O metaverso é uma grande oportunidade para a tecnologia de blockchain e, finalmente, fará com que as criptomoedas comecem a ser amplamente utilizadas para transações no universo virtual, diz estrategista do Bank of America.

Haim Israel disse ao Business Insider na terça-feira (30) que o metaverso provavelmente conduzirá um boom de desenvolvimento dos criptoativos, à medida que as pessoas correm para criar plataformas de mundo virtual.

"Eu definitivamente acredito que esta é uma oportunidade enorme", disse o chefe de estratégia de investimento temático global do BofA. 

"Você precisa das plataformas certas ... isso definitivamente será uma grande oportunidade para todo o ecossistema."

Israel prevê que o metaverso é onde "vamos começar a usar criptomoedas como moedas". 

Mas, segundo ele, as moedas digitais existentes provavelmente serão muito voláteis para isso e, portanto, alguns tipos de stablecoins provavelmente passarão a dominar.

O metaverso é um termo abrangente que se refere a uma variedade de ambientes virtuais 3D online nos quais as pessoas podem jogar, construir coisas, socializar, trabalhar e até mesmo negociar e ganhar ativos digitais.

A ideia é que os novos mundos virtuais andem de mãos dadas com a tecnologia blockchain e das criptomoedas. Isso permitiria que os metaversos permaneçam descentralizados, ao invés do controle de empresas de tecnologia ou provedores de pagamento.

O estrategista do BofA disse também que as empresas de pagamentos tradicionais tendem a ficarem muito mais interessadas em criptomoedas se elas se tornarem amplamente utilizadas no metaverso. "Vejo muita colaboração entre os dois".

Banner will be placed here

Embora o entusiasmo em torno do metaverso tenha aumentado, algumas pessoas estão mais céticas. Eles ressaltam que os mundos virtuais existem há décadas, como o Second Life, por exemplo, e que os fones de ouvido de realidade virtual nunca realmente decolaram.

Outros questionam se as criptomoedas realmente ganharão ampla adoção, e não têm certeza de que gigantes da tecnologia como o Facebook não acabarão dominando o que quer que seja o metaverso.

"Não estou convencido de que o metaverso será de propriedade do usuário ou descentralizado se for desenvolvido pela Meta, Microsoft, Apple, etc. (que é onde US $ 10 bilhões estão sendo gastos para desenvolvê-lo!)," tuitou Ben Gilbert, executivo de capital de risco da PSL no início deste mês. 

Raj Gokal, cofundador da rede de criptomoeda Solana, compartilhou suas próprias dúvidas em um tweet na semana passada.

"Eu me preocupo que o metaverso seja exagerado (em toda a indústria)", disse Gokal. 

"Nunca vi tanto hype na mídia convencional sobre um produto ou categoria de produtos inéditos, talvez nunca."