A Americanas (AMER3)  acaba de reportar prejuízo líquido de R$ 137,3 milhões no primeiro trimestre de 2022, uma melhora de 38,8% ante o mesmo período de 2021.

Esse resultado, porém, tem efeitos considerados não recorrentes.

"Desconsiderando os efeitos não recorrentes do ágio da Local, no valor de R$ 100,9 milhões, o resultado líquido seria de R$ -238,2 milhões (prejuízo)", afirma a companhia

O Ebitda ajustado foi de R$ 659,8 milhões, com alta de 57,9% em relação aos primeiros três meses de 2021.

Segundo a companhia, esse foi o maior EBITDA da história para o período.

"Apesar do impacto negativo da inflação nas despesas, os ganhos com as sinergias da combinação de negócios (entre Americanas e B2W), a monetização da Ame e as iniciativas de crescimento sustentável geraram uma evolução de 1,9 p.p na margem EBITDA versus o primeiro trimestre de 2021, totalizando 9,8%", diz a empresa.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa.

O lucro bruto atingiu R$ 2,1 bilhões, com avanço de 30,0%, enquanto a margem bruta atingiu 30,5% da receita líquida.

A receita líquida foi de R$ 6,765 bilhões, alta de 28,4% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Fonte: Estadão Conteúdo.