Cada situação difícil na vida de Kevin O’Leary é contrabalançada por outra coisa. O motivo, segundo ele, é porque vive a vida com uma abordagem de portfólio. 

Como Saber a Hora de Entrar e Sair dos Investimentos? GI Wealth faz Gestão para Investimentos Superior a R$ 300 mil.

A estrela do “Shark Tank” da ABC e presidente dos ETFs O’Shares diz que aborda sua vida, tanto pessoal quanto profissional, da mesma forma que aborda a construção de um portfólio financeiro de sucesso:

Envolvendo-se em muitas atividades diferentes ao mesmo tempo.

“Não arrisco tudo em uma coisa só”, disse o investidor  de 67, à CNBC Make It

A mesma teoria, diz ele, se aplica à escolha de quais empreendimentos específicos assumir.

“Eu só busco coisas hoje que signifiquem algo para mim”, diz ele.

Essa teoria ajudou a definir toda a sua carreira. 

Para O’Leary, a escolha de levar uma vida amplamente empreendedora, desde fundar uma empresa de software que acabou sendo vendida por US$ 4,2 bilhões até investir em uma ampla variedade de startups hoje, é profundamente significativa porque permite sua “busca da liberdade pessoal”.

Essa sensação de liberdade tem sido um objetivo seu desde que foi demitido durante seu primeiro dia de trabalho como coletor de sorvete em uma loja de shopping chamada Magoo’s Ice Cream Parlour, diz ele. 

Como O’Leary relatou, o dono da loja pediu que ele raspasse chiclete do chão, ele recusou e foi prontamente dispensado. A experiência o ensinou a construir uma vida onde pudesse “controlar meu próprio destino”, diz ele.

“A ideia de empreendedorismo não é ganância por dinheiro”, acrescenta. “Você trabalha muito para que um dia não precise atender o telefone.”

Em qualquer dia, diz O’Leary, ele pode ser notificado às 5 da manhã de que um de seus investimentos está prestes a falir ou enfrentar um desastre iminente. “Mas essa ligação pode ser interrompida por alguém dizendo que acabamos de receber uma oferta de aquisição de US$ 100 milhões em dinheiro”, diz ele, observando que o ciclo de boas notícias contrabalançando constantemente as más notícias “acontece todos os dias”.

A chave, ele adverte, é evitar ficar muito preso nos baixos ou nos altos. Algumas coisas vão dar certo, diz ele. Outros não.

“Mas eu continuo seguindo em frente”, diz ele.

Fonte: CNBC