O que é Mark-up

Mark-up é um índice multiplicador utilizado como referência na formação do preço de um produto ou serviço ofertado por uma empresa, sendo aplicado sobre os custos do mesmo.

Quer Aumentar a Rentabilidade dos Investimentos? Receba um Aconselhamento Gratuito.

Ele é um método de precificação baseado em custos, cujo valor final é representado justamente pela diferença do preço de custo do produto e o valor em que o mesmo é vendido no mercado.

O Mark-up está diretamente ligado à margem de lucro que a empresa obtém no período, e pode ser expresso como uma quantia fixa em reais ou como um valor percentual do produto. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Importância do Mark-up

Através do Mark-up, as empresas são capazes de compreender qual o preço mínimo final que deve ser cobrado na comercialização de seus produtos ou serviços para que ela seja capaz de cobrir todos seus custos e obter uma margem de lucro satisfatória. 

Além disso, o Mark-up oferece à empresa mais segurança em suas negociações, visto que possibilita aos vendedores aplicar e conceder descontos sem prejudicar a lucratividade do período. 

Esse indicador ainda possui grande versatilidade, o que o possibilita ser replicado em empresas dos mais diversos segmentos. 

Entretanto, é impossível definir uma taxa de Mark-up ideal, pois diferentes ramos empresariais apresentam diferentes cenários e, consequentemente, diferentes formas de precificar seus produtos. 

De qualquer forma, o Mark-up é uma ferramenta essencial para a obtenção de bons resultados por parte da empresa, visto que atua para garantir a perenidade da organização através de uma precificação elaborada dos produtos ou serviços ofertados. 

Cálculo do Mark-up

Para a formação da taxa de Mark-up, é necessário que a empresa tenha levantado algumas informações importantes acerca de sua estrutura financeira. Essas informações são: 

  • As despesas fixas apresentadas
  • As despesas variáveis
  • A margem de lucro estimada 
  • O Custo de Mercadoria Vendida (CMV) da empresa

Coletadas essas informações, a fórmula para realizar o cálculo do Mark-up é: 

Mark-up = 100 / [100 – (despesas fixas + despesas variáveis + lucro presumido)].

Para a definição do preço da venda, multiplica-se o Mark-up pelo Custo de Mercadoria Vendida (CMV) e soma-se ao CMV. 

A fórmula para definição do preço quando baseado na taxa de Mark-up é: 

Preço de venda = CMV (1 + Mark-up) 

Formação de preço e Mark-up

A formação de preço de um produto ou serviço deve sempre levar em consideração tanto fatores externos quanto internos à companhia, visto que ele deve suprir as necessidades da empresa e ainda apresentar uma boa competitividade aos produtos oferecidos. 

Isso porque o preço da empresa é o responsável por garantir que ela será capaz de arcar com todos seus custos e despesas apresentados, além de trazer retorno para os gestores e investidores, garantindo-lhes bom andamento no planejamento sucessório.

Portanto, para que a precificação dos produtos corra da melhor maneira,deve-se sempre ser levado em consideração fatores como: 

  • A concorrência que existe entre empresas;
  • A Taxa de Juros do mercado;
  • Os Impostos estipulados pelo Governo Federal;
  • Os Indicadores econômicos para a precificação;
  • O Custo dos produtos;
  • A Margem de Lucro desejada;

A taxa de Mark-up entra na precificação justamente como fator estratégico, que garante que os elementos internos de custos da empresa e sua margem de lucro não sejam deixados de lado e estejam presentes no momento de precificar

Limitações do Mark-up

Apesar de ser uma referência muito importante para a precificação dos produtos, a taxa de Mark-up não deve nunca ser utilizada isoladamente como ferramenta ao precificar. 

Ela deve ser utilizada como ponto de partida para tanto. 

Isso porque o preço assumido pelo produto ou serviço também é responsável por indicar o posicionamento da marca perante o mercado, além de ser grande fator de competitividade para com empresas do mesmo segmento.

Desse modo, a empresa também deve analisar fatores qualitativos e externos do preço ofertado, evitando desconsiderar, por exemplo, o poder de compra do consumidor.