O que é Leasing Financeiro

Leasing Financeiro é um contrato realizado entre arrendador e arrendatário, através do qual este último tem o direito de utilizar um determinado bem durante um período estipulado, pagando um valor mensal por esse uso temporário.

Esse arrendador pode ser uma sociedade de arrendamento mercantil ou um banco, e o arrendatário, que é quem solicita a operação, pode ser tanto uma pessoa física quanto uma pessoa jurídica.

Também conhecido como Arrendamento Mercantil, esse contrato fornece ao arrendatário a opção de comprar o bem depois do fim do contrato de uso temporário. Ele pode comprar pelo preço residual, que é o valor do bem menos os aluguéis pagos. 

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Como funciona o Leasing Financeiro

O contrato do Leasing Financeiro funciona da seguinte forma: uma empresa ou pessoa física escolhe um bem para que o banco ou a sociedade de arrendamento mercantil compre.

Após adquirir esse bem, o cliente o aluga durante um prazo estipulado no acordo. Após o término do contrato, o arrendatário pode escolher se deseja renovar o contrato, devolver o bem em questão ou comprá-lo.

Assim, a instituição que comprou o bem recebe um valor fixo mensalmente do seu cliente, de modo semelhante a um aluguel, até o fim do contrato.

Posteriormente, a posse desse bem é transferida para o cliente, que paga um valor menor do que o preço de mercado. Isso porque o valor das prestações durante a locação amortiza o valor do bem ao final do contrato. 

Características do Leasing Financeiro

O Leasing Financeiro possui diversas características, que podem se apresentar como vantagens ou desvantagens de acordo com cada objetivo e cada Perfil de investidor. Algumas delas são:

  • O arrendamento é de 100% do valor do capital investido mais os juros, conforme estipulado no contrato;
  • O prazo mínimo é de 2 ou 3 anos;
  • A manutenção do bem em questão é de responsabilidade do arrendatário;
  • O arrendatário pode tentar negociar o melhor preço para a empresa ou para si mesmo, principalmente se realizar o pagamento à vista;
  • Para as pessoas físicas, o Leasing Financeiro não compromete o capital de giro da empresa;
  • A contratação entra como uma despesa operacional da empresa;
  • Não há incidência de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF);
  • Caso o arrendatário queira comprar o bem arrendado, é necessário pagar o Valor Residual Garantido (VRG);
  • A contratação tem dois prazos distintos. O primeiro é de 24 meses para os bens que possuem vida útil de até 60 meses e o de 36 meses para os bens que possuem vida útil superior a 60 meses. 

Leasing Financeiro e Leasing Operacional

Além do Leasing Financeiro, existe outro tipo de leasing que também é muito conhecido e utilizado no mercado financeiro: o Leasing Operacional.

Este tipo de contrato funciona de forma semelhante ao Leasing Financeiro, com apenas algumas diferenças entre os dois. O prazo do Leasing Operacional, por exemplo, é de no mínimo 90 dias, enquanto o do Financeiro é de 2 a 3 anos.

No caso do Leasing Operacional, a responsabilidade de manutenção do bem pode ser do arrendador, dependendo do que foi acordado no contrato. Ao contrário do Leasing Financeiro, não há garantia de que a arrendadora receberá 100% do capital investido.

Por fim, no caso do Leasing Operacional, a maioria dos arrendatários devolve o ativo ou renova o contrato, mas geralmente eles não realizam a compra.Isso porque o preço não é mais o residual, e sim o de mercado.

Ou seja, o valor pago ao longo dos meses não é abatido. Então, se o objetivo for comprar o bem ao final do contrato, vale a pena investir no Leasing Financeiro.