O que é Lean Startup

Lean Startup é a aplicação da filosofia da eliminação de desperdícios e da eficiência de gestão nas Startups. A ideia consiste em utilizar os recursos de forma inteligente para o crescimento do negócio, apostando na agilidade dos processos.

Traduzido de modo literal como “Startup enxuta”, esse termo abarca um conjunto de conceitos, metodologias e processos que guiam o empreendedor para a inovação de sua empresa, de modo que ele consiga aumentar a rentabilidade e manter a qualidade do produto. 

Trata-se de compreender que o problema, ou seja, a necessidade do cliente, e a solução, que seria o produto, são desconhecidos e que o processo para se descobrir ambos é baseado na iteração

Ficou na Dúvida Sobre Investimentos? Baixe Grátis o Dicionário do Investidor.

Origem do Lean Startup 

O conceito de Lean Startup é derivado do modelo de “Lean Manufacturing”, que surgiu para descrever o método de trabalho aplicado no Sistema Toyota de Produção (STP).

O Japão, após a destruição na Segunda Guerra Mundial, criou o STP para dar conta da demanda dos produtos necessários para a reconstrução do país

Assim, nesse modelo, eles não precisavam de altos estoques e muitos recursos, mas conseguiriam manter a qualidade do produto, com uma produção rápida e eficiente

A partir disso, o modelo “Lean” foi adaptado para outros tipos de empresa. É o caso do termo “Lean Startup”, introduzido por Eric Reis, autor do livro “The Lean Startup”, no qual ele relata sua experiência como empreendedor e criador de startups.

Com base nas suas falhas e acertos, Eric Reis desenvolveu essa metodologia embasada na filosofia do Lean Manufacturing, elaborando um manual de boas práticas de gestão, que visa a identificação e eliminação de desperdícios nas Startups. 

Princípios do Lean Startup

Os princípios do Lean Startup são baseados na combinação de um tripé de práticas:

  • Desenvolvimento de clientes: trata-se de um processo que foca na resolução do problema do cliente. A ideia é testar e validar hipóteses para que se consiga um alinhamento entre produto e mercado;
  • Desenvolvimento ágil: utilizar metodologias de desenvolvimento ágil que possibilitem errar e aprender rápido a partir do feedback do cliente. Essa prática é importante para lançar soluções com rapidez, antes das empresas concorrentes;
  • Tecnologia: automatizar processos pode ser fundamental para “enxugar” e acelerar as atividades. Com a ajuda das ferramentas certas, é possível juntar a agilidade com o baixo custo, facilitando o crescimento exponencial do negócio. 

Como o Lean Startup funciona

As Startups são empreendimentos que precisam de uma boa administração, principalmente por se tratar de um mercado de incertezas. 

Dessa forma, o Lean Startup utiliza a metodologia de Ciclo de Feedback para otimizar os produtos feitos pela empresa e a sua relação com o cliente. Esse conceito se baseia em três pontos principais: construir, medir e aprender

O primeiro deles diz respeito ao desenvolvimento inicial do produto. Para isso, foi criado um protótipo chamado MVP (Minimum Viable Product), também conhecido como Produto Mínimo Viável. 

Ele é feito para satisfazer os problemas dos clientes gastando o mínimo de recurso e tempo possível. Com esse produto é possível testar hipóteses e validá-las a partir de feedbacks reais, aprimorando o processo de acordo com a demanda. 

A segunda etapa tem o objetivo de medir se a empresa e os produtos estão indo bem e se conseguem atender as necessidades dos clientes. 

Para isso, é preciso se desprender das famosas “métricas de vaidade”, que só mostram a imagem otimista da empresa, e interagir com as pessoas para ter uma real percepção delas sobre a ideia da Startup. 

Assim, o último passo se trata de aprender com a análise métrica realizada na etapa anterior. A ideia é, para além de desenvolver um produto com rapidez e baixo custo, garantir que o mesmo está dando conta da demanda dos clientes. 

Não adianta ter uma produção enxuta se ninguém se interessar por comprar o produto. Então, se der errado, o empreendedor conseguirá identificar com mais rapidez e mudar a estratégia inicial. 

Por outro lado, se o feedback for positivo, deve-se buscar um aprimoramento constante, sempre baseado nas sugestões de melhorias feitas pelos clientes.