem com o futuro.

Princípio 2: Quando os bancos centrais imprimem muito dinheiro, compre ações, ouro e commodities 

Quando os bancos centrais imprimem muito dinheiro para aliviar uma crise, Dalio aconselha comprar ações, ouro e commodities porque o valor desses ativos aumentará e o do papel-moeda cairá. 

Uma grande impressão de dinheiro foi o que aconteceu em 2008 para aliviar a crise da dívida impulsionada por hipotecas e, em 2020, para aliviar a crise econômica causada pela pandemia. 

Para Dalio, é quase certo que isso acontecerá novamente no futuro. 

Princípio 3: Ganhar mais do que gasta

Ao final de seu estudo, Ray Dalio diz que tudo o que precisamos fazer se resume a apenas duas coisas: ganhar mais do que gastamos e tratar bem uns aos outros.

Segundo ele, todas as coisas que analisou dos impérios, como educação forte, inventividade e ser competitivo são apenas maneiras de chegar a essas duas coisas. 

Então, se você quer se preparar para qualquer situação que está por vir, você precisa aperfeiçoar suas finanças e tomar as decisões sábias necessárias para navegar bem em qualquer tempo.