O BTG Pactual (BPAC11) encerrou o terceiro trimestre de 2021 com lucro líquido contábil de R$ 1,743 bilhão, valor 3,9% superior ao recorde anterior, do segundo trimestre, e 74% maior que o apurado no mesmo intervalo do ano passado.

O banco também informou um lucro líquido ajustado recorde para um único trimestre, de R$ 1,794 bilhão, 4,4% acima do trimestre anterior e 76,6% acima do registrado um ano antes.

O ROAE anualizado ajustado foi de 20,1% e o índice de cobertura de liquidez (LCR) ficou em 213,5%.

O BTG encerrou o período com índice de Basileia de 16,1%. O patrimônio líquido encerrou o trimestre em R$ 36,3 bilhões, crescimento de 3,5% em comparação ao trimestre anterior e de 39,2% ante um ano.

A receita total atingiu R$ 3,845 bilhões, 2,0% superior ao segundo trimestre (o recorde anterior) e 55,2% superior ao mesmo período de 2020.

"Diante das condições de mercado voláteis e desafiadoras durante o trimestre, nosso desempenho provou-se sólido e consistente, beneficiado pelas crescentes atividades de clientes - à medida que continuamos ganhando participação de mercado, principalmente no segmento de varejo - somado à nossa maior diversificação de receitas", afirma a instituição em seu relatório de desempenho.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

Conforme o documento, o Investment Banking registrou receita recorde pelo segundo trimestre consecutivo, com crescimento de 80,7% na comparação anual, totalizando R$ 726,6 milhões - resultado da combinação entre posição de liderança em todos os rankings do setor, maior capacidade de distribuição e crescimento na participação de mercado.

"E, pela primeira vez na nossa história, ficamos em primeiro lugar nos rankings de volume e quantidade de operações no mercado de dívida no Brasil", destaca a instituição.

As receitas de Corporate e SME Lending totalizaram R$ 642,3 milhões, 1,9% abaixo do segundo trimestre, e 51,1% acima do mesmo período do ano anterior.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

O portfólio de Corporate e SME Lending aumentou para R$ 97,6 bilhões, dos quais R$ 14,3 bilhões estão alocados em Pequenas e Médias Empresas (PMEs).

O segmento de Sales & Trading teve forte performance, segundo o BTG, com receitas de R$ 1,305 bilhão, 4% acima do segundo trimestre e 46,2% superior ao mesmo período do ano passado, com contribuições principalmente de atividades de clientes e ganho da venda da CredPago.

O Asset Management registrou recorde de captações pelo quarto trimestre consecutivo, totalizando R$ 50 bilhões, com taxa de administração crescente, alcançando receitas de R$ 290,8 milhões, 7,7% superior ao trimestre anterior e 14,3% superior ao terceiro trimestre de 2020.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

O Wealth Management e Consumer Banking registraram receitas recordes de R$ 409,6 milhões, 9,3% acima do trimestre anterior e 75,1% superiores ao mesmo período do ano passado - e o segundo melhor trimestre da história em termos de captações, encerrando o trimestre com R$ 37,7 bilhões.

Principal Investments e Participations registraram desempenho consistente, com receita de R$ 135,9 milhões e de R$ 90,7 milhões, respectivamente.

As despesas operacionais somaram R$ 1,637 bilhão, alta de 6% comparado ao segundo trimestre de 2021.

Melhores Negócios para Investir Hoje? Veja as 3 Empresas com Maior Potencial de Valorização na Bolsa

O BTG Pactual registrou índice de eficiência de 42,6%, em linha com os níveis históricos e dentro do que o banco considera apropriado, diante dos crescentes investimentos em tecnologia e capital humano.

Fonte: Estadão Conteúdo.